Publicado em Deixe um comentário

Guia de Compras na Disney – Bugigangas Edition

Não sei vocês, mas eu sou louca por uma inutilidade. E nem estou falando de make ou roupas. Tô falando de bugiganga mesmo, penduricalho, coisas de papelaria, caixinhas, latinhas e afins. E em Janeiro deste ano (férias, que saudade de você!) passei pela provação de ficar três diazinhos no lugar mais tentador no mundo para quem gosta destas besteirinhas: a Disney. Na realidade eu não passei, né, tanto que tô aqui escrevendo um GUIA.

E por que diabos eu poderia achar que é legal fazer um guia para compras na Disney de besteirinhas? Por que pode ser muito confuso fazer compras boas lá. Primeiro por que você está louca com os brinquedos e coisas legais pra ver. Segundo que tanto nos parques, como nos hotéis e no Downtown Disney existem muitas lojas bacanas, porém, são todas muito parecidas, com produtos muito similares. Ao mesmo tempo,você deixa de comprar uma coisa por que acha que vai encontrar em outro lugar e pronto, fica sem.

Todas as minhas dicas e conclusões são bem pessoais, mas acho que vão ajudar bastante, afinal já trabalhei na Disney (clica depois pra ler tudo que contei desta experiência) e tal. Então, shall we let the memories shopping begin?

O melhor parque para compras: Hollywood Studios

Listei as melhores lojas do parque preferido dos adultos: tanto pelos brinquedos (é lá que tem o elevador e a montanha russa do Aerosmith), como pelo merchandising. Vem comigo.

Compras na Disney de tudo um pouco: na Mickeys of Hollywood

Esta é umandas lojas que trabalhei e é a maior do parque. Tem um pouco de cada coisa: desde balinhas, canetas e chaveiros até camisetas, capinhas de iPhone e álbuns de fotografia legais.

Vale a pena dar uma olhada na parte de Star Wars. Às vezes você pode encontrar uma camiseta lá mais legal do que na gift shop do próprio Star Wars. Aconteceu comigo.

Para quem ama Star Wars

Já que tocamos no assunto, vamos logo falar do paraíso das t-shirts hipsters. Esta loja fica logo na saída do simulador (foi reformulado há pouco tempo e está muito legal!) do filme mais amado pelos nerds. Tem todo tipo de merchandising e se você tiver um irmão pequeno, já é bom se preparar por que ele (cof cof) vai surtar com os sabres de luz.

Livros sim, até na Disney: The Writer’s Stop

Fica escondidinha, é pequena e se não fosse pelo nome charmoso eu não teria entrado. A The Writer’s Shop tem um café com vários bolos e doces de comer com os olhos. E pra ficar perfeito alguns livros bem legais. Desde os títulos mais tradicionais e com carinha vintage (comprei esse da Mary Poppings, minha personagem predileta), até alguns títulos mais modernos sobre cinema, animação, pocket books de Star Wars e alguns sobre a tragetória do Walt Disney e afins.

Arte, pôsters e etc: Animation Gallery

Esta é uma loja para fãs de Disney. Tem versões dos desenhos feitos por pintores renomados, quadros originais e coisas deste tipo. Pessoas que não tem dinheiro podem comprar pôsters lindões que custam em torno de $20. E volta e meia tem um dos desenhistas da Disney lá fazendo um desenho, quietinho, na dele. E você (no caso, eu) vai parar do lado e ficar impressionado com um cara ali na sua frente dando vida à um Pato Donald.

Os vilões são os melhores: Vilains in Vogue

Leitora do GWS tem uma tendência a curtir vilões, fato. Então se esse é o seu caso, o lugar certo pra comprar é na Vilains. Não é magnífico, mas só de poder encontrar merchandising de vilões em um só lugar já é bom. Uma pena não ter nada do Jaffar e nem do tio do Rei Leão. Os filmes mais recentes roubam a cena lá.

As roupas e acessórios mais legais: Compras na Disney & Company

Não curto muito comprar roupas na Disney. Acho tudo brega. Mas nesta loja você vai encontrar a maior concentração de camisetas com estampa do mickey meio vintage (ela e a jaqueta de couro são aquela dupla que sempre funciona) e cardigans / casaquinhos (masculinos tem as melhores cores e estilo) com variaçōes dos personagens mais clássicos. Na parte masculina também rolam umas cuecas samba canção e calças de pijama que ficam ainda mais charmosos pra meninas usarem na hora de dormir.

Downtown Disney

A parte mais focada em compras na Disney é o Downtown. Ele reproduz a vibe dos píers californianos (o Walt Disney era maluco pela Califa) e reúne ótimas lojas e restaurantes em um só lugar. Bom pra dar um rolé depois dos parques, à noite.

