Publicado em 6 comentários

Nuta Vasconcellos + Loja Três: Saiba tudo sobre essa coleção cápsula!

Antes de contar de fato como a parceria entre eu e a Loja Três aconteceu, deixa eu contar um pouco sobre a minha história. Eu sou formada em estilismo e coordenação de moda, mas o que quase ninguém sabe é que quando eu ainda era adolescente e até o início da vida adulta, muito antes do GWS nascer, eu e a Marie tínhamos uma marca de roupas. Eu desenhava os modelos e a Marie era modelista (das boas!) e fizemos um bom dinheiro, feiras famosas e vendemos até na finada multimarcas chamada U2, que era bem conhecida no Rio de Janeiro com lojas no Barra shopping e Rio sul.

Eu sempre gostei de criar roupas, mas foi na faculdade de moda – quando meu texto sobre a coleção de formatura fez mais sucesso que as peças que desenvolvi – que decidi focar mesmo na minha carreira como comunicadora e falar sobre moda ao invés de, de fato, fazer moda. Daí em diante vocês já devem saber mais ou menos o que aconteceu e se não sabem, é só ler minha bio aqui no site, oras!

Depois que tomei essa decisão e segui esse caminho, até já brinquei de estilista, desenhando algumas peças pra mim e levando para a costureira, mas nunca mais criei nada para uma marca ou para alguém e admito, estava com saudades!

Fiquei extremamente feliz quando a Fernanda Bion, responsável pelo estilo da Loja Três me enviou um e-mail em julho desse ano, com o convite para eu desenvolver uma coleção cápsula em parceria com a marca. Marcamos uma reunião e fomos tomar um café e bater um papo. Logo de cara, percebi que teria carta branca para criar, mas minha primeira preocupação, foi com relação a grade de tamanho da Loja Três.

Todas as fotos da campanha, na página de Editoriais

Eu já amava a marca e namorava a vitrine, mas a maioria das peças não cabia em mim e não via sentido em criar modelos se não pudéssemos aumentar os tamanhos. Foi nesse papo que a Fernanda me disse que a Três estava percebendo a grande bobagem (palavras dela!) que estava fazendo em não ter tamanhos maiores e que sim, minha coleção seria a primeira a apresentar os novos tamanhos: P+, M+ e G+. Nesses momentos é que percebo que meu trabalho vale a pena!

Todas as fotos da campanha, na página de Editoriais

Eu acredito nessas pequenas mudanças que fazem uma grande diferença na autoestima de várias mulheres. O melhor dessa história? Minha coleção será a primeira com tamanhos maiores mas a grade permanecerá na Loja Três para futuras coleções da marca. Não é demais?

Foram vários encontros, trocas de referências, pastas no Pinterest, conversas, cafés, testes de tecidos, de aviamentos (desculpa Fê pela novela do botão do blazer!), milhões de mensagens no whatsapp (duas cirurgias e uma internação de 16 dias no meio), ideias e mais ideias e mais ideias!

Tantas ideias que além das peças, minha versão comunicadora tinha que dar as caras, né? E a Fran Leta (maravilhosa do marketing da Três) sugeriu de fazermos uma webserie de entrevistas com mulheres incríveis para o stories da Três. Recebi convidadas lindas: Carol Guedes, Bruna Novellino e a Nathalie Passos e falamos sobre autoestima, beleza e vida profissional. Vai tá tudo lá, no instagram da Três. Acompanha todo dia pra não perder nenhum, hein!

As peças foram todas criadas por mim e lindamente desenhadas estilo Chico Xavier pela Fernada, mas eu tive uma colaboração muito especial também. A Isabel Bichara da Junk Trash, foi a responsável pelos desenhos lindos inspirados no universo #MãeNuta que estampam a cartela de tatuagens temporárias e uma das t-shirts da coleção. Fiz questão que a equipe tivesse o maior número de mulheres envolvidas possível e as fotos da campanha ficaram por conta da maravilhosa da Juliana Rocha, o fashion film foi feito pela talentosíssima Sthefany de Barros e a beleza pela tombadora Laura Peres. Minhas modelos ,eu escolhi pelo nível de crush mesmo. Por isso, tinha que ter Marie VictorinoIsabel Bichara, Lara Torres e a Raiane Silva.

