Publicado em 1 comentário

Chás e infusões: Tudo que você precisa saber e seus benefícios

Quem me assiste no stories do instagram já percebeu que sou muito fã de chás e estou sempre bebendo algum e compartilhando os benefícios. Os chás se tornaram uma parte muito importante da minha rotina e me ajudaram emocionalmente e fisicamente diversas vezes. Eu acredito demais no poder da natureza, das ervas, das flores… Que chá faz bem pra saúde e pode ser uma ótima ferramenta para combater gripes, TPM, dores de cabeça e até infecções, todo mundo já sabe. Mas chás também são bebidas deliciosas e válidas de apreciação da mesma forma que fazemos com um bom vinho. Espero nesse post, mostrar tudo que vocês precisam saber para começar a entender um pouco mais e amar mais os chás e infusões assim como eu amo.

O que são chás?

Todo chá é originário da China, de uma planta chamada Camellia sinensis. Desta planta, através de diferentes processos que definem a oxidação, o sabor e a cor de cada um, conseguimos os chás: preto, verde, branco, amarelo e escuro.

É normal a gente considerar infusões como chás. Toda a bebida que vem de outras plantas, flores que não são a Camellia sinensis, na verdade são infusões. Mas aqui no Brasil usamos a palavra “chá” para qualquer bebida preparada com ervas, frutas, raízes ou flores. Bebemos várias infusões como a camomila, o hortelã, a erva doce, o hibisco, o boldo… Mas só por conhecimento mesmo é bom saber que todo chá é uma infusão, mas nem toda infusão é um chá.

Quando misturamos diversos chás e infusões em uma só bebida, chamamos de blend. A palavra “blend”, vem do inglês e significa mistura. Ou seja, é uma mistura de diversos tipos de chás ou de infusões (frutas, ervas ou frutas e ervas), ou mistura de chás com frutas, especiarias e flores, que são selecionados para criar uma bebida com aroma, corpo e sabor especial e equilibrado. Cada elemento usado para a combinação é feito com base em estudo. Não só das combinações, mas de medidas. Na hora de elaborar um blend, temos que escolher para criar um chá uniforme, para que tenha sempre o mesmo aspecto e sabor, cor e aroma e função.

Como escolher seu chá?

Quanto mais natural melhor e mais fácil será de obter seus benefícios e sabor verdadeiro. Os chás industrializados possuem aromatizantes, conservantes e baixo número de polifenóis, que são os antioxidantes que fazem super bem pra saúde e beleza. Os antioxidantes têm o gosto amargo e por isso, alguns fabricantes de chás industrializados usam menos ervas e mais açúcar ou adoçante para deixar o gostinho mais agradável ao paladar da maioria. Mas sem pânico! Tem muito chá industrializado bom e que são uma mão na roda na correria do dia a dia e você pode alternar na sua rotina com os naturais (eu faço isso).

Como saber se um chá é natural ou se é modificado? Simples! Os chás processados são aqueles que vêm em saquinhos, garrafas e latinhas. Os naturais são os chás preparados diretamente de ervas naturais, com água fervente e sem açúcar. O chá natural preparado e consumido o mais rápido possível (não é bom deixar de um dia para o outro, já que as substâncias vão perdendo o seu poder), possui maior atividade antioxidante do que o chá que vem pronto em saquinhos. A melhor maneira para seu corpo e para seus objetivos (seja melhorar uma dor de cabeça ou acelerar o metabolismo) é sempre que possível fazer com ervas e folhas naturais, usando água e não adoçando com açúcares.

Como preparar seu chá?

Você pode preparar o seu chá por infusão, por decocção ou por maceração. A Infusão é a forma mais conhecida, normalmente usada para  frutos, flores e folhas. É só separar as ervas, aquecer a água até começar a levantar fervura e depois colocar as ervas. Aí é só tampar o recipiente e deixar em infusão de 5 a 10 minutos (mas isso também depende das ervas usadas! No caso do chá verde, a infusão deve ser de 1 a 2 minutos para não ficar muito amargo), depois é só coar e servir.

A decocção é mais indicada para cascas, raízes, sementes e frutos secos. Nesse processo, você leva ao fogo a água junto com as ervas. Quando começar a ferver, deixe em fogo baixo por 5 a 10 minutos. Desligue o fogo, deixe esfriar em repouso por alguns minutos, coe e sirva.