A loja mais completa: World of Disney

Há controvérsias sobre esta ser a loja mais completa. Muita gente fala que é a Imporium, no Magic Kingdom. Mas eu gosto mais da World of Disney, então vou falar dela, que se não me engano, é a maior (ou segunda maior) loja de todo o complexo. Para quem tá a fim de fazer compras na Disney, este é o lugar!  Lá é legal para comprar o que não deu nos parques por que você estava muito ocupada se divertindo nos brinquedos. Pode tirar sua paciência por ser tão grande e sempre cheia de gente. Mas ainda acho que vale a pena por ser no Downtown, que só fecha 2h da manhã.

Moda esportiva que a gente ama: Team Mickey Athletic Club

Só estou citando esta por um motivo: lá tem casacos de baseball com temas do Mickey e outros personagens clássicos sem ficar infantil. É bem cool. E eles ficam na ala masculina, claro.

As lojinhas dos hotéis

Se estiver hospedado num hotel da Disney, não deixe de passar na lojinha. Vai que tem um achadinho de última hora. Dica: qualquer coisa que você comprar pelos parques pode ser entregue para você na lojinha do Hotel. Só falar com a moça do caixa na hora da compra. Bom pra não ter que ficar carregando sacolinha durante o passeio.

Animal print do Mickey: no Animal Kingdom tem aos montes!

Gente, eu fico louca com a versão animal print da Disney. No animal Kingdom tem várias coisas dos personagens em versão safari ou oncinha. É de enlouquecer. Dica extra que serve pra todas as lojas: fique de olhos nos produtos expostos no balcão do caixa. Às vezes rolam umas coisas em promoção por ali. É difícil, mas pode ter (aconteceu comigo parte 2).

Ufa, é isso. Espero que tenham curtido e que este guia de compras na Disney seja útil quando vocês estiverem planejando uma viagem pra essa terrinha tão boa do rato mais fofinho do mundo.

Vale lembrar que as compras nos parques são bem mais caras que em Shoppings Outlets e no Walmart, que vende produtos licenciados da Disney com preços muito amigos. Mas as coisas são diferentes das que você encontra nas lojas que citei, então é a boa ver de tudo.

Qualquer dúvida, mais dicas e correções é só deixar nos comentários!

PS: Todas as fotos deste post são tiradas por mim e as que eu apareço, pela Bia, amiga que viajou comigo pra lá em Janeiro. Tomara que tenham curtido! ;)

Publicado em Deixe um comentário

Vida de blogueira: Comece a dar atenção ao seu conteúdo agora!

Já escrevi 3 dicas para criar um blog e ser blogueira há um pouco mais de um mês e com os comentários empolgados aqui e nas redes sociais, não dava pra eu parar por ali. Por que se bem conheço essa vida de blogueira, mais da metade se empolgou com o meu post, mas só metade da metade realmente seguiu as dicas, e agora mais uma galera deve ter deixado o bichinho forever alone depois de alguns meses. O que deve resultar em, no máximo, umas 5 leitoras blogando e fazendo acontecer. (Sou ótima em matemática)

Por isso, chegou minha hora de agir. Vamos reavivar este blog que ficou broxado tão rápido com umas atitudes simples e sem estresse. Nada de querer profissionalizar o negócio por enquanto, segure sua onda. Não vamos dar motivos para a síndrome do procrastinador preocupado (quem leu o outro post vai entender) voltar a ativa. Ponha seu WordPress pra funcionar, vamos levantar esse blog de novo!

 

1) Não tenha medo de experimentar

Às vezes a gente fica tão tensa querendo falar de um só assunto para não parecer um blog aleatório (e também por que os gurus de blogs vivem falando que tem que ter um foco), que isso acaba limitando a nossa criatividade. É muito importante ter liberdade parar criar, experimentar e errar, para conseguir acertar os ponteiros.

Se não testar, você nunca vai ver o resultado das suas ideias e acaba ficando parada no mesmo lugar. Ligue o f***-** para o foco num mesmo assunto. Sensibilidade parar perceber o que é legal para o seu blog só se cria com o tempo. E para isso dar certo, só botando na prática e correndo riscos. Isso é que gera grandes (e surpreendentes) retornos. Pode acreditar!

 

2) Desenvolva seu jeito pessoal de blogar

Muitas vezes os blogs falam dos mesmos assuntos (não tô falando de publiposts, nem jabás) e o que faz a gente escolher um ou outro pra na hora de ler? O jeito da blogueira. Se ela não tem personalidade, se fala como se fosse uma empresa, de um jeito distante, nem dá vontade de visitar de novo.

Mas se é genuína, escreve de um jeito característico, tira fotos com um olhar único, cria pontos de vista novos sobre o mesmo assunto… Ah, aí já são outros 500. Produza conteúdo para os outros do mesmo jeito que gostaria que produzissem pra você: sendo true.

 

3) Crie pequenos desafios para você mesma

O desafio precisa ser algo que você valoriza / quer muito. Pode ser “postar 2x por semana” ou “criar um post por mês sobre um livro que li”, por exemplo. O que vale é realmente pensar numa coisa que vai ter impacto pra você como pessoa e como blogueira, que dê aquela sensação boa quando tiver visto pronto.

