Publicado em Deixe um comentário

Você se cobra muito ou está só se criticando demais?

Você se cobra muito ou está só se criticando demais?

Você se considera uma pessoa que se cobra muito? É comum que a gente se sinta frustrada em diversos momentos da vida. Que a gente se sinta esgotada e perdida e achando que estamos nos cobrando demais. Mas será que o que estamos fazendo são realmente cobranças ou são autocríticas?

Será que nosso cansaço mental está refletindo nossas ações reais ou esse estresse vem das incertezas e das infinitas projeções que fazemos na nossa cabeça? Será que você está se cobrando mesmo, se motivando ou está virando uma pessoa que só reclama?

Eu acho que a gente tem que se cobrar sim. Se você quer realmente fazer alguma transformação na sua vida, você precisa se cobrar. Agora você é adulta e não tem mais ninguém pra fazer isso por você. É a tal da autorresponsabilidade.

Ainda que você terceirize sua alimentação para um nutricionista, sua educação para um mentor, seus exercícios físicos para um personal, ainda é você sozinha, que precisa levantar e ir em busca do que deseja. Ainda é você sozinha que precisa priorizar o que tem que ser feito e se colocar para fazer aquilo.

Não se cobre tanto à toa, eu diria. Não se cobre por metas inalcançáveis. Não se cobre por não conseguir o que é impossível agora.

Antes de mais nada, inclua na sua rotina, a busca pelo autoconhecimento. É ele que vai te poupar tempo e ansiedade. Saiba o que você quer, desenhe, liste, visualize. Não deixe “a vida te levar”. Aí sim, você será capaz de se cobrar em um nível mais saudável, mais realista e, portanto, positivo.

Relaxar, saber descansar é importante e fundamental, mas existem períodos em que a gente precisa se sobrecarregar sim para avançar naquilo que nos propomos. Então, quando a gente sabe o que quer, fica mais fácil direcionar nossos esforços na direção certa. Mas ainda vamos ter períodos turbulentos.

O que quero dizer é: acolha o caos também. Ele faz parte. Se cobre diariamente para cumprir suas metas, para subir um degrau, para realizar o que você mais deseja. Não se cobre para dar conta de tudo, para ser perfeita. Não se cobre para cair num looping de frustrações e acabar paralisada e inerte. E você só vai saber isso quando aprender a priorizar.

Se faça perguntas do que é importante pra você. Como você quer que a sua vida seja? Onde você quer morar? Que tipo de trabalho você quer realizar na sua vida? Pra onde quer viajar? Com que tipo de pessoas gostaria de se relacionar? Tenha em mente o que você quer ser e quais são os pequenos passos que te levarão até lá. E se cobre para cumpri-los!

A gente precisa saber parar com as autocríticas severas de que não damos conta de nada, de que não somos capazes, de paralisar diante da primeira dificuldade.

Alguém um dia colocou na sua cabeça que se você não tiver resultados rápido, visíveis a “olho nu”, então você não está fazendo certo, ou então você não é capaz. Pare já com isso! Construir algo, mudar algo, leva tempo. Valorize a constância e se abra para o longo prazo. Faça seus planejamentos com janelas grandes de tempo. Foque mais no processo, no dia a dia, nas sensações novas, em aprender, do que no resultado.

Tudo que você vê de quem conseguiu aquilo que você também deseja, é uma consequência de várias pequenas atitudes. Status profissional, dinheiro, liberdade, casamentos longos, corpo sarado, concurso público… Pra alcançar qualquer objetivo leva tempo, precisa de esforço e também de foco. As pessoas que são disciplinadas e mantém a constância daquilo que fazem, não estão se preocupando somente com o resultado final. Elas vivem o processo e o resultado é uma consequência disso.

O que eu quero dizer aqui, é que não existe um ponto de chegada. Você não pode parar porque atingiu o objetivo. A sua vida continua. Então, se você malha pra ter um “corpo perfeito”, o que vai acontecer quando você chegar no “corpo perfeito”? Você vai parar? Provavelmente não. Provavelmente, se você chegou até o que queria de maneira lenta e constante, você já sabe que precisa manter uma rotina para que isso se perpetue na sua vida. Se você escolheu atalhos e soluções “mágicas”, provavelmente em pouco tempo você voltará para a estaca zero e sentirá a frustração tomar conta de você.

