Publicado em 6 comentários

Nuta Vasconcellos + Loja Três: Saiba tudo sobre essa coleção cápsula!

Antes de contar de fato como a parceria entre eu e a Loja Três aconteceu, deixa eu contar um pouco sobre a minha história. Eu sou formada em estilismo e coordenação de moda, mas o que quase ninguém sabe é que quando eu ainda era adolescente e até o início da vida adulta, muito antes do GWS nascer, eu e a Marie tínhamos uma marca de roupas. Eu desenhava os modelos e a Marie era modelista (das boas!) e fizemos um bom dinheiro, feiras famosas e vendemos até na finada multimarcas chamada U2, que era bem conhecida no Rio de Janeiro com lojas no Barra shopping e Rio sul.

Eu sempre gostei de criar roupas, mas foi na faculdade de moda – quando meu texto sobre a coleção de formatura fez mais sucesso que as peças que desenvolvi – que decidi focar mesmo na minha carreira como comunicadora e falar sobre moda ao invés de, de fato, fazer moda. Daí em diante vocês já devem saber mais ou menos o que aconteceu e se não sabem, é só ler minha bio aqui no site, oras!

Depois que tomei essa decisão e segui esse caminho, até já brinquei de estilista, desenhando algumas peças pra mim e levando para a costureira, mas nunca mais criei nada para uma marca ou para alguém e admito, estava com saudades!

Fiquei extremamente feliz quando a Fernanda Bion, responsável pelo estilo da Loja Três me enviou um e-mail em julho desse ano, com o convite para eu desenvolver uma coleção cápsula em parceria com a marca. Marcamos uma reunião e fomos tomar um café e bater um papo. Logo de cara, percebi que teria carta branca para criar, mas minha primeira preocupação, foi com relação a grade de tamanho da Loja Três.

Todas as fotos da campanha, na página de Editoriais

Eu já amava a marca e namorava a vitrine, mas a maioria das peças não cabia em mim e não via sentido em criar modelos se não pudéssemos aumentar os tamanhos. Foi nesse papo que a Fernanda me disse que a Três estava percebendo a grande bobagem (palavras dela!) que estava fazendo em não ter tamanhos maiores e que sim, minha coleção seria a primeira a apresentar os novos tamanhos: P+, M+ e G+. Nesses momentos é que percebo que meu trabalho vale a pena!

Todas as fotos da campanha, na página de Editoriais

Eu acredito nessas pequenas mudanças que fazem uma grande diferença na autoestima de várias mulheres. O melhor dessa história? Minha coleção será a primeira com tamanhos maiores mas a grade permanecerá na Loja Três para futuras coleções da marca. Não é demais?

Foram vários encontros, trocas de referências, pastas no Pinterest, conversas, cafés, testes de tecidos, de aviamentos (desculpa Fê pela novela do botão do blazer!), milhões de mensagens no whatsapp (duas cirurgias e uma internação de 16 dias no meio), ideias e mais ideias e mais ideias!

Tantas ideias que além das peças, minha versão comunicadora tinha que dar as caras, né? E a Fran Leta (maravilhosa do marketing da Três) sugeriu de fazermos uma webserie de entrevistas com mulheres incríveis para o stories da Três. Recebi convidadas lindas: Carol Guedes, Bruna Novellino e a Nathalie Passos e falamos sobre autoestima, beleza e vida profissional. Vai tá tudo lá, no instagram da Três. Acompanha todo dia pra não perder nenhum, hein!

As peças foram todas criadas por mim e lindamente desenhadas estilo Chico Xavier pela Fernada, mas eu tive uma colaboração muito especial também. A Isabel Bichara da Junk Trash, foi a responsável pelos desenhos lindos inspirados no universo #MãeNuta que estampam a cartela de tatuagens temporárias e uma das t-shirts da coleção. Fiz questão que a equipe tivesse o maior número de mulheres envolvidas possível e as fotos da campanha ficaram por conta da maravilhosa da Juliana Rocha, o fashion film foi feito pela talentosíssima Sthefany de Barros e a beleza pela tombadora Laura Peres. Minhas modelos ,eu escolhi pelo nível de crush mesmo. Por isso, tinha que ter Marie VictorinoIsabel Bichara, Lara Torres e a Raiane Silva.

Pensei nas peças que funcionam para várias ocasiões, então tem uma pegada de alfaiataria e também esportista, básica que a gente ama. Modelagem mais clean, seca e reta e nada de estampas porque acredito que esse tipo de peça é atemporal e por isso, duram bem mais no nosso armário. Com esses tipos de peças, conseguimos ter um guarda-roupa mais enxuto e praticar mais facilmente o slow fashion. As cores também seguem essa ideia: Preto, off-white, jeans, nude e amarelo são cores que funcionam sempre, independente das tendências. Tentei criar peças que casam entre si e que facilmente combinam com a maioria das peças que já temos em casa. Então tem t-shirt básica, top mais simples e também mais sofisticados, blusas e peças finas de tule. Tem saia, calça jeans, calça clochard, calça cenoura, vestido, jaqueta oversized, blazers e até tatuagens temporárias.

