Publicado em 31 comentários

Dermatite seborréica: Em busca de shampoos para a solução de cabelos com caspa!

Não vou ser modesta aqui. Eu amo meu cabelo! Acho ele super lindo e tenho muito orgulho dele. Mas nada é perfeito e ele também me dá alguns problemas. Desde sempre eu sofro com dermatite seborréia, popularmente conhecida como caspa, é  muito mais do que aquelas “casquinhas brancas” que saem do couro cabeludo e deixam nossas roupas pretas sujas e nossos cabelos com cara de sem cuidado. As descamações provocam coceiras e vermelhidão, doem e incomodam e é uma tortura tentar se livrar delas.

Eu tenho a DS (sigla carinhosa para dermatite seborréia) com muita regularidade, ou seja, de tempos em tempos, tenho “ataques” de caspa, alguns períodos estou sem, períodos que estou com, mas tenho que estar sempre “cuidando”.  Isso porque não existe cura definitiva, mas a gente consegue, driblar alguns efeitos. Por conta disso, já experimentei muita coisa. Algumas funcionam, outras não e outras só durante um tempo. Sei que não estou só, por isso, resolvi escrever esse post e contar as minhas experiências!

shampoo-anti-caspa2

Shampoo Kérium – La roche-Posay 

 Eu sempre amei tudo da La roche e sempre foi minha primeira opção quando tinha que comprar algum cosmético. Mas eu tenho que admitir com muita dor no coração que o Kérium me decepcionou. Ele deixa os fios super soltos, tira bem a oleosidade, não resseca os cabelos, mas… não curou minha caspa. Ele existe em três versões, a de bandeirinha verde, laranja e vermelha (mais forte). Eu usei o verde, porque ele é para caspa oleosa, quando ela se prende nos fios.

Eu recomendo para quem tem fios oleosos, sem dermatite, mas para curar a caspa, pelo menos no meu caso, não adiantou. E eu usei todos os dias, durante 3 semanas, sem ver diferença alguma.

shampoo-anti-caspa-22

Shampoo Clear Men – Clear

Sabe aquele produto que você compra sem a menor fé, quando você tem que resolver um problema, tá sem grana e tem que encontrar uma solução barata? Foi assim que conheci o shampoo Clear. Eu optei pelo masculino, porque achei que a descrição da embalagem tinha mais a ver com o que eu procurava do que os rótulos dos femininos. Usei o Clear durante muito tempo (Papo de 1 ano) e funcionou super bem. Com o tempo, o Clear parou de funcionar pra mim e então, parei de usar um tempo e quando tentei novamente, tive certeza que tinha parado de funcionar pra mim. Não faço ideia porque, mas recomendo! Afinal de contas, durante 1 ano ele resolveu super meus problemas e ainda tem a vantagem de ter um preço super amigo.

shampoo-anti-caspa-3

Shampoo Dercos anti- pelliculaire anti- dandruff – Vichy.

Esse é o melhor shampoo que já usei para caspa! Melhor, melhor, nem sei o que dizer além disso. Ele tem a textura bem grossinha,  é amarelo, mas não tem cheiro forte. Ele também tira bem a oleosidade e não resseca os fios. No primeiro dia de uso, eu já percebi muita diferença e no quinto dia eu já não tinha mais casca aparente. Aí eu usei até terminar o frasco, e só voltei a ter caspa, 6 meses depois! Comprei de novo e novamente, em menos de 1 semana, estava sem caspa de novo. Ou seja, Dercos das Vichy melhor shampoo! Ele também tem várias cores e assim como o da La Roche, eu uso o verde.

Mas, vale lembrar que cada caso é um caso, né? Você pode se dar bem com algum que eu não curti e vice- versa. Se você está com um caso agudo e grave e já tentou muita coisa, recomendo procurar já um dermatologista (Eu pessoalmente recomendo a minha, Dra. Camila Petrilli, que atende na CD Clínica Dermatológica no Rio de Janeiro) E se você já experimentou outros produtos para caspa que funcionaram, compartilhem com a gente nos comentários!

