Publicado em Deixe um comentário

O que são terapias holísticas e como utilizar para seu autoconhecimento

O que são terapias holísticas

Que as medicinas e terapias holísticas estão super em alta, você provavelmente já sabe, acho que desde os anos 70 não acontece um “boom” tão grande de práticas espirituais e alternativas; ao mesmo tempo que cresce também movimentos anti-vacinas e terraplanistas e um conflito forte com a ciência acaba colocando tudo isso no mesmo barco e nada poderia ser mais equivocado.

Então vamos começar pelo começo, o que é “holismo”? O termo holístico deriva do grego holos que significa “todo”, “inteiro” ou “completo”, ou seja, holístico é aquele que busca compreender os fenômenos na sua globalidade e totalidade. A visão holística é não reducionista, ao olhar para algo, enxerga-se e a totalidade, sintetizando o todo em unidades. Aristóteles dizia que: “O todo é maior do que a simples soma das suas partes”.

Então as terapias e medicinas holísticas nada mais são do que práticas que enxergam o ser humano como o todo, considerando as questões físicas, mentais, espirituais. E também levando em conta o ambiente que o cerca, que pode ser resumido a uma visão global daquele ser e/ou circunstância; diferente da medicina moderna alopática, cujo princípio básico é combater as doenças com o uso de medicamentos que produzam efeitos contrários aos sintomas causados por elas.

Por isso, é tão comum que drogas tenham nome de “anti”, como por exemplo os antibióticos. A alopatia parte do princípio básico oposto ao da homeopatia de que: “​semelhantes são curados por semelhantes”.

Com isso eu estou dizendo que a alopatia é ruim e que devemos tratá-la como inimiga e sair por aí não vacinando nossos filhos e recusando atendimento médico? É claro que não! O que eu busco praticar na minha vida é a promoção da saúde.

Estamos tão acostumados a vibrar na energia da doença, a falar de doença, pensar sobre doença de tal forma que a maioria de nós já tem na ponta da língua tudo aquilo que faz mal, que dá indigestão, dor de barriga, alergia etc e tal e que remédio tomar quando isso acontecer.

Mas se eu te perguntar sobre saúde, sobre os hábitos que te causam bem-estar e boa saúde, será que você sabe responder?! Ao praticar um estilo de vida holístico eu tenho me tornado uma pesquisadora da minha própria saúde, vou experimentando práticas e hábitos que me fazem ter mais energia, mais felicidade e consequentemente mais gentileza e amor comigo mesmo e com o meu próximo.

Aos poucos eu vou me conhecendo melhor, aprendendo a conversar com meu corpo e o que ele precisa para funcionar bem. Ao invés de prestar atenção somente ao que está errado passo a atentar também ao que está indo muito bem, que alimento que meu corpo agradece quando recebe, que atividade física faz meu corpo vibrar, que palavras fazem minha alma iluminar, que pessoas e conversas estimulam minha mente, que leitura me transforma.

Uma vez ouvi de uma médica que ela não teve em toda a sua graduação uma só matéria sobre saúde, todo o curso de medicina foi 100% focado em estudar as doenças. É claro que é importante as pesquisas médicas sobre as diferentes patologias e é fundamental irmos ao médico quando surge uma situação com a qual não sabemos lidar, ele é o profissional capacitado para isso.

O que eu quero dizer com isso é que é possível aproveitar o melhor dos dois mundo, celebrar as pesquisas científicas, os avanços na área de saúde sem precisar delegar meu bem-estar a outra pessoa.

Creio que o primeiro passo é mudar nosso discurso, afinal as palavras tem poder! Então se um dia acordo espirrando, eu interpreto isso como meu corpo em pleno funcionamento eliminando todo aquele muco que precisa sair, ao invés de ir correndo buscar um antibiótico ou “bater uma chapa do pulmão” (como dizia minha avó) no meu primeiro espirro.