Eu desenvolvi a coleção pensando em todas nós, com muito amor e pensando em peças que funcionariam para vários tipos de corpos, independente de você ser alta, baixa, magra, gorda, envergonhada ou exibida. A ideia é que tudo se adapte e você consiga usar de uma forma que se ajuste ao seu estilo, seu corpo e seu gosto. Então as peças dobram, esticam e funcionam com sobreposição. É pra ser você, não eu.

A minha coleção cápsula para a Loja Três está nas lojas. Vai ver onde tem uma loja perto de você. Se você não mora no Rio de Janeiro, encontra todas as peças na loja online da Três. Posso pedir só um favorzinho? Ia AMAR receber um feedback da coleção! Me contem aqui nesse post ou nas redes sociais o que curtiram, o que não curtiram e claro, suas peças favoritas! E se você comprar, usar e postar alguma coisa, por favor: me marca, marca o GWS, marca a Três e seria ainda mais lindo se vocês usassem a #NutaparaTres assim vamos fazer um álbum colaborativo bem incrível.

Tô muito feliz e grata e espero que vocês amem tudo como eu amei fazer.

— ♥ —

Publicado em Deixe um comentário

Melissa Mapping verão 2018: Vlog do desfile e a visita a fábrica de Fortaleza!

Em maio, fomos convidadas pela Melissa e pela assessoria Press Pass para arrumar as malinhas e ir para Fortaleza conhecer a fábrica de lá e assistir ao desfile de verão 2018. Eu assumi essa árdua missão de tirar umas férias e fazer essa trip e decidi fazer um vlog pra registrar tudo.

melissa_mapping_fortaleza_convite

melissa_mapping_fortaleza_nuta_vasconcellos

melissa_mapping_nuta_larissa_vanessa

Minha história com a Melissa não é recente e foi totalmente sem querer! Quando paro pra pensar na minha carreira, vejo que a Melissa sempre esteve presente de alguma forma. Quer ver só? O primeiro evento de moda que eu cobri na vida em 2009 como repórter, era da Melissa! E a prova está na internet, ou nesse link aqui se você quiser ver e rir de todo o meu jogo de cintura! Depois de muito tempo, em 2014 fui convidada para a co-criação de uma coleção com a marca no primeiro grupo do projeto chamado Melissa Creatives. Eu contei um pouquinho dessa história no post Melissa Trópico Surreal: Minha experiência de co-criação de uma coleção cápsula para a marca.

melissa_mapping_fortaleza_fabrica

melissa_mapping_nuta_jade_seba_vanessa_gio_jessica_larissa

Voltando a 2017, ao vlog e e a coleção Melissa Mapping, foram 3 dias em que eu e outras convidadas blogueiras, vlogueiras, instagramers, jornalistas e repórteres, ficamos em um hotel incrível, visitamos a fábrica e assistimos ao desfile. E eu tentei registrar tudo! Se vocês gostarem, já sabe né? Deixa aquele like maroto, deixa um comentário e se inscreve no nosso canal!

— ♥ —

assinatura_2016_nuta-vasconcellos1

Publicado em 2 comentários

Moda consciente: Sapatos eco-friendly para conhecer e amar

Moda consciente consiste em produtos com mais significado. Ou seja, peças que são desenvolvidas de uma forma mais pensada na qualidade do produto, origem dos materiais e no impacto que causa no meio ambiente e aos consumidores. O eco-friendly, o consumo consciente e o movimento slow fashion são irmãos e significam o desejo por consumir menos e melhor, com mais transparência na cadeia produtiva. Buscando processos justos e sustentáveis. Já faz um tempo que estamos vendo esse movimento forte no universo dos cosméticos e em algumas marcas de moda, mas pouco se observa o mesmo movimento quando o assunto são bolsas e sapatos. Mas tem marca legal preocupada em ser consciente sim! E é o caso dessas três aqui:

  • Insecta shoes

moda consciente: sapatos de marcas ecofriendly

A Insecta shoes é uma marca gaúcha, fundada por mulheres que juntas, começaram a produzir sapatos artesanais com as estampas feitas de tecidos garimpados de brechó. Assim, nasceu a  Insecta Shoes! A marca trabalha com numerações que vão do 33 ao 45 para adultos e do 20 ao 32 na linha infantil e o mais legal: Entrega pro mundo todo e também tem loja física. Eles não utilizam nenhum produto de origem animal na fabricação e os tecidos são ecológicos, feitos a partir de garrafas pet e algodão reciclável ou de peças que garimparam em brechós, praticando assim o upcycling, uma reciclagem que evita “matar” a matéria-prima original. Uma roupa de brechó, ganha uma nova vida e mais tempo de vida útil.