A Maceração é o processo mais incrível, mas também demorado e trabalhoso. Você separa a quantidade de ervas e em um pote e amaça bem. Adiciona a água e deixa em maceração que dura no mínimo 12 horas, mas geralmente as pessoas fazem por 24 horas. Confesso que nunca fiz e sei pouco sobre isso, mas se quiser mais informações no site (que adoro) Chá Benefícios tem post.

Por que tomar chás?

Os chás nos ajudam em diversos momentos do dia e necessidades do nosso corpo. De manhã por exemplo é ideal tomar chás energéticos, ótimos substitutos para o café. Depois do almoço, os digestivos, durante a tarde, os que ajudam o metabolismo e no jantar, os calmantes que te ajudam a ter uma noite de sono melhor.Você também pode escolher o seu chá com objetivos específicos: Diminuir a retenção de líquidos, melhorar infecções urinárias, se curar da gripe, diminuir a ansiedade, melhorar a insônia, curar uma infecção, melhorar a TPM, aumentar a fertilidade e até auxiliar o controle da diabetes. Uma infinidade de chás, com uma infinidade de benefícios para o corpo, mas acredite: também para a nossa energia. Eu como mística, não poderia deixar de falar um pouco sobre esse lado mágico dos chás.

O hábito de tomar chá pode ser incorporado na rotina de meditação ou oração o que ajuda e muito a conexão com o momento, como parte do ritual. Se você estudar mais sobre as ervas e as flores, vai perceber que todas elas se conectam não só com nosso corpo, mas com a nossa alma. O hibisco por exemplo é muito conhecido por baixar o colesterol, ajudar no processo de emagrecimento e por ser antidepressivo, mas também tem importância similar à flor de lótus em cerimônias sagradas, ajudando a purificar o coração, a mente e a alma. Como uma flor ligada ao amor, à Deusa Vênus e a libido, é uma planta que traz o equilíbrio para as relações e trabalha a nossa autoestima. Não é demais pensar nessas ervas, plantas e flores como ferramentas que podem te ajudar fisicamente, espiritualmente e mentalmente?

Posso fazer mais coisas com as ervas além de tomar?

Pode e deve! Por isso é muito legal comprar sempre que possível natural, sem processo químico no desenvolvimento, somente as ervas lavadas e secas. Você pode tomar banhos energéticos com as ervas, fazer patuás para colocar no seu travesseiro por exemplo, trabalhando a aromaterapia e até banhos de assento. Por exemplo o banho de assento de chá de camomila é muito bom para o tratamento de candidíase.

Quais meus chás favoritos?

Por último e não menos importante resolvi colocar aqui aqueles 4 chás que sempre que apareço bebendo no stories vocês me perguntam qual é. São eles:

♥ Chá de autoestima

Não é só porque eu criei esse blend não, mas esse chá é uma delícia gelado ou quente. Eu elaborei essa mistura pensando nos benefícios do chá para o corpo, para mente e para o espírito, por isso vou falar de todas essas questões para explicar a fórmula e como ele é feito.

O Chá de autoestima é todo natural. Não tem nenhum processo químico no desenvolvimento, são as ervas lavadas, secas e misturadas com uma mentalização focada em amor próprio. Depois as ervas são colocadas em energização com cristais que trabalham questões da autoestima. O chá não passa por nenhum processo químico. Não é torrado, moído, você recebe da forma mais natural possível e pode, além de beber, fazer banhos e patuás.

A mistura tem Hibisco que aumenta o amor próprio e nossa relação com o  poder feminino original, a força de vênus. A planta traz o equilíbrio para as relações, evitando amores doentios e exagerados e trabalha o amor próprio. Hibisco é rico em antioxidantes, tem ação diurética, reduz o inchaço, melhora o funcionamento intestinal e controla o colesterol. Também ajuda a baixar a pressão arterial e proteger as funções dos rins e do fígado.

A rosa vermelha é rica em polifenol, o que previne o envelhecimento precoce e ainda mantém pele e cabelos saudáveis. Está ligada a força e sedução da mulher e ajuda no processo de empoderamento, trabalhando as inseguranças emocionais e mentais. O chá de rosas vermelhas também diminui cólicas menstruais e melhora a circulação e possui propriedades adstringentes, antissépticas, antialérgicas e antidepressivas.