Observo o que está causando tanta produção de muco, pode ser excesso de lactose, farinha, muita poeira no ambiente, talvez o corpo não reaja bem a alimentos muito gelados, observo e busco introduzir novos hábitos. No meu caso, percebi que alimentos crus me ajudam a produzir menos muco e por isso ter muito mais qualidade de vida, então dentro do possível busco introduzir mais desses alimentos na minha vida e menos farinha para promover a saúde do meu ser.

Em outro momento entendi que precisava da orientação de um médico hematologista para acompanhar minha vitamina B12 (que é fundamental para a saúde e muito negligenciado pelas pessoas), faço a reposição com seu acompanhamento sempre relatando aquilo que não está funcionando muito bem e o que está, ouvindo e também sendo ouvida a todo momento, afinal é o meu corpo e cabe a mim cuidar muito bem dele.

Existem inúmeras práticas holísticas maravilhosas que me auxiliam no equilíbrio desses três pilares fundamentais de corpo, mente e espírito. Normalmente uma prática auxilia a outra. Hoje além do acompanhamento de um hematologista, frequento um iridologista, que ​é o profissional que estuda a observação de traços da personalidade através da análise da íris.

A partir disso direciona para tratamentos como cromoterapia, florais e argiloterapia e tenho obtido ótimos resultados, lembrando que seres humanos não são uma constante, vivemos nossos altos e baixos e por isso mesmo podemos aproveitar essas ferramentas para alcançar mais equilíbrio.

A medicina não é nossa inimiga, ela só não pode e não deve ser uma muleta para evitar um olhar mais íntimo e profundo em nós mesmas.

Texto por Martha Maximiano:

Designer, cozinheira vegana, louca por moda e maquiagem. Sou apaixonada por animais e criadora do Vegmax, um empreendimento 100% vegetariano que busca abrir os olhos das pessoas para o relacionamento com a alimentação. A marca surgiu a partir do meu próprio processo, de quem sempre enxergou comida como inimiga e, hoje, vê nela uma aliada para o autocuidado.

 

Publicado em 8 comentários

Ginecologia natural: banho de assento e vaporização

banho de assento

Muito antes da medicina tradicional surgir com seu avanço cientifico e tecnológico, o ser humano desfrutava da sabedoria da Mãe Terra, usufruindo de suas ervas medicinais não só para curar doenças, mas também para preveni-las. Nossas ancestrais queimadas em fogueiras e enforcadas como bruxas não passavam de curandeiras, cozinheiras, benzedeiras e entendedoras do reino vegetal e mineral que conheciam o poder da ginecologia natural, com banho de assento e vaporização, por exemplo.

Em um mundo onde conhecimento é poder, essa sabedoria acabou ficando limitada à algumas pessoas e esquecida pela grande maioria.

A Ginecologia natural ressurgiu buscando resgatar essas raízes ancestrais e nos reconectar com a nossa força interna e com a natureza, afinal de contas somos uma extensão da Mãe Terra, vivenciando seus ciclos mensalmente através do nosso útero sagrado.

O Útero é o “coração” do corpo da mulher, é nele que ficam armazenadas as nossas experiências, a energia da criatividade, vitalidade e as memórias uterinas, que nada mais são que lembranças de experiências vividas em outras vidas, de nossas ancestrais e das trocas energéticas que fazemos ao longo da vida. Ele é a nossa conexão com a nossa essência, com a mulher que existe dentro de nós.

ginecologia natural

Ilustração: Vanja Vukelić

Por consequência de uma sociedade patriarcal, nossos Cálices Sagrados estão repletos de informações e padrões errôneos e limitantes. Moldadas para encaixar em uma sociedade onde temos que ser lineares, encaixar em padrões de beleza, incorporar papeis pré definidos por nossas famílias e pela sociedade e pensar dentro da caixinha.

Abdicamos do verdadeiro significado de Ser Mulher e fomos colocadas no arquétipo de frágeis, impuras, incompetentes, sem senso de direção. Esses padrões armazenados em nosso útero, levam às mulheres a adoecerem, não a toa que cada vez mais cresce o número de mulheres com candidíase recorrente, endometriose, ovários policísticos, miomas entre outras doenças.