Pensei nas peças que funcionam para várias ocasiões, então tem uma pegada de alfaiataria e também esportista, básica que a gente ama. Modelagem mais clean, seca e reta e nada de estampas porque acredito que esse tipo de peça é atemporal e por isso, duram bem mais no nosso armário. Com esses tipos de peças, conseguimos ter um guarda-roupa mais enxuto e praticar mais facilmente o slow fashion. As cores também seguem essa ideia: Preto, off-white, jeans, nude e amarelo são cores que funcionam sempre, independente das tendências. Tentei criar peças que casam entre si e que facilmente combinam com a maioria das peças que já temos em casa. Então tem t-shirt básica, top mais simples e também mais sofisticados, blusas e peças finas de tule. Tem saia, calça jeans, calça clochard, calça cenoura, vestido, jaqueta oversized, blazers e até tatuagens temporárias.

Eu desenvolvi a coleção pensando em todas nós, com muito amor e pensando em peças que funcionariam para vários tipos de corpos, independente de você ser alta, baixa, magra, gorda, envergonhada ou exibida. A ideia é que tudo se adapte e você consiga usar de uma forma que se ajuste ao seu estilo, seu corpo e seu gosto. Então as peças dobram, esticam e funcionam com sobreposição. É pra ser você, não eu.

A minha coleção cápsula para a Loja Três está nas lojas. Vai ver onde tem uma loja perto de você. Se você não mora no Rio de Janeiro, encontra todas as peças na loja online da Três. Posso pedir só um favorzinho? Ia AMAR receber um feedback da coleção! Me contem aqui nesse post ou nas redes sociais o que curtiram, o que não curtiram e claro, suas peças favoritas! E se você comprar, usar e postar alguma coisa, por favor: me marca, marca o GWS, marca a Três e seria ainda mais lindo se vocês usassem a #NutaparaTres assim vamos fazer um álbum colaborativo bem incrível.

Tô muito feliz e grata e espero que vocês amem tudo como eu amei fazer.

— ♥ —

Publicado em 2 comentários

5 COISAS QUE NÃO DOU A MÍNIMA: Heloísa Dela Rosa

Mais um mês começando e com ele, mais uma garota na nossa tag #5coisasquenãodouamínima! Pra você que pegou o bonde andando e não sabe o que essa tag significa, calma que a gente te explica:  O GWS tem como missão divulgar e falar sobre mulheres incríveis e seus trabalhos. A tag é uma desculpinha pra gente fazer isso de forma divertida! Então todo mês, uma mulher maravilhosa tá aqui contando pra gente sobre as coisas que ela não liga nem um pouquinho. E assim, de quebra, você vai conhecer muita garota incrível ou saber mais sobre as que você já conhece e admira.

Nossa musinha da vez é a youtuber, blogueira e ex-ginasta que já estudou de tudo: Desde física competitiva até design de produto e editoração, mas que agora se dedica ao japonês (sim, a língua). Você quer saber as boas de SP? É com ela mesmo que toma um drink por dia (fato confirmado pela mesma) e conhece todos os lugares mais legais da cidade. A Helô tem um jeito leve de falar sobre tudo e sempre tem uma dica legal de beleza (observem a pele dessa pessoa), de viagem (muitas dicas do Japão!), curiosidades ou de comidas lindas, gostosas e às vezes estranhas.

 

 

Agora vem saber as 5 coisas que ela não tá nem aí:

1- Joguinhos: 

“Sabe essa coisa de se fazer de difícil? Então, eu não sei, em nenhum aspecto da minha vida. Quando quero alguma coisa ou gosto de alguém, eu demonstro, eu deixo claro, eu me empolgo… Tenho bom senso, mas não faço joguinho não! Se eu não respondi a mensagem ainda é porque eu realmente não vi e acho que todo mundo deveria ser assim, tudo mais fácil, mais leve, mais espontâneo.”

 

2- Tendências: 

“A gente é influenciado sim pelas coisas, mesmo sem querer. Mas nunca comprei uma peça simplesmente porque ela é o must-have da estação, ou porque tá todo mundo usando. Na verdade é muito pelo contrário, se tem gente demais usando alguma coisa, daí que eu não compro mesmo!”

 

3- Calorias:

“Amo comida, comer e beber bem importam muito pra mim, estou sempre lendo e estudando sobre o tema, então até por isso acho que as dietas da moda não me pegam. Comer saudável só faz sentido na minha vida se é comida de verdade, que eu fiz ou sei exatamente como é feita, industrializados são bem raros no meu dia a dia e acho que pra ser saudável mais vale um hamburguer que preparei do zero do que uma marmita de batata doce processada e congelada com musa fitness na capa. Sou devota do Michael Pollan há uns 10 anos, então não caio nesses truques.”