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura-Nuta_2

 

Publicado em Deixe um comentário

Organizando a sua viagem – Como montar uma mala sem excessos (mesmo!)

como-fazer-mala-02

Aproveitando o clima de férias, nada mais justo que continuar nossa série de posts “Organizando a sua Viagem”, com um monte de dicas práticas pra te ajudar a não cair em furada, seja pra qual destino for.

No post de hoje vou falar um pouco sobre como montar sua mala perfeita, sem excessos e também sem esquecimentos.

O que levar

Primeiro de tudo, responda a estas três perguntas: Quantos dias você vai ficar? Qual a sua programação? Qual o clima no local?

Com estas três respostas em mente, vamos as dicas.

Comece pelas partes debaixo e sapatos

Eu costumo direcionar a minha arrumação pelas coisas que tem mais volume: parte de baixo (calças, shorts e saias) e calçados.

Para cada 3 dias de viagem, eu levo uma parte de baixo. Então se você vai ficar 15 dias em uma cidade de praia dá pra levar 3 shorts e duas saias, por exemplo. Se for num local frio, serão 3 calças normais e 2 leggings (ocupam menos espaço) ou 3 calças e dois shorts com meia por baixo.

A escolha exata de quais peças levar é com você, mas a dica é pensar naquelas fáceis de combinar com diferentes tipos de parte de cima. Então jeans é o melhor amigo, preto, cores planas em geral.

Falando de sapatos, sempre coloque um chinelo e um tênis do tipo que combina com tudo. O sneaker Kate preto da Kipling é um exemplo perfeito.

Daí, o seu terceiro par deve ser pensado de acordo com a sua programação. Se for sair à noite, leve seu par mais querido de baladas. Se for pra um local muito frio, leve aquela bota confortável. E por aí vai.

Tente se manter em dois pares + 1 chinelo. Este número é restrito, eu sei, mas sinceramente? Você tá viajando e curtindo a vida. Se já não faz sentido se preocupar se tá repetindo o mesmo sapato todo dia normalmente, imagina de férias?

Escolhendo as partes de cima, roupas para ocasiões especiais e extras

Agora que já temos partes debaixo e sapatos, agora é abrir o armário e ir experimentando suas blusas pra combinar com o que já está escolhido.

Para viagens em locais de calor, eu levo uma blusa por dia. Se for regata, eu até repito, mas fora isso, não. Mas isto é super particular. Tem gente que sua mais, outras menos. Escolha a quantidade de acordo com o que você se sente a vontade.

Se você curte vestidos, aconselho colocar eles como extras. Como é uma peça só, fica difícil usar 3x como você faria com uma parte de baixo, por exemplo.

E para festas e nights em geral, costumo separar o look completo e independente das roupas que já separei pro dia. Se der pra fazer economia de peças, ótimo. Mas não me preocupo muito com isso não.

como-fazer-mala-01

Roupa íntima, pijama, biquinis e meias

Levo sempre um pijama. Tá ótimo. haha

Meias: uma por dia.

Sutiãs: Sempre levo 2 cor da pele, um preto e um extra. O cor da pele vai com tudo e não marca. O preto é básico e pode dar um charme se aparecer. E o extra você leva de acordo com as necessidades dos seus looks. Tipo, como tem roupas que ficam boas com sutiã de costa nadador, por exemplo.

Calcinhas: uma por dia + 3 extras. Se tiver como lavar e pendurar, ótimo, leve menos. E preste atenção se tem algum look que só fica bom com uma calcinha específica e lembre dela.

Biquini: Se der, leve dois. Enquanto o de um dia seca, você usa o outro.

Bolsas

Levo uma grande pra todos os momentos da viagem e uma pequena pra festas ou pra saídas durante o dia que eu já estiver cansada do bolsão pesado.

Separando necessaires e acessórios

Esta parte ajuda muito a não esquecer de nada.

Faço 4 necessaires: uma de maquiagem, uma de cosméticos e higiene, outra de bijuterias e a última de eletrônicos, carregadores e etc.

Na de maquiagem eu coloco tudo que uso pra uma make básica. Daí acrescento um batom vermelho, um escuro, uma sombra mais básica e outra mais brilhosa e pronto.