A fim de nos libertar desses padrões e restabelecer a saúde da mulher, as terapias naturais buscaram nas raízes ancestrais e resgataram as técnicas de limpezas uterinas. Técnicas simples e que vem se mostrando cada vez mais eficazes.

A vaporização do útero é uma técnica que vem ganhando espaço nas rodas de mulheres e tratamentos da Ginecologia Natural. Consiste em realizar uma sauna íntima. Primeiro você precisa definir um recipiente para fazer a vaporização, uma cumbuca que caiba pelo menos 800ml de água. Preferencialmente de barro, vidro ou louça, evitando plástico e metais.

O segundo passo é a escolha das ervas, cada erva traz propriedades específicas, é importante que a vaporização cumpra um propósito, por exemplo, tonificar o útero, limpar, cicatrizar, elevar a libido entre outros. A escolha da erva vai de acordo com o propósito, minha sugestão pessoal é iniciar com a Camomila, uma erva doce e gentil, mas que trabalha as memórias do útero profundamente.

Com o recipiente e as ervas em mãos, você vai colocar a água para ferver. Água quentinha, coloque-a junto com as ervas no recipiente, recolha-se a um lugar reservado, com uma música tranquila e fique de cócoras sem calcinha em cima do recipiente com a água e as ervas, absorvendo o vapor que sobe através da sua vagina, é importante que realmente fique uma sauna vaginal. É um ritual íntimo, pede tranquilidade e entrega.

Mas além de limpar as memórias uterinas e limpar o canal vaginal, essa tal de vaporização é para que?

 

Seus benefícios são, por exemplo:

  • Melhora a circulação, o fluxo sanguíneo para a área.
  • Proporciona sensação de bem-estar.
  • Relaxamento.
  • Limpa e tonifica a pele.
  • Alívio de dores (devido ao aumento do fluxo de sangue e oxigênio para a área lesada).
  • Melhoria do sono.
  • Aumenta a fertilidade.
  • Ajuda no tratamento de doenças como endometriose, SOP, miomas entre outras.
  • Alivia as cólicas menstruais.
  • Diminui os sintomas da TPM.
  • Conforta a mulher no pós-parto.
  • Desintoxica o útero e a vagina.
  • Depois da relação sexual, o vapor relaxa a musculatura pélvica, eliminando qualquer tipo de desconforto, dor ou tensão.

Apesar de ainda não ter nenhum estudo científico específico sobre a vaporização que comprove sua eficácia, fisicamente falando é perfeitamente compreensível que a técnica tenha um efeito, afinal de contas é como se fosse uma inalação vaginal, uma vez que o vapor vai se direcionar diretamente para o canal, onde a mucosa vaginal irá absorver o vapor com a propriedade das ervas. Isso acaba caindo na corrente sanguínea. O calor promove dilatação dos vasos e melhora a circulação sanguínea no local, o que potencializa mais a ação das substâncias utilizadas.

Como nem tudo são flores nessa vida, essa técnica maravilhosa também tem suas restrições. A vaporização em si não causa mal algum, porém em alguns casos ela não é indicada:

  • Se estiver grávida.
  • Se usar DIU.
  • Em casos de feridas abertas na vagina.
  • Em caso de candidíase, fazer a vaporização depois que os sintomas externos estejam amenizados.

Durante o ritual mantenha uma postura de meditação, a mente tranquila e deixe que as emoções se renovem e se purifiquem. Aproveite este momento de conexão com seu Sagrado interno, com suas memórias mais profundas, permita-se ser cuidada e amada por você mesma.

Dentro desse universo temos também o Banho de Assento, com certeza a maioria das mulheres já fizeram ou ouviram de suas mães e avós sobre os benefícios do banho de assento. Muito recomendado em casos de candidíase, vaginose, corrimentos e as vaginites que aparecem no decorrer da vida. Uma medicina popular ensinada de mãe para filha, simples de fazer e muito eficaz. Mais uma vez a ciência não se esforçou tanto para dar o seu parecer sobre a eficácia da técnica, mas milhares de mulheres testaram e aprovaram na prática.