A Camomila nos ajuda a sermos mais otimistas e elimina o estresse, trabalhando o processo de curas emocionais. Suas flores secas são ricas em flavonoides, substância que acalma os nervos e os músculos, ajuda no tratamento de feridas e inflamações, acalma e remove as impurezas da pele. Para fechar esse blend divino, temos a Canela, que melhora nosso poder de comunicação e de expressão pessoal, nos ajudando no bom e velho, “não engolir sapo”, aumenta a concentração e nosso foco e tem efeito termogênico. O Cravo ajuda no bom funcionamento da tireoide, é rico em vitaminas que melhoram o ânimo, além de atrair boas energias.

Não é por nada não, mas acho que fiz um chá MUITO do gostoso e do completo! Se você quer o seu, vai lá na nossa loja virtual.

♥ Thermojetics

Toda vez que falo no stories que tô bebendo o “desincha tudo” um monte de menina me manda mensagem: “Que chá é esse??” Ele é industrializado, mas de fato, vejo os benefícios. O gosto não agrada todo mundo já que a base é o chá verde, que é amargo, mas eu particularmente gosto. O bom é que dá pra carregar sempre comigo, faço a mistura com água em todo lugar: restaurante, carro, na fila de espera… uso mais pela praticidade. O nome é Thermojetics, chá de ervas aromáticas da Herbalife que é formado por cinco ervas diferentes que são: chá verde, chá preto, malva, hibisco e cardamomo. Eu gosto de tomar o tradicional gelado, e o de canela quente.

Você também pode comprar as ervas em lojas que vendem chás e fazer sua versão natural em casa (já fiz!) Só cuidado na montagem da mistura! Um blend correto tem que ser equilibrado. Não só das combinações, mas de medidas. Na hora de elaborar um, temos que criar um chá uniforme para que tenha sempre o mesmo aspecto, sabor, cor, aroma, propriedades e funções.

♥ Chá de alecrim

O chá de alecrim ainda não é muito famoso, mas sem dúvidas é um dos meus prediletos porque possui uma quantidade de benefícios para nosso corpo. Comecei a tomar no período que estava doente com um caso sério de infecção por bactéria, já que o chá de alecrim é antibactericida. Os fitoquímicos do alecrim tem propriedades anti-inflamatórias, antivirais e antibacterianas. Isso significa que tomar o chá é uma maneira eficaz e natural de melhorar as defesas do nosso organismo.

Os antioxidantes da planta formam uma espécie de escudo de imunidade. Assim, caso alguma coisa consiga passar desapercebida pelas nossas células de defesa, os fitoquímicos do alecrim, ajudam no bloqueio. O alecrim também é ótimo para a  saúde dos dentes, algo que não é muito comum entre as plantas.

Para melhorar ainda mais, o alecrim é super fácil de ser plantado ou encontrado e o chá é uma delícia!

♥ Chá de erva cidreira

O chá de erva cidreira me ajuda demais nos dias que estou muito ansiosa. Ele trabalha justamente o nervosismo, agitação e os distúrbios do sono. Ajuda nas palpitações (tão comum em quem tem ansiedade) porque possui propriedades tranquilizantes que ajudam a diminuir a taquicardia e até alguns sintomas de depressão. É um ótimo remédio natural para dores de cabeça já que as propriedades medicinais da erva cidreira funcionam como analgésicos, aliviando a dor. Dizem que também é ótima para outras dores chatas, como a dor de dente, quando associada a folhas de hortelã.

Gostou e quer saber mais? No nosso pinterest eu tenho uma pasta especial sobre chás. Eu amei compartilhar com vocês um pouco mais dessa minha paixão. Espero que vocês tenham gostado e coloquem mais chá na vida de vocês. Tenho certeza que sentirão os benefícios não só para o corpo, mas também pra alma.

— ♥ —

Publicado em 3 comentários

Como fazer sua festa temática da Kim Kardashian: Kimoji Party!

Eu amo festas temáticas e meus amigos sempre se empolgam e já rolou festa #MãeNuta toda com elementos místicos e até pro meu namorado, o #HamburgaçoDoTonho com sanduíches porque é só disso que ele se alimenta. Esse ano eu disse para os meus amigos que eu faria o tema kimoji party, para quem não sabe, kimojis são os emojis da Kim Kardashian. Logo, a festa ganhou o apelido de #KinutaParty, pelos motivos óbvios! O mais legal é que a gente nunca faz nada caro ou impossível de reproduzir. Tudo é simples, mas fica legal e a gente se diverte! Então vou ensinar a vocês como fazer sua festa temática da Kim Kardashian: Kimoji Party!