Se cobre! Se cobre pra ser sua melhor versão, mas faça isso com clareza. Se cobre para começar. Tem dias que você vai dar 100% de você e tem dias que você só vai conseguir 30%. Mas se cobre sim, para sair do zero. Se cobre para fazer o que tem que ser feito e não para se sentir algo que você ainda precisa construir pra ser.

Publicado em Deixe um comentário

Sucesso e comparações

sucesso e comparações

Estamos em pleno vapor com as mudanças aqui no Chá de Autoestima. Depois que a quarentena começou, em março/20, tivemos que adaptar as aulas presenciais pra online e tivemos que parar a produção do blend que era totalmente artesanal. 

Resolvemos investir pra fazer mudanças na marca e também nas estruturas. Estamos loucas pra mostrar todas as novidades, mas já adianto que teremos nosso delicioso blend em sachês!

Esses meses loucos de isolamento social me renderam muitas reflexões, estudos, renovações em várias áreas da vida e eu andei pensando sobre sucesso esses dias e queria falar disso com vocês. Sobre sucesso e comparações.

Essa é a primeira vez na minha vida que eu não tenho outra fonte de renda além do Chá de Autoestima, que é um negócio em pleno crescimento, mas que ainda demanda muito investimento e o lucro não é significativo ao ponto de sustentar por completo a vida de suas duas sócias, eu e a Nuta.

Pois bem, nesse contexto, é fácil cair na armadilha das comparações, né? A gente olha pro lado e parece que tudo é mais fácil, que “com grana até eu”, que tem uma galera aí surfando onda sem fundamento nenhum e tem também aquelas que estão copiando descaradamente o que você faz.

Isso não é pessoal, isso serve pra você que está na batalha de empreender também ou pra você que está lutando pra se destacar numa empresa ou na sua carreira de autônoma. Quando você faz o seu com originalidade e qualidade, é normal que você vire uma espécie de referência.

E aqui entra aquela coisa de ser única, de ter a noção de que só você faz o que você faz, do jeito que você faz. Quando a gente diz que seu super poder é ser você mesma, é disso que falamos também. É saber que sempre que você se voltar pra si mesma, você vai encontrar o melhor caminho. E eu queria que vocês nunca esquecessem disso.

Então, pensando sobre tudo isso, eu comecei a tentar entender como EU acredito que o Universo funcione. E aqui você pode pensar no seu Deus, na sua força, nas energias… seja o que for que você acredite.

O lance é aquele: fazer o seu, ser grata e torcer sempre pra que todas as pessoas que te desafiam sejam felizes e conquistem mais e mais. De alguma forma que às vezes possa ser difícil para a nossa compreensão, o Universo retribui melhor assim do que quando alimentamos raiva e inveja e julgamentos.

Sabe aquelas pessoas que estão sempre de bem com a vida, não importa a merda que aconteça? Eu tenho pra mim que essas pessoas conseguiram virar essa chavinha da real gratidão (não aquele papo gratiluz falso), são pessoas mais felizes. E felicidade, você sabe, não tem a ver com o que você conquista na vida.

Vamos fazer o exercício de imaginar um “campo”, um círculo e que ali estão as pessoas que você admira, julga, se espelha… e é ali que está também o seu sucesso (o que isso significa pra você). 

O que te impede de entrar ou permanecer ali naquele campo, naquela vibração não são os outros, não é quem está ali também, não é quem sai dali, não é quem você julga que não deveria estar ali. 

Quem tem esse poder é só você mesma. Então, eu acho que a gente precisa mentalizar que lá é um lugar de prosperidade. Quanto mais a gente mentalizar que as pessoas que alcançaram o que a gente almeja sejam mais e mais bem sucedidas, mais esse campo vai se expandir. 

Se ficamos constantemente “preocupadas” com o sucesso e reconhecimento do outro, se a gente fica julgando que o outro está lá sem merecer, se a gente fica nesse lugar de pena de si mesma, então estamos enxergando somente esse campo encolher. Você acredita que alguém precisa sair pra você entrar. 

Mas eu acredito que essa é uma vibração de expansão e não de competição. Quanto mais a gente conquista e cresce, mais pessoas a gente carrega junto, mais espaço a gente abre, mais coisas positivas a gente é capaz de fazer pra si mesma, pro mundo, pro próximo. É um papo bem #gratiluz sim, mas pensa se não faz sentido?