 

4- Celebridades:

“Nunca sei quem são as pessoas super famosas que minhas amigas seguem no instagram, assim como nunca sei o nome das atrizes e atores de filmes, cantores das músicas de sucesso… Eu sou muito perdida nas coisas que estão bombando. Mas adoro um micro influenciador, me sinto muito impactada por pessoas que conseguem ser legais e descoladas mesmo presas em uma rotina “comum”, de trabalho em horário comercial.”

 

5- Ficção:

“Não consigo entender como as pessoas podem consumir tanto conteúdo de romance e fantasia com tanta história real foda por aí! Hoje em dia é tão fácil ter acesso a documentários incríveis, livros sobre pessoas que mudaram tudo ao seu redor… Acho um desperdício de vida, ainda que eu acredite que toda forma de leitura vale a pena.”

 — ♥ —

 

Curtiu as 5 coisas que eu não dou a mínima dela? Se identificou? Se inspirou? Conta pra gente!Pra acompanhar a Dela Rosa: Instagram. Youtube Dela Rosa e blog: Dela Rosa 

Publicado em 2 comentários

5 coisas que não dou a mínima: Sarah Gomes

A Sarah é garota da tag “5 coisa que não dou a mínima” da vez! Ela o tipo de digital influencer que a gente curte! Ela compartilha o café da manhã? Dá dicas de make? Faz look do dia? Sim! Mas ela também fala de carreira, de política e compartilha a rotina e dicas do seu trabalho que não, não se resume a ser influenciadora.

Social media sempre foi um hobby pra ela e há 2 anos se tornou um trabalho. Ela acredita que a mistura de marketing com operação de varejo pode ser mágica e hoje é isso que ela faz. Fundou a #PleasePostMe, uma empresa que começou como social marketing e hoje é design de serviço, que atende pequenas e médias empresas, vivendo por uma causa que acredita: que o marketing de alto nível pode ser para todo mundo. Ela também tem uma coluna semanal no site do Metrópolis que é sempre cheia de dicas incríveis! Sério, vale mesmo a pena acompanhar.

gws-5-coisas-sarah-gomes

Sarah já morou em L.A e Miami, ama feijoada, adora funk, já foi no casamento do século (e o título de amiga brasileira da Kim tá no “currículo” dela até hoje), é viciada em água e batom de cacau de drogaria, é graduada em Muay Thai, fala francês fluente e ama dormir. Agora que você já sabe um pouco sobre tudo que ela é e tudo que ela ama, que tal saber um pouco sobre as 5 coisas que ela não dá a mínima?

 

1- Críticas sobre como me visto

“Sempre sofri bullying com minhas roupas e nunca dei a mínima. Lembro quando usava a tee icônica de rottweiler da Givenchy e minhas amigas falavam o quanto era bizarro, quando as pessoas falavam que minha bolsa era mais cara que meu carro ou que eu era muito ousada saindo de lingerie e moletom. Já tive vários estilos  e em todos eles sempre fui muito segura do que usar. Nem pai, nem namorado, nem amigas, nem hater de Insta conseguem me abalar.”

 

2- Regime 

“Eu me alimento super bem e amo comida saudável desde sempre. Eu não me privo de comer o que eu gosto: feijoada, croissant, batata frita, sobremesa.  Não gosto de sofrer por causa de comida. Tento levar a vida no equilíbrio: suco verde no café da manhã, pizza no jantar.”

 

3-  Pentear o cabelo

“Devo pentear meu cabelo 1x por semana e olhe lá. Acordo e saio!”

 

4- Rótulos 

“As pessoas te colocam em uma caixa e qualquer padrão que e desvie daquilo é um absurdo. Já me importei em ser rotulada, hoje I give 0 fucks. E amo pessoas que também são fora da caixinha!”

 

5- Lingerie combinando

“Eu tenho bastante lingerie e amo!!! Mas quem disse que no dia a dia eu sou daquelas que usa tudo cominando? Já tentei! Sutiã azul e calcinha de onça.”

 

 — ♥ —

Curtiu as 5 coisas que eu não dou a mínima dela? Se identificou? Se inspirou? Conta pra gente!Pra acompanhar a Sarah: Instagram. Youtube #PleasePostMe

Publicado em 1 comentário

5 COISAS QUE NÃO DOU A MÍNIMA: Dani Mello

O 5 coisas que não dou a mínima é uma das tags mais queridinhas aqui do blog. É que na verdade, ela é só uma desculpa pra gente divulgar o trabalho e a personalidade de mulheres incríveis e inspiradoras. A garota da vez é a empresária visionária Dani Mello, fundadora da marca Melon Melon e blogueira old school no Fashion Melon.