Na de cosméticos e higiene a boa é você repassar mentalmente sua rotina diária de cuidados e ir colocando os produtos que usa.

As de bijus e eletrônicos é super pessoal. Vai na fé! haha

Organização e dicas finais

Basicamente sua mala já tá pronta! Agora é só colocar tudo lá dentro e até pra isso eu também tenho dicas sim senhora.

como-fazer-mala-03

– Dê preferência a malas que se expandem, ainda mais se for fazer compras. Sério, este recurso salva vidas. Este modelo da foto é a Youri Spin 78.

– Coloque roupas íntimas e meias em saquinhos separados. Eles se acomodam de boa naquele bolso interno da tampa da mala.

– Neste bolso também rola colocar cintos e lenços.

– Faça rolinhos com as suas roupas e crie uma primeira camada na mala com eles.

– Encaixe as necessaires e sapatos entre as roupas ou crie mais uma camada com eles.

– Necessaires com ítens que podem vazar: tem que ser impermeável!

– Coloque os carregadores no bolso interno da própria mala, pra economizar espaço e achar eles facinho.

como-fazer-mala-04

– Não esquece de fechar tudo com o elástico da mala! Ele ajuda sim as suas coisas a ficarem mais seguras. Já viu como sua mala é jogada pra cima e pra baixo antes de chegar na esteira?

– Use cadeados pra não ter supresas desagradáveis. E dê preferência aos TSA, que são aprovados pelas polícias dos aeroportos de todo o mundo.

– Identifique sua mala com nome e contato. Se alguém pegar ela por engano, ainda tem alguma chance de você ter de volta. E muitas companhias também exigem isso.

Ufa!

Agora quero saber se vocês realmente vão colocar tudo em prática na próxima viagem. Me contem?

Pra ler os posts anteriores desta série é só clicar na tag amarelinha ali em baixo “organizando sua viagem”.

post-em-parceria-gws

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura-Carol_11

 

Publicado em Deixe um comentário

Bordado: Como uma arte que parecia ultrapassada virou simbolo do feminismo atual

Esqueça tudo que você pensa sobre bordado. Essa técnica artesanal considerada coisa de vovó, que um dia foi apenas decorativa, com florzinhas, animaizinhos e dias da semana (quem nunca viu um pano de prato bordado terça-feira?) hoje está sendo uma das formas artísticas de expressar o feminismo, servindo como verdadeiro instrumento de debates para questões super atuais como a sexualidade feminina, a cobrança da beleza e a posição da mulher na sociedade.

bordado-riot

O novo bordado, que está sendo chamado de bordado feminista ou bordado riot é uma nova forma também de empoderar mulheres, porque tentam abordar temas como masturbação, tipos diferentes de corpos, sexualidade, questões de gênero, liberdade e autoestima feminina. O bordado também é uma forma de expressar a criatividade e a comunicação e uma forma de levantar questionamentos que são considerados tabus. Mesmo que repaginado, também é uma forma de manter a tradição daquela velha história do conhecimento que passou de mãe pra filha.

Sally-Hewett

É difícil saber bem como e quando essa nova forma de bordar começou, mas uma das precursoras com certeza foi a artista plástica britânica Sally Hewett. Interessada nas histórias sociais e políticas dos meios de comunicação e da arte, ela também sempre teve interesse no corpo humano. Corpos reais com pelos, estrias, celulite, rugas e todas as normalidades que a sociedade considera “imperfeições” e é isso que ela borda.

“Em um momento durante a minha educação artística, quando eu estava particularmente perdida e querendo saber para onde direcionar a minha arte, encontrei alguns aros de bordado que haviam pertencido a minha avó e comecei a bordar”, disse Hewett ao The Huffington Post. O tumblr também está recheado deles, só colocar na busca: feminist embroidery ou riot embroidery.