Este é o melhor método para não deixar a peteca cair, além criar um senso de importância pro seu blog. Acreditem, com o tempo a gente acaba esquecendo o por que de ter começado o blog e daí pra largar de lado é um pulo. Seu pequeno desafio é o seu melhor estímulo para continuar blogando.

 

4) Construa relacionamentos

Com outros blogs, com leitores, com amigos que podem virar leitores. Não deixe as pessoas se sentirem distantes de você. Se você criou um blog pra pessoas lerem (mesmo que sejam 5), fingir que elas não existem não faz sentido. Falar com outras bloggers segue a mesma linha, se você tá lá, lendo, por que não dar um alô? Networking é um fator importante na vida. Não seria diferente na blogosfera.

 

5) Use as redes sociais

Não precisa criar uma fanpage ou um twitter pro seu blog logo de cara. Mas isso não quer dizer que as redes sociais não sejam importantes para o seu crescimento. Muito pelo contrário. O conteúdo só se espalha através delas, então use isso a seu favor. Fale do seu blog para os seus amigos no Facebook, crie chamadas legais para eles terem vontade de acessar.

Tuíte e deixe as pessoas com curiosidade pra clicar no seu link e lerem mais. Use o Insta! Poste fotos aue tenham a ver com o seu conteúdo do dia e chame as pessoas para acessarem o blog (só colocar o link na sua descrição e pedir pra clicarem lá). Os caminhos são muitos. Só não dá pra se esconder, ter vergonha, sei lá. Se promova aos 4 ventos, garota!

Prontinho! Tomara que estas dicas tenham efeito. Me contem como estão indo. Tô torcendo!

Publicado em Deixe um comentário

3 dicas para criar um blog e ser blogueira!

Imagina a cena.

 

Você tá aí de bobeira há um tempão pensando em ser blogueira. Volta e meia troca ideia com as amigas sobre isso, bola ideias mirabolantes sobre o seu público-alvo, os diferenciais do seu conteúdo e tudo mais. Eis que passam os dias, as semanas, os meses…

E cri cri cri.

Por algum motivo, força oculta ou sabe-se lá o quê, você nunca começa a realmente escrever, seu blog fica lá, no imaginário, e simplesmente não sai da cabeça pro WordPress.

 

 

 

É garotas, esta situação de procrastinação é mais comum do que vocês imaginam. Desde que criamos o GWS (éramos uma comunidade no Orkut e lojinha no Flickr nos tempos mais primórdios!), vivo recebendo dúvidas de amigas e leitoras sobre como faz para… simplesmente começar.

Pois bem, é hora de te ajudar a sair deste looping eterno das especulações. Separei três dicas que, se você seguir realmente, vai começar a ser blogueira amanhã e vai perceber é fácil fácil desatar este nó na sua vida.

Então vem, gente!

 

♥ Não se importe se tem leitores no começo

 

Não me entendam mal, é claro que você deve se preocupar com isso em algum momento, afinal, para que criar um blog se ninguém vai ler? Mas ocupar a sua cabeça com isso nos primeiros meses é criar desculpa esfarrapada. Pior, tira o seu pensamento do que é realmente importante, o conteúdo.

Acreditem: os leitores vem naturalmente. E se não vierem, azar o deles. Só quebre a cabeça com isso se você decidir que quer transformar o seu blog em negócio. O que nos leva para o próximo tópico.

 

♥ Blogue por amor ao assunto, não por dinheiro

 

Quando você pensa em como vai ser o seu blog, o que vem à sua cabeça? Se for como vai fazer para ganhar dinheiro, pare aqui e volte para o início do jogo.

Desde que os blogs viraram negócio, muitas pessoas colocam a grana como principal motivo para criar um. Mas, assim como um trabalho normal, fazer algo só por dinheiro só funciona quando tem data para acabar. Às vezes a gente pode pegar freelas que nem curte muito (ou até lavar o carro do tio) para dar uma crescida no orçamento naquele período, mas isto só funciona por que tem prazo de validade.

Ganhar dinheiro é preciso, mas não faça disso a sua premissa. Se não, seu blog tá fadado ao desgosto sem ao menos ter começado.

 

♥ Just do it

 

Filosofia da Nike mode on. Como eu falei lá no começo, você ainda nem começou a escrever e já está quebrando a cabeça com maneiras de bombar o blog. Sendo que ele ainda nem existe! Isto se chama síndrome do procrastinador preocupado, que nada mais é do que a auto sabotagem disfarçada de excesso de compromisso.

Não cai nessa. Cria logo seu blog gratuito (é isso mesmo que você leu: sem url personalizada, sem nada) e faz o seu primeiro post. Esta deve ser a sua única preocupação agora. Só sai do lugar quem dá o primeiro passo. Vai lá e faz (e depois conta nos comentários como foi)!