fbpx

Por que você pensa o que você pensa? Por que acredita no que acredita? Por que fala o que você fala?

Perguntas simples que talvez você demore um tempo para responder se estiver buscando dentro de você respostas verdadeiras. Vivemos em tempos de extremismo. Ou você é Lado A ou é Lado B e não existe nada que ninguém possa aprender no meio. Ou você é amigo, ou inimigo. Vejo pouco diálogo e muita opinião.

Se suas ideias não combinam com as minhas, elas automaticamente não tem valor, sentido, relevância. Temos que pensar 1, 2, 40 vezes antes de manifestar uma opinião, antes de expressar como nos sentimos em relação a algo, ou alguém.

É uma constante preocupação em ser mal interpretado, em ser julgado, em ser crucificado, atacado. Distorcer algo nunca foi tão fácil. Nunca tivemos tantos meios de comunicação e mesmo assim, nunca nos silenciamos tanto como indivíduos.

Você já parou para pensar porque ideias extremistas tem ganhado tanta força ultimamente?

Eu acredito que isso está acontecendo porque estamos matando o diálogo, estamos matando o caminho do meio. Se você pensa de uma forma, vire a esquerda, se pensa de outra, vire a direita. Cada um no seu lado, no seu quadrado. Se não existe mistura, não existe entendimento, não existe empatia, não existe troca e vira tudo uma grande torre de Babel. Mais uma vez: pouco diálogo e muita opinião.

Qualquer gota d’água, vira tempestade. Qualquer foto tirada do contexto, ou trecho de texto vira uma onda violenta de ataques onde quem ameaça mais, quem humilha mais, LACRA mais, sai com o prêmio. Todo mundo quer falar, ninguém quer escutar, muito menos dialogar. Temos mil canais de comunicação, mas estamos aprisionando nossas mentes achando que não podemos pensar o que pensamos ou expressar alguma coisa sem sermos condenados.

O medo de nos expressar ou quando nos expressamos e somos condenados, faz com que a gente procure “soluções rápidas” e formulas feitas de comportamento e ideologias que nem sempre são a representação real da nossa essência. Afinal, queremos todos ser parte de algo, queremos ser aceitos.

O momento que estamos vivendo agora é o solo mais fértil para qualquer extremismo dominar.

Quanto menos a gente se comunica, menos se entende, mais ódio cultivamos. Quanto mais a gente se cala, ou repete que nem papagaio o que o lado A ou o lado B diz pra gente, mais distantes ficamos da nossa verdade e menos questionamos as “regras” do nosso lado escolhido.

Quanto mais distante ficamos da nossa verdade, cada vez menos trabalhamos o autoconhecimento. Eu por exemplo não apoio essa “onda” que todo mundo e que todo artista deve se posicionar politicamente e o público “força” a pessoa a se manifestar e dar uma opinião. Se aquele desejo de se manifestar não é real, não é legítimo, ganhamos somente papagaios, que repetem sem parar o que todo mundo que ouvir.

Ou melhor, o que seu público alvo quer ouvir. Quando acontece algo e todo mundo acha que tem que usar uma hashtag nas redes sociais para parecer informado, politizado e com posicionamento, abafamos a chance das pessoas de fato correrem atrás de informação e saturamos um assunto ao extremo e todo mundo acha que fez sua parte colocando # nas redes sociais.

É muito fácil FALAR um discurso coeso e se mostrar uma pessoa sem nenhum tipo de incoerência, dúvida ou incerteza. Hoje em dia é super fácil “desenhar” como você deve falar, pensar, se vestir e até que palavras deve usar para atrair o público A ou o público B. Quanto menos as pessoas pensam por si próprias, escorregam, mudam de ideia, aprendem, erram de novo e sentem que são livres pra isso, mais fácil fica se encantar pela cartilha do discurso extremista pronto, seja ele qual for.

Falar é fácil. Difícil é viver a vida de forma justa e verdadeira com você mesma.

Preste muita atenção não somente no que dizem as pessoas que você discorda, mas principalmente como se comportam na vida real as pessoas que dizem ter os mesmos valores que os seus. É muito, muito fácil interpretar um personagem. Ainda mais quando ele gera like, números e dinheiro na conta.

Digo isso com conhecimento de causa. Mais fácil ainda é ser manipulado e acreditar que o que você escuta por aí, são pensamentos seus.

Eu valorizo pessoas de verdade. E pessoas de verdade não tem sempre um discurso amarrado, impecável, não são sempre coerentes, nem nunca erram, pensam merda ou pré julgam algo e alguém. Não vamos deixar que algo horrível aconteça diante dos nossos olhos: Um mundo onde todo mundo sabe o que tem que falar, mas não faz a menor ideia do que pensa e sente.

Veja também

Copyright © 2021 Chá de Autoestima. Todos os direitos reservados.