Por que a gente considera a Dani visionária? Porque hoje em dia pode ser comum t-shirts com desenhos e frases, mas sem dúvidas uma das primeiras marcas a perceber esse “come back” noventista, em 2010, foi a Melon Melon, antes conhecida como Miss Melon. A marca estourou assim que lançou e fez parte de looks do dia (na época que look do dia era extremamente relevante pra internet), das blogueiras mais conhecidas com a sua t-shirt super copiada até por marcas grandes: “Bisous Bisous”, quem lembra? Quando o boom das t-shirts tomou conta de todas as grifes, a Dani se reinventou mais uma vez e transformou a Melon Melon em uma marca de peças casuais cheias de personalidade e estilo, que conta até com uma linha beachwear maravilhosa e super original.

5 coisas que nao dou a minima por dani mello

Dani se define como uma pessoa que “não para” e diz: “Na minha mente já realizei 256903 projetos a mais do que realmente fiz, mas tento a cada dia por em prática um pouco do que sonho. Trabalho com moda há 11 anos, troquei de profissão depois de ter certeza que era com moda que eu queria trabalhar, era o que sabia de fato fazer, o que me dava prazer.” Desde então Dani já trabalhou em grandes marcas, estagiou, fez assistência, produção de moda, styling, criou uma marca, fez sucesso com ela, correu maratonas, casou, teve um filho (tem outro a caminho!) e tem mais uns 2 ou 3 projetos em andamento, porque essa é a Dani: Ela nunca para!

“Empreendo nesse país, onde nós mulheres não temos tantos privilégios, mas mesmo assim eu não desisto e sei que a cada dia, subo mais um degrau rumo a minha realização pessoal. Além disso, tento sempre ajudar ao próximo, pq eu tenho certeza absoluta que isso me faz uma pessoa melhor… contribuir para o crescimento do outro e o meu próprio é um combustível para mim, me faz ir em frente.” Agora que a gente já sabe um pouquinho mais dessa maravilhosa, que tal saber as 5 coisas que ela não dá a mínima?

1-Opinião alheia

“Não me entendam mal quando digo que não dou a mínima para a opinião alheia, mas desde muito pequena sempre fui assim. Sagitariana nata que sou, sempre tive personalidade forte e soube o que queria, mesmo sendo escolher se queria um picolé ou uma bala… Isso não faz de mim uma pessoa blasé (odeio gente blasé), mas eu realmente não me preocupo se as outras pessoas vão aprovar minhas atitudes. Costumo, obviamente, pensar bastante antes de realizar qualquer coisa, afinal com 34 anos já não sou mais uma criança e tenho responsabilidades, mas enfim, no geral, não me importo.”

2- Tendências de moda

“Ué, mas você  não trabalha com isso, respira isso 24/7? Sim, mas isso não faz nem nunca fará de mim uma “fashion victim”. Tenho real pavor de ver pessoas vestidas em série com a tendência do momento, a bolsa do momento, o sapato do momento ou whataver coisa do momento. Não tenho um estilo definido, depende muito do meu humor, mas procuro não ser vitíma desse mercado e colocar sempre em tudo o que eu visto a minha personalidade.”

3- Restaurantes da moda

“Curto muito comer bem, mas não preciso ir no restaurante X, do lugar ou viagem X para dizer que fui e fazer aquela foto instagramável obrigatória.”

4- Hipsterismo Musical

“Sou uma pessoa mega eclética musicalmente, e me considero uma pessoa musical. A maior parte do tempo em que estou acordada estou escutando algo, mas, escuto de tudo. Tudo mesmo. E tenho pavor daquelas pessoas que acham que sabem mais do que todas as outras, só porque escutam aquela banda que apenas 22 pessoas no mundo escutam. Cago para isso. Vou do Rock’n roll, ao hip hop, ao mpb, ao funk e tb curto um bom sertanejo tristão. Enfim, amo não me rotular musicalmente. Ser livre.”

5- Lasanha

“Nunca dei a mínima para essa comida que todos amam. Não curto e acho sem graça.” 

— ♥ —

Curtiu as 5 coisas que eu não dou a mínima dela? Se identificou? Se inspirou? Conta pra gente!

Pra acompanhar a Dani: Instagram. Blog. Melon Melon