Quem me acompanha nas redes sociais, sabe que sou mega apegada aos meus amigos e como passaria meu aniversário oficial longe somente com alguns, resolvi fazer duas festinhas, as duas claro, no tema do ano. Mas o legal é que cada uma foi bem diferente, a primeira, quase toda feita por mim e pelos meus amigos, desde a decoração até as comidas e já a segunda, eu encomendei tudo o que pode ser uma solução para quem não tem amigos habilidosos ou não tem tempo mesmo. Tentei dar o máximo de dicas possíveis de como fizemos tudo, mas qualquer dúvida, deixa aí nos comentários. Bom, vamos começar com a festa no Rio de Janeiro:

mesa-festa-tematica-Kimoji-kim-kardashian-gws

Essa foi a primeira festinha em que primeiramente, gostaria de dar todos os créditos do mundo pra minha amiga Maria Cândida, que aliás tem um trabalho lindo de objetos de decoração, dá pra ver no insta: @odicasaloja. Ela consegue transformar qualquer reuniãozinha com zero reais em uma festinha bonitinha como essa.  Dica 1: Tenha uma amiga prendada e animada como a Maria! Ela fez a bandeirinha “Kinuta” usando cartolina preta e giz de quadro negro branco. Foi colado diretamente na parede, em um formato que dava a ilusão de que tinha a cordinha, sabe? Compramos os balões em uma casa de festa e também colamos eles na parede, usando durex. A toalha de mesa, nada mais é do que um tecido preto que a Maria tinha em casa com o papel de presente crying face da Kim, do merchandising oficial da Kim kardashian. Nesse caso, o papel de presente serviu como toalha pra ficar mais no tema.

captura-de-tela-2016-09-12-as-1-20-28-pm

A maior dúvida que todo mundo teve no meu instagram foi como colocamos os kimojis no topo do bolo e nos cupcakes! Foi comprado? Veio pronto? Aonde vende? Como faz? Então, não! Foi tudo no clima D.I.Y e é mais simples do que parece: seleciona os kimojis que você quer usar (nem precisa ter o aplicativo, você acha fácil pela internet) e imprime.

kimoji_party_kim_kardashian

A boa é imprimir em um papel mais grossinho ou papel adesivo. Nesse caso, melhor imprimir em uma gráfica. Depois de imprimir só cortar! Usamos furador com formato, sabe? Aí sai redondinho certinho. Depois é só colar com durex em um palito de dente e pronto! Você já tem o enfeite temático do seu bolo e cupcakes.

kimoji_party_kim_kardashian

kimoji_party_cupcake_kim_kardashian

O bolo, compramos pronto no Bolo do Amor, que em outras palavras é o melhor bolo do Rio de Janeiro! Os cupcakes quem fez foi a namorada de um dos meus melhores amigos, o Rômulo. Valeu Leilane!! Ficaram uma delícia mesmo. Tão gostoso que acho que vale compartilhar a receita:

Receita de Cupcake:

Ingredientes massa:

• 3 ovos
• 1 xícara (chá) de açúcar
• 1/2 xícara (chá) de margarina
• 1/2 xícara (chá) de leite
• 1 colher (chá) de aroma de baunilha
• 1 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
• 1 colher (sobremesa) de fermento em pó

Preparo:

1. Bata as claras em neve e reserve.
2. Bata as gemas com o açúcar até esbranquiçar. Junte a margarina e bata mais um pouco.
3. Em seguida, adicione o leite, o aroma de baunilha e a farinha de trigo. Bata tudo para misturar e encorpar os ingredientes.
4. Misture o fermento à massa com auxílio de uma colher ou de uma espátula flexível.
5. Depois, incorpore as claras em neve e mexa delicadamente com auxílio do fuê. Coloque a massa no saco de confeitar e reserve.
6. Coloque as forminhas de papel na forma de cupcake (ou nas forminhas de empada). Não é preciso untar.
7. Preencha as forminhas com massa até faltar mais ou menos um dedo para a borda da forma (3/4 da forma).
8. Leve as forminhas com a massa ao forno pré-aquecido a 180 graus entre 25 e 30 minutos.
9. Para ver se esta cozido, após os 25 minutos espete o cupcake com um palitinho – se sair limpo, você já pode tirar do forno, se não, deixe no forno por mais alguns minutos.
10. Resista à curiosidade e não abra o forno nos primeiros 10 minutos.
11. Apenas após esfriar confeite.