Para realizar um bom banho de assento, é necessário uma bacia limpa de preferência nunca usada antes, bem grande que comporte uns bons litros de água, a escolha da erva nesse caso vai de acordo com o que será tratado, os banhos mais comuns são com camomila que ajuda a equilibrar o PH da vagina.

Prepare um chá bem forte da erva que será utilizada e junte-o ao restante da água na bacia, o banho pode ser realizado quente ou frio, banhos quentes são mais relaxantes e ajudam a aliviar as cólicas menstruais, banhos frios são direcionados normalmente nos tratamentos para candidíase. Sente-se sem calcinha dentro da bacia e deixe que a erva faça seu trabalho, o ideal é que o ritual dure entre 20 a 40 minutos. Aproveite esse momento para silenciar a mente e estar em conexão com o seu corpo e com o seu útero.

Em alguns casos o banho de assento não é indicado, como por exemplo:

  • Grávidas
  • Muitas vezes plantas podem causar alergias ou irritações, a região da genitália é sensível, por isso é importante ficar atenta e em casos de alergia suspender imediatamente o tratamento.

Os banhos de assento normalmente são indicados em casos de incômodos físicos, enquanto a vaporização trabalha diretamente com as memórias uterinas fazendo uma limpeza física e energética, mas não se engane, o banho de assento também atua energeticamente, afinal de contas a energia e a potência da erva estão ativas em ambos os tratamentos.

Importante é sentir o que o seu corpo está pedindo e com qual tratamento você sente mais conexão. Por trabalhar diretamente com a energia do útero e suas memórias, é comum ter sonhos mais intensos depois das limpezas, alguma crise de choro, sentir o corpo estranho ou se sentir estranha como um todo, a movimentação energética é intensa, por isso respeite o seu tempo e faça as limpezas quando sentir que é necessário, dê um intervalo entre uma e outra para que o seu corpo físico e emocional se recomponham e se regenerem.

A Ginecologia Natural pede para respeitarmos nosso relógio interno e ouvir nosso útero, ele vai nos mostrar exatamente o que e quando fazer, basta prestarmos atenção.

— ♥ —

Por Carol Lana:

Idealizadora do projeto “Curandeiras de Si”, Womb Keeper registrada, formada em ginecologia natural, homeopatia e constelação familiar. Acima de tudo sou mulher e desbravadora de um mundo único e vasto que é o universo feminino.

 

Publicado em 2 comentários

5 hábitos para melhorar sua noite de sono

Com a correria do dia-a-dia temos cultivado hábitos noturnos cada vez piores. Nosso cérebro necessita que o corpo descanse à noite, porque é nesse momento que ele realiza funções de extrema importância, como desintoxicar nosso organismo. Que tal introduzir 5 hábitos na sua rotina, para melhorar sua noite de sono?

O sono deve ser sempre reparador, para que possamos acordar cheios de vitalidade e restaurados no dia seguinte! Mas os hábitos que a maioria de nós vem cultivando nas horas que precedem o sono não tem ajudado em nada. Ficar horas no celular, adormecer assistindo seriados ou programas de TV cheios de violência, ingerir muita cafeína depois das 17h, dormir cercado de aparelhos eletrônicos, tudo isso agita demais a mente e dificulta muito que possamos relaxar para o sono chegar.

Ilustração: Sara Herranz

Fiz uma lista de cinco coisas que me ajudam muito a desacelerar e entrar em um estado de profundo relaxamento. Colocar todos em prática demanda alguma horas, mas a recompensa vem na manhã seguinte ao acordar cheia de energia. Mas não precisa sair correndo desse post, que tal tentar experimentar um hábito novo por noite?

