fbpx

Inteligência Emocional

É um conceito em Psicologia, popularizado pelo psicólogo Daniel Goleman, que descreve a capacidade de reconhecer e avaliar os seus próprios sentimentos e os dos outros, assim como a capacidade de lidar com eles.

As emoções têm mais influência no nosso comportamento do que imaginamos. Já percebeu que quando falamos “Tomei uma decisão no impulso” significa que tomamos uma atitude “sem pensar”?

Isso faz todo sentido! Porque nossos impulsos emocionais são muito mais rápidos que os racionais. Quando algo acontece, nosso lado emocional já tem a resposta pronta, enquanto o racional ainda está processando os fatos, analisando, para depois, encontrar uma possível solução.

E tá aí a importância de conhecermos e trabalharmos nossas emoções. Quando trabalhamos a nossa inteligência emocional, pegamos para nós o poder dessas decisões. Passamos a controlar nossas emoções e, não mais, sermos controladas por elas.

Quando trabalhamos nosso autoconhecimento, vamos além para não só sentir o que sentimos mas entrar em contato com essa emoção e entender o que ela está querendo nos contar. Quando você sente raiva, por exemplo, será que essa é a sua verdadeira resposta ou ela pode estar camuflando um sentimento mais profundo? Ansiedade? Medo? Inveja? Frustração?

Geralmente nosso primeiro impulso emocional esconde sentimentos mais complexos e eles têm muito a dizer sobre nós. Quando você diz que está nervosa por conta de uma apresentação no trabalho por exemplo. É isso mesmo? Ou na verdade o nervosismo esconde o medo de ser julgada? E o que isso quer dizer sobre você? Quando você começou a se sentir assim? Você é uma pessoa muito julgadora? Quando julga alguém, se sente superior? Consegue entender a importância de desmembrar seus sentimentos?

A maioria de nós vive no modo do comportamento reativo.

O que isso significa? Que geralmente, a forma que nos comportamos, as palavras que usamos, os pensamentos têm origem na falta, no medo, na dúvida. Ser reativa é constantemente discutir, reclamar, ser intransigente, viver sempre preocupada, sentir raiva… A lista é longa e todas conectadas com nosso EGO.

A inteligência emocional nos conecta com a nossa essência. Nelas, substituímos o modo reativo pelo modo proativo. E nesse modo nós nos conectamos com a nossa intuição, temos clareza, entendemos como podemos agir de forma positiva em uma situação, nos comunicamos melhor, desenvolvemos empatia, perdoamos e somos mais generosos.

A forma como vemos a nós mesmas de modo otimista ou pessimista, tem influência na forma que agimos, como nos colocamos no mundo, como tratamos as pessoas e a nós mesmas.

O primeiro passo para conseguir colocar em prática nossa inteligência emocional? Ficar atenta a sua comunicação interna. Afinal, tudo começa aí dentro.

Se você quer ter acesso a exercícios e ferramentas para se conectar com a sua essência, entender mais sobre o ego, trabalhar sua inteligência emocional, mudanças de hábitos e mentalidade, conheça o Método CdA.

Veja também

Copyright © 2021 Chá de Autoestima. Todos os direitos reservados.