Para confeitar os cupcakes:

Foram usadas 2 coberturas diferentes: nutella e buttercream.  O de nutella foi a nutella pura mesmo.

Receita de Buttercream:

Ingredientes:
• 200g manteiga em temperatura ambiente
• 400g açúcar confeiteiro peneirado
• 2 colheres de sopa de leite
• 1 colher de chá de essência de baunilha

Preparo: Bata a manteiga, o açúcar, o leite e a essência de baunilha até obter uma mistura homogênea. Enche um saco daqueles de confeiteiro com o bico que desejar e aplique a cobertura sobre o bolinho fazendo o padrão de desenho que desejar. As tags do topo do cupcake foram impressas em papel foto. Após imprimir, só cortar com o furador e colar em palitos de dente. Já as forminhas,  foram compradas em lojas de artigos para festas.

kim_kardashian_mask_kimoji_party

Agora o item que todo mundo mais amou: As máscaras e os balões de frases! Eles foram uma surpresa da Marie e todo mundo adorou. Dá um trabalho (nada que não seja até terapêutico e dá pra fazer em algumas horas) o resultado é muito legal e deixa o tema mais divertido. Se liga como ela fez: procurou no bom e velho google “Kardashian masks” e quando você fizer aí vai ver que aparece um monte.

Khloe_Kardashian_kimoji_party

Algumas já veem até com os olhos furadinhos. Mas algumas são mais tosquinhas e em resolução menor e podem dar um pouco mais de trabalho. Depois que você salvar no computador todas as que você quer é só abrir o word mesmo, colocar o papel sem margem (tem um mínimo possível) e colocar o carão grandão ocupando uma folha A4. Depois ela foi em uma  papelaria e pediu um papel grossinho (um pouco mais grosso que cartolina) para as máscaras ficarem firmes, né? Aí em casa mesmo, do word, ela imprimiu, cortou com a tesoura e os olhos com canivete. Depois de cortadas, colou com uma fita durex grossa em palitos de churrasco. Se você não tem como imprimir em casa, pode fazer em uma gráfica rápida. Fácil, né?

kardashian_masks_kimoji_party

Kanye_west_taylor_swift_masks_kimoji_party_kardashian

Passei meu aniversário oficial, dia 28 de agosto, em Gramado, no Rio Grande do Sul junto com meu namorado que é do Sul e alguns amigos que toparam ir pra lá comigo. Como estávamos de férias e ninguém estava na pilha de cozinhar, nem fazer nada e eu queria muito um bolo (aniversário sem bolo, não é aniversário!) encomendei na Pimenta Rosa um “nude cake” de chocolate branco e chocolate preto, alguns cupcakes e o que mais amei: os cookies!

cake_kimoji_kim_kardashian

Nesse caso, eu só disse o tema e enviei os kimojis por e-mail pra Isabella, dona da Pimenta Rosa e ela cuidou do resto! Foi tudo em papel comestível então sim, comemos kimoji! Ficou lindo demais e absurdamente gostoso. Sério. Surreal, tudo! Se você mora em São Leopoldo ou região, encomenda com ela. Levamos de São Leopoldo pra Gramado de boa! Nada desmoronou.

cake_cupcake_cookies_kimoji_party_kim_kardashian

cupcakes_cookies_kimoji_party_kim_kardashian

instax_pics_kimoji_party

Pra fechar com chave de ouro esse aniversário lindo, deste 2016 que tem sido maravilhoso, ganhei do Antônio, uma Instax rosa fofa! Fotos de Instax em aniversários são sempre muito legais e depois você pode pedir pra cada amigo, deixar um recadinho embaixo da foto (coisa que eu mesma esqueci de fazer) então se você tem uma, não esquece de usar.

instax_pics_kimoji_party_nuta_vasconcellos

Curtiram? Se você quiser mais ideias, fiz uma pasta no pinterest com outras coisas que achei pela internet do tema. Se fizer uma festa Kimoji, marca com #GWSlife nas redes sociais!

— ♥ —

assinatura_2016_nuta-vasconcellos1

Publicado em 10 comentários

Precisamos mudar nossa relação com a alimentação e exercícios físicos

Passamos boa parte das nossas vidas acreditando que existem apenas dois tipos de comidas: As gostosas e as “sem graça”.