Meditação:

O clichê que é clichê por um motivo: funciona! Meditação é uma ferramenta fundamental para o autoconhecimento, ajuda a acalmar a mente e reduzir a ansiedade, para quem pratica regularmente, não é raro ter sonhos reveladores.

Ao invés de ir dormir contando problemas, sem conseguir desligar do que aconteceu no dia e do que acontecerá amanhã, insira a meditação na sua rotina e experimente um sono muito mais restaurador. Para quem acha que meditar é uma tarefa só para quem é zen, fique sabendo que é justamente o contrário, meditação é para todos e pessoas agitadas são as que mais têm a ganhar.

Não é preciso nenhuma técnica avançada, basta fechar os olhos e focar na respiração, também há inúmeros aplicativos e vídeos no youtube com meditações guiadas.

Escalda pés:

A maioria de nós nunca viu alguém fora de uma novela de época fazendo escalda pés, por algum motivo esse é um hábito que acabou se perdendo; é excelente para a circulação, especialmente para quem anda muito de salto ou passa muito tempo em pé.

Um Escalda pés antes de dormir, em um ambiente calmo e silencioso pode ser tão prazeroso quanto um banho de banheira e no dia seguinte seus pezinhos agradecerão. Basta ferver a água, colocar sal grosso e alguns óleos essenciais, espere esfriar até uma temperatura que a pele suporte, mergulhe os pés e relaxe.

Ervas também são bem-vindas, experimente fazer com o Chá de Autoestima!

Música relaxante:

À partir de uma certa hora da noite, nosso corpo começa a nos dar sinal que é hora de dormir, mas como permanecemos em ambientes iluminados, com a nossa mente sendo constantemente estimulada, o corpo desiste, aí começamos a dizer que não conseguimos dormir cedo; mas como é possível sentir sono de frente para o computador?

Deitar na cama ouvindo uma música instrumental, mantra ou algum som que te traga a sensação de paz, é uma ótima maneira de ir relaxando a mente e de ajudar o corpo a se preparar para o sono.

Experimente deitar no escuro, fechar os olhos e ouvir uma música relaxante em volume baixo, deixando os pensamentos passarem por você sem tentar brigar com eles, apenas aceite, sinta tudo que está ao seu redor e deixe a mente relaxar. Quando o sono vier é só desligar a música e se entregar a ele.

Leitura:

Que tal trocar os stories no Instagram pela leitura de um livro? Está cada dia mais difícil conseguir sentar para ler, acabamos fazendo isso no metrô, ou conciliado com outras atividades corridas do dia. Absorver o que estamos lendo fica muito mais difícil e o prazer da leitura passa despercebido.

Ficar deitado na cama mexendo no celular espanta o sono de vez e quando você percebe já são duas horas da manhã e você não está com a menor vontade de dormir. A leitura é um hábito muito mais produtivo para se colocar em prática pouco antes de fechar os olhos. Faça desse um momento de prazer e de absorção!

Alongamento:

Alongar-se logo depois de acordar é bem comum e a ideia de fazê-lo logo antes de deitar pode parecer um pouco estranha, mas o alongamento permite que todos os músculos corporais relaxem, o que é muito importante para um sono profundo e recuperador.

Você pode fazer alongamentos simples, deitado na cama mesmo, os resultados serão sentidos na manhã seguinte, afinal ninguém merece já acordar com o corpo tensionado e dolorido, pois isso afeta muito nossa qualidade de vida.

Se você deseja ser mais produtivo, esses dez minutinhos de alongamento podem fazer toda a diferença, especialmente para quem anda sedentário. Para quem deseja ir mais fundo, alguns asanas (diferentes posturas utilizadas pela ioga) simples feitos à noite também são uma ótima opção. Há aulas de yoga para iniciantes no youtube.

Desejo a vocês noites de sono muito mais restauradoras e manhãs lindas e cheias de vida!

— ♥ —

Por: Martha Maximiano

Publicado em 1 comentário

Problemas ginecológicos e as soluções naturais

5 problemas ginecológicos as soluções naturais para eles que são super comuns entre as mulheres, mas que podem ser facilmente resolvidos.