cgws-clube-do-bordado

Mas não pense você que o bordado feminista tá rolando só na gringa não. Essa nova forma de bordar está ganhando cada vez mais espaço no Brasil. Em São Paulo, inclusive, existe o Clube do Bordado, um coletivo de seis amigas que resolveram começar a se encontrar para aprender a bordar. Desses encontros renderam muitos pontos aprendidos, debates e a ideia de fazer coleções temáticas. A primeira coleção, com cerca de 20 bordados feitos à mão, explora o universo do soft porn e levou o coletivo a participar de feiras e exposições, transformando o hobby em negócio. O Clube faz encontros abertos, picnics e já realizam oficinas e workshops. Pra saber de tudo, é só se ligar no facebook, instagram ou tumblr do coletivo. Aqui no Rio de Janeiro não conheço nada tão organizado assim, mas conheço duas meninas super talentosas que fazem trabalhos lindos, a Julie Mrqs e a Lucia Alves de Carvalho. A Lucia inclusive promove de vez em quando algumas oficinas de bordados. Independente de vocês terem interesse ou não em bordar, vale seguir as garotas porque elas são incríveis.

E aí? Quem tá louca para começar a bordar? Vocês conhecem outros coletivos de bordado? Se sim, compartilhem aí nos comentários!

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura_NUTA

Publicado em Deixe um comentário

Organizando sua viagem – Checklist de documentos que não podem faltar

Amor por viajar é um negócio praticamente unânime, né? Também, pudera, é bom demais conhecer lugares novos, ter experiências diferentes, se sentir mais livre.

Mas se tem uma coisa que também é unânime, é a chatice de organizar documentos, vistos, seguros, dinheiro, cartões, e etc. Esta burocraciazinha que você tem que lidar antes é o que garante que sua viagem seja tão legal e despreocupante. Então, mesmo sendo chato não dá pra deixar as coisas a Deus dará.

E se hoje você entrou no GWS e de repente se interessou por este post porque tá prestes a fazer uma viagem, hoje é seu dia de sorte. Vou dar uma desmistificada no assunto e tentar resumir quais os documentos que não podem faltar na sua carteira.

Estas dicas são muito baseadas nas minhas experiências pessoais e nas do meu amigo Google. É sempre válido ter dupla atenção nas sua preferências próprias e do local que vai visitar.

Dito isso, bora logo pro checklist?

carteira-kipling-documentos-viagem-01

carteira-kipling-documentos-viagem-04

✓ Passaporte / Identidade 

Bom, isso é o básico do básico, né? hahaha Vai fazer uma viagem pro exterior leve o passaporte. Se for pra qualquer país que faça parte do Mercosul, leve identidade. Não pode ser carteira de motorista.

Para a Europa há uma exigência atual em que diz que seu passaporte tem que ter validade de pelo menos 3 meses depois da data de volta ao Brasil. Ou seja, se você volta dia 1° de janeiro, seu passaporte tem que estar válido até pelo menos 1° de abril.

Se você é menor de idade veja quais as documentações necessárias no site da Polícia Federal.

Quando viajo sempre faço uma xerox do documento que eu tiver levando, reconheço firma, e ando com ela. O original deixo no cofre do albergue ou hotel.

 

✓ Dinheiro, travel cards, cartão de débito e crédito

Atualmente o melhor jeito de economizar é levar dinheiro vivo pras viagens. Digo isso porque os cartões de débito e travel cards (são tipo um cartão de débito, só que pré pagos) passaram a cobrar uma tarifa de 6,38% de iof, que até o final de 2013, era só 0,38%. Nos cartões de débito a tarifa é em cima de cada compra. Nos travel cards / travel money é no momento da transferência do dinheiro.

Por outro lado, andar com grandes quantias de dinheiro vivo pode ser perigoso. Imagina se você for comprar um celular ou laptop novos, além de roupas, make, e das despesas essencias da viagem. Não é recomendável ficar com toda essa grana viva.

Por isso, o que eu faço é dividir meu dinheiro.

Para alimentação + transporte + extra pra emergências eu levo em espécie.

Para compras e programas mais caros eu levo meu cartão de crédito e o de débito. Lembre-se de desbloqua-los antes de viajar. Ligue pro SAC do seu banco pra avisar o período que vai estar fora. Se você não fizer isso eles podem bloquear compras como medida de segurança anti-fraude.