 

Na categoria comidas gostosas, só entram sorvetes, refrigerante, chocolate, hambúrgueres, batata frita e na categoria “sem graça” todos os legumes, frutas e saladas que sua mãe te forçava a comer quando você era criança.

Nós da geração Y, crescemos acreditando que comer esses alimentos fazia parte de estarmos sendo submetidas a um sacrifício e que comer alimentos gordurosos ou com muito carboidrato podia ser gostoso, mas estavam te condenando a ter “um corpo feio e uma saúde péssima”. Fico feliz de ver que a chamada geração Z tem uma relação diferente com a comida e que a “moda” de ana e mia que minha geração sofreu, foi substituída por uma vontade de ter uma vida equilibrada.

De qualquer forma, ainda temos um longo caminho pela frente e precisamos mudar nossa relação com a alimentação e exercícios físicos.

 

alimentação e exercícios físicos

Ilustração: Isabela Gabriel especialmente para esse post

 

Eu, desde muito cedo, tive que me relacionar com esses alimentos “sem graça”. Já contei aqui que quando tinha apenas 10 anos, eu comecei a fazer dietas restritivas. E eu sofria ao ver minhas amigas comendo o famoso joelho de presunto e queijo da cantina enquanto eu tomava uma vitamina de mamão com laranja.

Tomar aquilo parecia um castigo. Um castigo que eu tinha que me submeter porque eu era gorda. Obviamente, isso durava 2, 3 dias e no 4° dia eu estava tão frustrada, que comia logo 2 joelhos. Esse comportamento faz parte do terror alimentar que somos submetidas.

 

Nessa fase também começa a tal da educação física.

 

Se você não tem habilidades incríveis com a bola, ou correndo ou em esportes em grupo em geral, sempre é a última a ser escolhida.

Se tem um corpo excessivamente magro, ou gordo, será zoada, fato. Nessa fase, se você não se encaixar no perfil atlético, já vai começar a torcer o nariz para qualquer tipo de atividade física. Afinal, exercícios serão sinônimos de boladas na cara, de se sentir excluída e desengonçada. E assim a gente cresce, aprendendo que comidas saudáveis e naturais são castigo, que comidas calóricas são veneno e que se exercitar é chato. Ou seja, um beco sem saída em que a única relação possível é a desequilibrada.

 

Daí a gente chega na adolescência e a cobrança pelo ‘corpo de gatinha’ só cresce.

 

Nas bancas, dietas absurdas que sugerem coisas como “dias só de sopa”, transformam a relação que já era ruim com alimentos saudáveis em um pesadelo. Óbvio que vai ser um pesadelo. E não por causa dos alimentos que as revistas sugerem  que você coma e sim, COMO elas sugerem que você coma. Ninguém vai gostar de legumes tendo que se empanturrar de sopa nas 5 refeições do dia.

Os alimentos que fazem bem para o funcionamento do nosso corpo, que nutrem a gente e que nos mantém saudáveis, são a vida toda, vendidos para gente como um remédio amargo para se livrar de um corpo que fomos também ensinadas a odiar. Nessa mesma fase, entrar em uma academia é como entrar em uma sala para ser julgada.

Atire a primeira pedra quem nunca se sentiu analisada da cabeça aos pés na musculação ou simplesmente não conseguiu manter a rotina na academia porque não se sentia confortável no ambiente. Parece louco, mas de alguma forma, criamos uma cultura que academia não é lugar de quem quer praticar atividade física e movimentar o corpo, mas sim lugar para concurso do corpo mais sarado.

 

https://youtu.be/toH4GcPQXpc

 

E assim, vamos chegando a vida adulta

 

Sem o hábito de se exercitar e usando comida como recompensa ou punição. Não precisa ser assim, não tem que ser assim. Se exercitar faz bem pro corpo e para mente. Diminui o stress, a ansiedade, ajuda a circulação, abaixa o colesterol, fortalece os ossos, aumenta o nível de neurotransmissores, como a noradrenalina, a serotonina e a dopamina, que produzem uma sensação de relaxamento e bem-estar.

Se exercitar não significa que você odeia seu corpo e quer desesperadamente modificá-lo. Significa que você ama seu corpo! E quer manter ele equilibrado, feliz, forte e saudável. Por isso que eu digo que a nossa relação com a atividade física tem que mudar. Malhar não é coisa de musa fitness, não é coisa de gente sarada, não é coisa de gente que está de dieta. É coisa de gente que quer equilíbrio e uma vida feliz.