Desde a puberdade até a menopausa passamos por várias situações vinculadas ao nosso corpo e ao nosso ciclo menstrual. Algumas mais complicadas que outras, mas fato é que ser mulher pede uma conexão maior com o nosso corpo e o com nosso ritmo interno.

Somos cíclicas e passamos mensalmente por quatro fases distintas em nosso ciclo e fases distintas durante a vida, é uma jornada maravilhosa, mas também intensa. Pensando em desmistificar alguns desconfortos que podem aparecer no decorrer dessa caminhada trago hoje 5 problemas ginecológicos as soluções naturais para eles que são super comuns entre as mulheres, mas que podem ser facilmente resolvidos.

5 problemas ginecológicos as soluções naturais para eles que são super comuns entre as mulheres, mas que podem ser facilmente resolvidos.

Ilustração: Vanja Vukelić

Candidíase 

 

A candidíase é uma infecção vaginal causada pelo fungo da cândida. Essa senhora acompanha as mulheres em todas as fases da vida, vive harmonicamente em nossa flora vaginal, mas pode se demonstrar rebelde desde a puberdade até a idade fértil, causando vários desconfortos como corrimento, coceira, mau cheiro e dores.

Normalmente aparece quando há um desequilíbrio emocional intenso, também traz questionamentos sobre a vida sexual e a qualidade do sexo se é que está acontecendo. Observações importantes a serem feitas é como você lida com a energia sexual e como lida emocionalmente com as situações complicadas da vida. A metáfora por trás do fungo que excede os limites da flora vaginal é algo que está ultrapassando o seu limite pessoal e você não está vendo, fique atenta!

Na Ginecologia Natural acreditamos que banhos de assento frios com vinagre de maçã ajudam a equilibrar o pH da vagina. Deixe a pepeka respirar e fique o máximo de tempo que conseguir sem calcinha, respirar é vida para vagina também! A alimentação é um ponto fundamental, evite doces, carboidratos e gorduras, o fungo se alimenta de tudo isso.

Secura vaginal 

 

A secura vaginal nem sempre está associada a falta de libido, pode ser um distúrbio hormonal, menopausa, amamentação, infecções vaginais ou uso de alguns medicamentos. Fato é que há um desequilíbrio no muco da vagina e que acarreta em dores na hora do sexo, coceira na região intima e as vezes até sangramento. Diagnosticada a causa da secura vaginal (diagnóstico que deve ser feito por um médico), o tratamento pode ser feito com banhos de assento mornos, vaporizações ou chás.

Observe se você se permite sentir prazer, não só prazer sexual, mas prazer pela vida. Assim como a falta do muco vaginal dificulta o sexo, também dificulta o nosso fluxo na vida, a nossa flexibilidade ao lidar com as situações diárias, sentir prazer pela vida e pela jornada que a vida é.

Se conscientizar pelo que você realmente sente prazer é o primeiro passo para a cura. Ervas que ajudam e podem ser usadas nos banhos de assento mornos e vaporizações são malva, damiana, folhas de amora e calêndula. O óleo de coco pode ser usado como lubrificante natural.

Cólicas 

 

Para a maioria das mulheres a cólica faz parte do ciclo menstrual, mês após mês esse incomodo se faz presente como se pertencesse naturalmente àquele processo. Mas não é bem assim. A cólica assim como toda dor que sentimos aparece para nos conscientizar que algo está errado no nosso corpo. Cólicas são um sinal de que você precisa se conectar mais com você mesma, respeitar os seus limites, as suas vontades e se cuidar melhor.

A camomila é uma ótima companheira nessa jornada. Uma erva que nos acalenta, dá colo e ajuda a trabalhar a energia feminina interna de forma bem amorosa. Para obter um ótimo resultado comece a tomar o chá da camomila uma semana antes da sua menstruação chegar, ou a mistura Chá de autoestima que tem camomila na sua composição. Assim, você já vai preparando o seu útero com muito aconchego, 3 xícaras por dia é o suficiente.

