Publicado em Deixe um comentário

Despertar espiritual: como a pandemia tem afetado nossa fé

despertar espiritual

Muitas questões, dúvidas e incertezas pairam no ar nesse momento. “O mundo vai mudar completamente”, “o modo de vida que conhecemos hoje não será mais o mesmo” e outras frases como essas estão pipocando por aí. E tentar decifrar o que isso quer dizer, só causa ansiedade e angústia. Será que estamos passando por uma espécie de despertar espiritual coletivo?

Claro que o mundo vai mudar, já mudou! Quando você imaginou, de verdade, viver uma pandemia? Pensou ser possível fazer isolamento social (essa expressão algum dia chegou a passar pela sua cabeça?). Já mudou, nossa ressocialização vai ser lenta, a forma que consumimos cultura, por exemplo, não será mais a mesma (ninguém vai sair de um isolamento direto pra um show lotado).

A forma como estamos olhando pro outro, principalmente os que estão passando mais dificuldade, é outra. Aliás, o consumo é o grande “x” da questão quando a gente pensa na grande mudança.

Mesmo que não seja a maioria pensando assim, não podemos negar que colocou as coisas em perspectiva até pros mais céticos e digamos, “desumanos”. Todo mundo tá sendo impactado no seu modo de vida de alguma forma. E isso coloca as coisas em perspectiva sim.

Mas sabemos também que temos um enorme poder de resiliência e dependendo do real impacto desse novo vírus, tudo pode voltar ao “normal”, à velha exploração de antes.

Mas eu não vim aqui pra falar dessa mudança. Não vim falar de consumo, de capitalismo. Vim falar de sentimento, de consciência. Muitas previsões de pessoas espiritualizadas, de numerólogos, de médiuns, já nos avisavam sobre esse evento. Na verdade, sobre esse conjunto de eventos. Alguns dizem que isso é só o começo, que serão dois longos anos de muitos desafios pela frente.

E é disso que eu quero conversar. Independente do que você acredita, tem alguma coisa, alguma coceirinha, uma pulga atrás da orelha te fazendo pensar minimamente por esse lado? Pelo lado da natureza das coisas? Vocês acham que seguimos um caminho natural até chegar aqui? Vocês acham que é sustentável tamanha exploração da Terra, dos animais e de próprios humanos? Eu não acho.

E o que eu tenho observado é que muita gente está passando por um “despertar” nesse momento. Algumas pessoas já sentiram isso até antes um pouco do caos de fato começar, lá no final do ano passado. Pode parecer oportunismo essa nova consciência espiritual, mas me diz aí, tem momento mais oportuno que esse pra gente colocar a mão na consciência? Porque não encararmos isso como uma chance de sermos melhores de verdade?

Eu não vim trazer nenhuma solução. Eu não tenho entendimento de nada disso, eu não acredito em líderes espirituais. Mas eu acredito em consciência e em intuição e isso TODO MUNDO tem. A gente só tá mega desconectado mesmo.

Então é isso, eu queria falar de sentimento, lembra? Os papos sobre produtividade, procrastinação, ansiedade, angústias são super importantes nesse momento. Até porque são eles que podem nos levar ao nível de despertar, de abrir os olhos, de rever prioridades. A gente literalmente precisa se adaptar na vida prática (que não parou, né!). Mas também temos que admitir que ganhamos o que a gente mais sentia falta e que custava caríssimo: tempo.

E eu tô muito a fim de usar esse tempo pra expandir a minha consciência, pra elevar a vibração, pra pensar na chatíssima hashtag “gratidão”, pra bater mais papos sinceros com meu anjo da guarda e pra isso eu preciso ouvir a minha intuição. Que sempre esteve aqui, mas talvez silenciada.

Como a gente sempre disse: não existe autoestima sem autoconhecimento. Somos seres muito privilegiados e estamos usando nossos super poderes de forma errada. Não precisa crer em um Deus pra perceber isso. Tudo ainda está muito no começo e a gente não tem a menor ideia do que esperar, mas uma coisa é certa: olhar pra dentro, se fortalecer energeticamente, exercitar empatia e compaixão são coisas que nunca vão te fazer mal algum.