fbpx

Sabe aquela sensação de bagunça, de quando tudo tá tão desorganizado que você nem sabe por onde começar? Eu sinto isso com frequência dentro da mente, a famosa confusão mental!

Eu não sofro de transtorno de ansiedade, não tenho crises de pânico nem nada parecido, mas quando estou dentro dessa bagunça mental, acabo me sentindo mais ansiosa e aí reflete demais na minha produtividade, no meu sono e no meu estresse. Todo mundo que me conhece me acha estressada! 

Eu não sei dizer muito bem se o caminho, na verdade, é o contrário: se por estar estressada e sobrecarregada, eu me sinto confusa. Mas tenho observado com mais atenção essa característica em mim até pra aprender a lidar melhor com isso.

E eu me vejo assim também: estressada. Sei que sou divertida, que consigo relaxar em situações que são pra relaxar, mas me percebo sempre meio tensa, como se tivesse alguma coisa muito séria pra resolver. Vem um pouco naquele final de domingo (voz do Faustão era maior gatilho!), já pensando que a semana vai começar e um turbilhão de pensamentos começam a tomar muito espaço. 

Ou então quando surgem algumas demandas não programadas ou até novas ideias, a minha primeira reação costuma ser bem reativa, automaticamente colocando obstáculos e dificuldades na tarefa sem nem pensar um pouco antes sobre o que é aquilo, como posso resolver e em que momento vou fazer isso. Apenas tenho um mini surto pra depois eu entender que foi desnecessário. E isso acontece muito comigo, é um padrão.

Percebo que na maioria das vezes eu só preciso organizar um pouco as coisas por fora, ao meu redor, que as coisas de dentro também começam a se ajeitar. Pra mim é importante manter alguns hábitos, estar em um ambiente agradável, limpo e ter noção do que precisa ser feito (listas, listas e mais listas, às vezes muitas planilhas também). E ao mesmo tempo, preciso também ficar atenta pra não cair numa de só organizar as coisas, ficar ruminando sobre aquilo, sem partir pra ação. 

Na maioria esmagadora das vezes, quando eu consigo organizar meus pensamentos, eu vejo que, na verdade, eu não só consigo dar conta de tudo como às vezes eu coloco mais peso do que as coisas realmente têm. Na maioria das vezes, mas não todas as vezes! É claro que existem períodos que a gente realmente precisa deixar algumas coisas mais de lado, pra depois. Até porque eu não tenho nenhuma intenção de ser uma super heroína ou uma máquina.

Pra conseguir atravessar a tempestade mental e fazer as coisas, eu tenho algumas técnicas que funcionam pra mim. Como eu disse, manter alguns hábitos são importantes, coisas que sinto a necessidade de fazer todos os dias e quando vou abandonando muito, a coisa vai ficando pior, como praticar exercício físico. E nessa, eu quero dar um grande salve pra yoga que realmente ajuda a trabalhar nosso diálogo interno e o mindfullness (que é bem o oposto da confusão mental, né? hehehe)

Assim como meditar com frequência, manter uma rotina boa de sono de qualidade, alimentação também é muito aliada, terapias tradicionais ou alternativas… e ainda tem outras coisas nesse caminho como, por exemplo, aprender a delegar, largar um pouco o controle de tudo.

Mas pra quando a desordem tá no pico da balada e nada parece que vai dar jeito, eu tenho uma saída de emergência. Imagina uma casa muito bagunçada, tipo muito mesmo. Surtar com ela não vai fazer ela magicamente se arrumar e você só vai conseguir fazer qualquer coisa ali depois que conseguir, pelo menos, dar um jeitinho, certo?

Então, mesmo sem saber por onde começar, a gente começa, né? Com o que tá mais fácil, mais aparente, priorizando o cômodo que você mais precisa usar. Vou deixar abaixo, o que funciona pra mim, nessa ordem:

1 – Arrume o ambiente que você está

Arrume a cama, a mesa, coloque papeis em ordem, guarde roupas que estão fora do guarda-roupas, deixe o ambiente mais espaçoso (da arrumação), iluminado e agradável de se estar.

 

2 – Beba algo quentinho ou bem gelado

Prepare uma bebida. Esquente água pra fazer um chá ou café. ou encha um copo de gelo para uma bebida geladinha. Respira!

 

3 – Anote tudo que precisa fazer

Eu disse tudo!  Anota aí: “trocar roupa de cama, lavar cabelo, descartar pilhas, ler uma newsletter…” 

As pequenas tarefas acabam se juntando às prioridades na confusão mental.  Isso dá a impressão de que tem mais coisa pra fazer ‘agora-nesse-instante’ do que realmente tem.

 

4 – Faça uma coisa de cada vez

Agora que você listou tudo que tem que fazer, vai conseguir olhar para as prioridades. Faça uma coisa de cada vez e quando perceber que está pegando coisas diferentes pra fazer ao mesmo tempo, pare e volte duas casas!

Esse ritual de parar e arrumar a bagunça de fora, respirar, listar e começar, sempre me ajuda muito. Espero que ajude vocês também!

 

Veja também

Copyright © 2021 Chá de Autoestima. Todos os direitos reservados.