Também levo um travel card que está associado a minha conta no banco. Se por acaso o cartão de débito não funcionar, eu posso transferir na hora, pela internet, o dinheiro da minha conta pro travel card. Era tão bom quando a tarifa era 0,38%. =( Eu só usava ele.

Travel cards que já tive e gosto:

Global Travel American Express (não é coisa de rico, ele é grátis e se você tiver conta no Itaú, pode transferir pra ele pela internet quando quiser)

Visa Confidence

carteira-kipling-documentos-viagem-03

✓ Vistos

Dependendo do país e do período que você vai viajar, você pode precisar de visto ou não.

Falando rapidinho dos países mais comuns:

EUA

Turistas precisam sair do Brasil já com um visto “prévio” valido por 10 anos. Mas ele não te garante entrada no país ainda. Quando chegar, você ainda vai passar por uma entrevista na imigração do aeroporto e lá eles te liberam ou não pra entrar.

Veja informações detalhadas sobre como pedir teu visto no site oficial.

Europa

A os países da União Européia não exigem visto prévio para brasileiros que vão passar 3 meses ou menos turistando por lá.

Quando você chegar no aeroporto vai passar por uma entrevista com a imigração (como nos EUA) e na hora eles carimbam teu passaporte autorizando ou não a entrada. Se você for fazer mochilão em vários países, a cada destino você vai passar pela imigração novamente.

 

✓ Vacinas

EUA e Europa não exigem vacinas na hora da imigração.

Mas eu já fui pra Jamaica e tive que tomar a de febre amarela. Veja com antecedência se o seu destino exige vacina no site da Anvisa.

 

✓ Seguro saúde

Pra qualquer viagem internacional é recomendado que você faça um seguro saúde. Por precaução e pra evitar dores de cabeça maiores, sabe? Mas na Europa o seguro é uma exigência e tem que ter uma cobertura de 30.000 euros. Antes de fazer seu seguro, pesquise. Veja se o seu cartão de crédito oferece seguro gratuito ou algum desconto em seguradora conveniada.

Se não, veja pelo menos umas 2 ou 3 opções de seguradoras e seus orçamentos. Cuidado pra não acabar economizando demais no valor e ficar com uma cobertura muito pequena.

Se viajar pra Europa, já sabe. Se for para os EUA / América do Sul recomendo uma de 20.000 dólares ou mais. E se for praticar esportes radicais, verifique se a seguradora cobre este tipo de atividade. Leia as cláusulas com calma antes de fechar. Com saúde não se brinca, viu?

Alguns seguros mais conhecidos:

Mapfre

Porto Seguro

Mondial

– Seguradora para esportes radicais: World Nomads

Nunca precisei acionar seguro, então não saberia dizer qual o melhor. Já tive o da Mapfre, Mondial e World Nomads. Acho válido dar aquela vasculhada básica na fanpage da empresa e Reclame Aqui antes de contratar.

carteira-kipling-documentos-viagem-02

carteira-kipling-documentos-viagem-05

✓ Passagem e reservas

Imprima tudo e leve com você. Você não sabe se vai ser fácil se conectar a internet quando chegar, então garanta a papelada mais importante impressa. E isto inclui:

– Informações de como acionar o seguro saúde

– Passagem ida e volta

– Voucher do hotel ou albergue

– Voucher de aluguel de carro (se você tiver)

– Mapa e instruções do aeroporto para o local onde você vai se hospedar

 

✓ Telefones úteis

É bom ter sempre a mão o endereço e telefone de locais que você pode acionar se precisar.

– Ambulância

– Polícia

– Bombeiros

– Embaixada e consulado do Brasil da cidade

– Seu hotel

– Contato no Brasil

Ufa!

Parece muita coisa, mas quando você vai acompanhando pela checklist fica tranquilo de não esquecer nada. Agora é só botar tudo na carteira e relaxar.

Ahhhh e a carteira linda das fotos é da Kipling, modelo “Brownie”, coleção Partylicious. Como tudo deles, ela é cheia de espaço e compartimentos. Eu gosto muito destes modelos grandões, mas tem de tudo quanto é tamanho, jeito e cores. ;)

 

post-em-parceria-gws

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr//Newsletter do GWS

assinatura-Carol_11