É claro que não tô dizendo aqui que basta mentalizar! Nada é conquistado do dia pra noite. A maioria das vezes que você vê uma carreira “meteórica”, ela tem lá uma enorme bagagem de tentativas e erros que você não viu. É claro que é preciso trabalhar duro, se arriscar, não ter medo do fracasso, se aprimorar cada vez mais, investir tempo, energia e dinheiro. Mas estou trazendo aqui uma visão de mentalidade.

E aí, o que será que está impedindo seu sucesso? Comece a valorizar suas conquistas, comece a vibrar pelas conquistas alheias, comece a focar naquilo que transmite quem você é, comece a se colocar no mundo com a sua verdade e depois me diz se você não sentiu a diferença.

 

Publicado em Deixe um comentário

Vlog: Dicas de viagem para Gramado (parte 2)

Mês passado, postamos aqui a primeira parte da nossa viagem com os amigos para Gramado no Vlog: Dicas de viagem para Gramado (e um pouquinho de Porto Alegre e Novo Hamburgo) e agora, temos a 2ª parte no ar!

Nesse vídeo, tem tour pela A Mina, uma réplica de uma mina real de ametista, aonde você passa por um túnel com 80 metros de extensão, com mini lagos e cascatas. Durante o percurso o guia conta um pouquinho sobre a história da mineração. São mais de 150 pedras preciosas cravejadas na rocha, e vários tipos de pedras, em um museu com mais de 800 pedras preciosas de vários países como México, Uruguai, Espanha e Peru. Algumas pedras possuem três metros de altura e pesam mais de 3 toneladas!! Pra quem ama cristais, fica a dica porque vale a visita. Outro lugar que é lindo demais e vale conferir: O Parque de Lavanda que fica a aproximadamente 3 km do centro de Gramado. Um campo de lavandas de diferentes tipos e cores e também outras flores e plantas. E o melhor: É de graça e é o único jardim de lavandas do Brasil.

No vídeo também tem a comemoração do meu aniversário que o tema foi Kinuta Party, cês lembram? E a Marie toda rica e fina como convidada do festival de cinema de Gramado porque ela foi uma das produtoras de moda do filme “Tamo Junto”. E claro, tem comida (porque Gramado é comida, comida é Gramado) Dica do melhor fondue e pastelaria.

Se curtir o vídeo, dá aquele like bonito pra gente e se inscreve no canal!

assinatura_2016_nuta-vasconcellos1

Publicado em

Para ouvir: Givers

Quando ouvi Givers pela primeira vez poderia jurar que é a trilha sonora perfeita para “As Vantagens de Ser Invisível”. Só por eles serem fofinhos e os atores que fizeram o filme também são fofinhos. hahaha

Anyway, Givers faz parte desta onda meio indie / folk / bonitinho que tá rolando ultimamente. Há quem ame, há quem odeie. Eu normalmente não gosto, maaaaaaaas, eles me pegaram pela parte psicodélica do primeiro clipe, “Up up up”, lançado em 2011:

A banda é de Louisiana e existe desde 2009. Já se apresentaram no Jimmy Fallon, estavam no line-up do Coachella e Lollapalooza de 2012, entre outras coisas legais. A vibe “estamos entre amigos” que eles conseguem passar também é demais. <3

A presença mais marcante entre todos da banda, sem dúvida é a do vocalista e guitarrista Taylor Guarisco. Agitado, ao mesmo tempo com cara de tranquilo (como todos da banda) e além de tudo, gatinho. hehehe A formação continua com a única menina da banda, a Tiffany Lamson, vocalista e  percursionista; Kirby Campbell, vocalista e bateirista; Josh LeBlanc, baixista e guitarrista e o Nick Stephan, flautista, saxofonista e tecladista. Ufa! Mó galera.

O estilo deles é super simples. Parecem ter saído de um Woodstock dos anos 2000 em moldes low profile. Faz sentido? Pra mim faz, e muito! Eles parecem não ligar muito para o que vestem, como se as referências da música deles influenciasse as roupas de um jeito natural, sem muitas produções, mas ainda assim, deixando o estilo da banda bem claro. Me lembrou muito a época hippie do filme Across The Universe.

Eu fiquei muito inspirada em desenvolver meu lado paz e amor. Se você também se sentiu assim, já separei umas ideias para o look lindonas da Loja GWS e que tem tudo a ver com Givers. Vem, gente!

Mix de Pulseiras Hippie  – R$14,40

Óculos Round JL – $89,90

Headband – R$11,20

Brinco Crucifixo – R$13,00

Bolsa Coruja – R$59,90

Para saber mais sobre a banda: Site // Insta // Twitter // Facebook