Até a loja virtual da marca é eco-friendly. Segundo a descrição da página, um terço da poluição da atmosfera do mundo é resultado do consumo de energia elétrica. Por isso, elas calculam o número de acessos que recebem anualmente e plantam a mesma quantidade de árvores necessárias para neutralizar o gás carbônico emitido pelos servidores do site! Maravilhoso, né? E claro, os sapatos são incríveis e muito criativos.

  • Holy Walk

sapatos-eco-friendly-holy-walk-gws

A Holy Walk é uma marca nova do grupo Ana Figueira e o grande diferencial é como os sapatos são produzidos, sem o uso de matéria-prima animal e de forma sustentável, consciente e artesanalmente.

Com essa forma de fabricação mais manual, a Holy Walk consegue colocar no mercado peças com detalhes pouco vistos atualmente, como tressê, tranças no cabedal,  pompons… Eu sou uma apaixonada pelas peças que são criativas e bem diferentes do que a gente vê por aí.

  • Young Folk 

sapatos-eco-friendly-young-folk-gws

A Young Folk produz peças lindas, modernas e o mais importante: 100% livres de crueldade. Não usam nenhuma matéria prima testada ou de origem animal e se  certificam dos materiais e dos processos de produção realizados pelos fornecedores da marca. Eles também se certificam que todos os envolvidos na produção da marca, sejam remunerados de forma justa e compatível com sua jornada de trabalho, fazendo parte de um comércio mais justo e consciente.

Como a produção é totalmente artesanal e exclusiva, a Young Folk produz no máximo 12 pares de cada modelo e sem reposições! Mas fica tranquila, as peças mesmo com essa exclusividade, tem preços super acessíveis. Vale conhecer.

Curtiram? Se vocês conhecem outras marcas, compartilhem aqui com a gente!

assinatura_2016_nuta-vasconcellos1

Publicado em Deixe um comentário

Patches personalizados: saiba como aplicar e conheça a Toca dos Bordados!

Os patches, ou bordados termocolantes, são pedacinhos de tecidos bordados que colamos com ferro quente nas roupas. Foi um dos grandes hits dos anos 80 e 90 e já podemos dizer que também são da atualidade. Já contei aqui, toda a história dos patches, que teve sua origem militar na década de 30. Só nos anos 60, os patches caíram nas mãos dos “adolescentes rebeldes” e começaram a ser usados para expor ideias, posições políticas e amor por bandas. Por esses motivos os punks do final dos anos 70 e começo dos anos 80 fizeram do acessório peça obrigatória do guarda-roupa, assim como os fãs de heavy metal que adoravam colar os das suas bandas favoritas em coletes de couro e jeans.

gas-patches-toda-garota-tem-algo-incrível-para-mostrar-pro-mundo

Nos anos 90 eles ficaram mais “pop” entraram no hip hop e ganharam até o universo infantil. Desde 2014 estamos vendo os patches nas graças do mundo da moda e quanto mais patches, melhor! Nós enxergamos essa peça de bordado como uma forma de expressão e, por isso, sempre pensamos em transformar nossos símbolos e frases em patches. Foi assim que conhecemos a Toca dos Bordados, quando decidimos desenvolver patches exclusivos do  GWS. Já mostramos eles em todas as redes sociais (porque estamos apaixonadas) e você pode comprar na nossa loja ou ganhar caso faça um curso no Espaço Criativo GWS. Mas se você tá em busca de algum patch específico, fazemos uma aposta que você vai encontrar na Toca dos Bordados.

toca dos bordados gws

toca dos bordados gws

A Toca dos Bordados é uma loja virtual especializada na venda de patches bordados, que existe há mais de 6 anos. Eles tem mais de três mil modelos em estoque e enviam para o Brasil todo. No Rio Grande do Sul, inclusive, tem até loja física. É impossível não encontrar o patch que você quer por lá. Sério, dá só uma olhada no catálogo deles. Tem todas as formas, desenhos, cores, temas possíveis. Desde os estilosos e modernos até os clássicos militares e religiosos. Se você busca alguma coisa mais específica ou até mesmo exclusiva como foi o nosso caso, pra você ou pra sua marca, eles fazem pra você. Nesse link você pode mandar sua ideia, criar seu bordado e receber o orçamento. Posso falar com conhecimento de causa que o atendimento deles é incrível e que a qualidade dos patches também. E o melhor: Se você é ansiosa como eu, eles chegam rapidinho na sua casa.

marie gws toca dos bordados

gws toca dos bordados

Desde que fizemos os patches do GWS, algumas meninas nós perguntaram como se aplica, qual melhor forma, se são autocolantes… Gostei desse vídeo da Gabi Ferreira que explica um pouco a melhor forma de colocar seus bordados.

Curtiram a dica? Depois mostra pra gente como ficaram as suas peças e os patches que vocês escolheram!

— ♥ —

assinatura_2016_nuta-vasconcellos1