Lembro uma vez que vi um vídeo da maravilhosa Ju Romano, dizendo que um dia na academia o professor perguntou se ela já tinha emagrecido e se estava atingindo seus objetivos. E ela respondeu: “Meu objetivo é subir uma ladeira sem colocar os bofes pra fora”. Uma boa parte das academias e professores de educação física não estimulam você a ter uma vida equilibrada e se você não está no padrão fitness, está na academia para ficar saradona.

 

O preconceito também é uma das grandes razões do relacionamento torto que temos com a alimentação, com os exercícios e, portanto, com os nossos corpos.

 

Vou dar um exemplo real da minha vida para ilustrar. No geral, sempre gostei de frutas, saladas e sucos. Mas pelo fato de eu não ser padrão de corpo, esse hábito sempre causou estranheza nas pessoas. Quando escolho salada no restaurante, tem sempre alguém para perguntar: “Está de dieta?”. O fato de eu amar suco verde então… Sempre foi polêmica. Uma vez pedi um suco verde em uma casa de sucos e a atendente simplesmente começou a me dar receita da “dieta da Lua”. Juro. Assim, sem mais nem menos.

Lembro que quando eu trabalhava em assessoria de imprensa, eu era a única gordinha da equipe de quatro meninas e a única também que comia salada. Uma delas, sequer tinha experimentado alface na vida. Como se ser magra te libertasse de todas as mazelas que uma alimentação pobre em vitaminas e nutrientes pode te trazer. Mas não era culpa delas.

Fomos ensinadas assim, que salada e legumes servem para te emagrecer e que pizza e batata frita para te engordar e ponto final. E não é bem assim. Saladas, legumes e frutas servem para te nutrir, para te curar, para te fortalecer. E as tal ditas “besteiras” servem para te confortar, para a gente socializar, para descarregar o stress. Ninguém precisa e não deve ser escrava de nenhuma das duas categorias. Apenas encontrar o equilíbrio entre elas. Vamos parar de terror nutricional? De demonizar a comida?

Esse não é um post levantando bandeira sobre comida natural, nem a favor de junk food. Percebo que a maioria das pessoas, não conseguem se amar e ter uma autoestima boa porque só trabalham com extremismos. Se amar e aceitar seu corpo não significa passar todos os dias em frente a TV comendo cheetos e tomando Coca-Cola. Mas significa saber que quando isso acontece, não é o fim do mundo, que é gostoso fazer esse tipo de programa de vez em quando e que você não precisa se sentir culpada por isso.

 

Equilíbrio sempre será o segredo de uma relação saudável com você mesma.

 

Quando você ama seu corpo você entende que ele precisa se movimentar, que ele precisa de nutrição e que ele também precisa relaxar e comer uma barra de chocolate. Sua relação com a comida muda, porque toda mudança se torna natural e orgânica e não forçada, movida pelo ódio em frente ao espelho. Uma das pessoas que eu mais gosto de papear nessa vida é a minha amiga e blogueira Raquel Arellano.

Sempre conversamos sobre como é importante e transformador encontrar esse equilíbrio na vida. Pra mim, ela é um exemplo. Uma garota que ama comida e expressa todo esse amor no blog Raquelícias e é apaixonada por corrida. Viu só? Uma coisa não exclui a outra. Quando  comer alimentos saudáveis são fruto da sua escolha, você finalmente começa a gostar deles. Quando você se sente menos culpada comendo os alimentos que as pessoas adoram chamar de “proibidos” tem menos ataques de gula.

E quando você entende que exercício não tem a ver com corpo perfeito, encontra nele um hobby delicioso para recarregar as energias. Eu aprendi muito sobre alimentação e equilíbrio no site de uma nutricionista consciente, a Paola Altheia do “Não sou exposição” e as postagens são sempre incríveis. Foi no blog dela que eu também vi a recomendação do livro maravilhoso da Lígia Fabretti chamado “Menos dieta, mais amor”.

Você pode e deve movimentar seu corpo não importa seu peso, sua estrutura. Você pode e deve saber dos benefícios dos alimentos, não importa seu peso ou tamanho. Saúde não está em um corpo especifico, nem em escolhas extremistas. Parar de torturar seu corpo e sua mente também é saúde e não tem nada a ver com privações, nem regras. Saúde é amor, comida é amor. Toda mudança só é real através do amor e autoconhecimento. Ame seu corpo.

 

assinatura_2016_nuta-vasconcellos1