TPM

 

Assim como a cólica, a TPM se faz presente na maioria das mulheres como forma natural de encarar a pré-menstruação, mas esse período onde o inconsciente da mulher se faz mais presente em sua vida, acaba trazendo algumas situações complicadas à tona como por exemplo uma irritação exacerbada, uma tristeza profunda, uma raiva potencializada e assim por diante. Nada mais é que a nossa psique trazendo emoções que muitas vezes reprimimos.

Para que? Normalmente essa fase que causa tanto tumulto na vida é um sinal para você buscar o Autoconhecimento! Seu corpo só está te mostrando algo que já faz parte de você e que provavelmente é renegado, essa fase é a oportunidade de integrar essas emoções conturbadas. A TPM é a forma como lidamos com as nossas sombras internas, com essas emoções exacerbadas. Sofremos a TPM por não estarmos conectadas com nós mesmas e demasiadamente com o externo.

É difícil dar vazão à essas emoções no dia a dia, então nosso ciclo traz isso como forma de autoconhecimento e cura e a forma como lidamos com isso gera o que chamamos de TPM. Comece a observar o seu ciclo, o seu corpo, crie um diário para você anotar o que você sente e assim ir observando o seu padrão interno emocional.

O seu ciclo é uma ferramenta de autoconhecimento poderosíssima! Preencha a mandala menstrual e permita-se mergulhar nas suas águas mais profundas para sair uma mulher renovada.

Chás que ajudam a passar por essa fase são camomila, dente de leão e erva doce. Acalmam, melhoram o sono e ajudam a retenção de líquido. Outra técnica da Ginecologia Natural que ajuda muito a nos conectar com o próprio corpo e a amenizar os sintomas da TPM é a Vaporização.

Baixa libido 

 

A libido está intimamente ligada com a nossa rotina diária, a energia que usamos diariamente para realizar nossas tarefas é a mesma que usamos para fazer sexo, a energia sexual está em todo o nosso corpo e é a força motriz da vida. Quando usamos dessa energia para muitas tarefas, por vezes acabamos muito cansadas para o prazer carnal.

A forma como decorre a nossa rotina e como reagimos à ela emocionalmente influencia diretamente na qualidade do nosso sexo.

Outro ponto importante é a comunicação entre o casal e a sintonia de propósito. Uma conversa sincera sobre a intimidade sexual e o que pode ser melhorado diante da situação é fundamental, experimentar coisas novas que sejam da vontade de ambos ajuda a apimentar a relação, e não precisam ser experiências radicais ou aventureiras, o importante é que ambos se sintam confortáveis e em sintonia um com o outro.

Um exercício interessante e muito praticado pelos Tantras é sentar um de frente para o outro, nus e simplesmente se olharem nos olhos e se tocarem, mas não com intuito de chegar ao orgasmo, mas sim conhecer o corpo do outro, desbravar esse universo pedacinho por pedacinho com o toque. Não tem tempo certo, existe apenas o tempo do casal. Através do toque íntimo sem a pressão ou obrigação de chegar a algum lugar o corpo se desarma para que a libido aumente e o prazer se faça necessário.

Uma vaporização com a erva Damiana, uma erva afrodisíaca ajuda a dar um “up” na libido, acordar o desejo adormecido. Outras ervas que auxiliam e podem ser ingeridas em forma de chás são ginsen, canela (também encontrado no Chá de Autoestima), maca peruana, catuaba e gengibre.

Espero que esse texto ajude vocês a entenderem que o corpo manifesta nossa mente e espírito. Procure curar a origens dos problemas manifestados. Nunca se esqueça que a conexão mais importante é a que você tem com você mesma.

— ♥ —

Por Carol Lana:

Idealizadora do projeto “Curandeiras de Si”, Womb Keeper registrada, formada em ginecologia natural, homeopatia e constelação familiar. Acima de tudo sou mulher e desbravadora de um mundo único e vasto que é o universo feminino.