fbpx

0

É inquestionável o quanto o feminismo e as questões em relação a melhora da qualidade de vida da mulher na sociedade tem sido (pelo menos) discutida. A luta pelos direitos sociais, econômicos e a liberdade do corpo da mulher virou pauta não só de blog, mas dos grandes canais de TV e revistas. Que continue assim. Que ninguém nos cale, que nenhuma situação desconfortável ou humilhante seja algo “normal”da vida de uma garota. Vejo, cada dia mais, mulheres cobrando seus direitos do governo, não engolindo sapo de homem folgado, sendo feliz com seus corpos e suas escolhas e, com isso, tenho mais esperanças em relação às mudanças do papel dado para a mulher na nossa sociedade.

Mas não podemos jamais esquecer o mais importante. O mais significativo e o que, de fato, será transformador na historia da mulher: Outras mulheres. Parece fácil, mas observo que na prática, outras mulheres ainda tem dificuldade de apoiar outras. Resolvi escrever esse texto depois de duas situações que vivi semana passada. A primeira, em um consultório de uma médica, hematologista, uma paciente dizia: “Venho na Dr. Márcia porque ela foi muito bem recomendada pelo meu irmão porque, geralmente, prefiro médicos homens. Até meu ginecologista é homem!”, dizia uma mulher, jovem de no máximo 36 anos, em uma sala onde a maioria eram mulheres, com uma secretária mulher e esperando para ser atendida por uma. Provavelmente, porque ela foi muito bem recomendada por um homem, ela falava isso em alto e bom som, ninguém discutiu, questionou. E por um segundo eu imaginei se essa mesma afirmação, tivesse sido feita por um homem, em um ambiente cheio de homens sobre profissionais mulheres. Peço que vocês façam essa mesma reflexão aí.

Três dias depois, em um ponto de ônibus, uma passageira se surpreendeu ao ver que a motorista era mulher. E sem a menor vergonha, ou consciência do que estava falando disse: “A gente ainda estranha ver mulher em profissão de homem, né?”. Profissão de homem? Eu nunca reparei que os motoristas usavam o pênis para dirigir, eu pensei. Mas ela não parou aí. Logo emendou: “Mas não é perigo constante não, né?” e riu.

Eu fiquei incrédula. Aquela mulher sabe, assim como a mulher do consultório, ela sabe o quanto ela – como mulher – seja qual for sua profissão, tem que provar o tempo todo que é capaz. Então por que mulheres ainda desmerecem mulheres? Por que ainda duvidam da capacidade de outras? Não tenho dúvida que é o machismo entranhado nas nossas mentes. Aquela voz que fica gritando no nosso cérebro: “Você é diferente das outras”, “não é coisa de mulher”, “isso só um homem pode resolver”. Somos mulheres, somos vítimas da mesma violência, do mesmo abuso, da mesma falta de confiança e você sabe que você é capaz de tanta coisa e, com certeza, sabe que outras mulheres também.

Nesse dia da mulher, vamos esperar menos da mídia, menos dos homens, menos das revistas. Não que a gente não precise cobrar posicionamento e ação dessas pessoas e veículos, mas eu acredito que toda transformação real, começa dentro da gente. Transforme esse dia mundial das mulheres em um dia para quebrar seus preconceitos com outras mulheres. Aproveite o dia de hoje para fazer o dia de outra mulher melhor. Indique o trabalho de uma mulher, uma empresa de uma mulher, um site de uma mulher. Use hoje, serviços prestados por mulheres. Sabe o #EntrevisteUmaMulher  do Think Olga, #MinhaAmigaSecreta da Ovelha ou até mesmo a nossa #terçasemmake?  Que tal fazer do dia 8 de março o dia oficial para não diminuir outra mulher? Nem por suas escolhas estéticas, nem por suas roupas, nem por sua profissão, escolha sexual ou estilo de vida. Vamos aproveitar o dia 8 de março para mostrar sororidade e real apoio as outras garotas? Vamos fazer do dia de hoje um dia de mulheres, para mulheres.

A proposta do Dia Internacional da Mulher foi iniciada como uma forma de luta. E para começar toda luta, precisamos de aliados. Vamos ser, acima de tudo, aliadas uma das outras. Vamos usar essa data como forma de mostrar que juntas somos mais fortes? E que mulher pode ser o que ela quiser?

Então, quero ver chuva de comentários nesse post indicando mulheres maravilhosas! Vale a médica, escritora, tatuadora, a doceira do seu bairro, a pedreira, engenheira, a arquiteta, taxista, a dona de oficina, a estilista… Vale indicar aquele site ou blog, ou um perfil do instagram se você, considera essas mulheres inspiradoras. Vamos espalhar amor entre nós e, assim, ajudar mulheres a crescerem e serem independentes. Vamos espalhar esse amor pelas redes sociais? Use a hashtag #IndiqueMulheres para que depois a gente faça um post por aqui com algumas das indicações mais legais durante a semana que vem. Se for serviço, não esqueçam de colocar a cidade da mulher indicada e pedir permissão para ela caso divulgue endereço ou telefone celular.

Vamos fazer do dia da mulher, um dia para celebrar e empoderar? #Indiquemulheres 

assinatura_2016_nuta-vasconcellos1

Veja também

Copyright © 2021 Chá de Autoestima. Todos os direitos reservados.