Publicado em Deixe um comentário

Como ouvir os sinais do seu corpo e se reconectar com ele em tempos de isolamento social

ouvir os sinais do seu corpo

Você já pensou em ouvir os sinais do seu corpo? O corpo fala, diariamente, nos transmitindo sinais e mostrando que hábitos e atitudes não estão nos fazendo bem. Ele manifesta isso em forma de resfriados, dores de cabeça, insônia, irritabilidade e muitas outras coisas.

A erotização do corpo feminino feita pelo patriarcado e a nossa rotina corrida, são um dos grandes responsáveis pela nossa falta de conexão com ele.

Nosso corpo é uma geometria sagrada mas nossa relação com ele acaba se baseando se o achamos atraente ou não, jovem ou não, bonito ou não. Mesmo você não percebendo, nosso corpo fala de forma não verbal e se conectar com ele de uma forma mais orgânica é a oportunidade de construir um olhar mais amoroso e respeitoso para você mesma.

Em tempos de isolamento social, temos a oportunidade de vivenciar e estar presente com nosso corpo como nunca antes. E agora que você não precisa mais se preocupar tanto se vai estar sexy no primeiro encontro, se aquela roupa te favoreceu… o seu olhar de julgamento naturalmente, diminuiu.

Não é o momento perfeito de se criar uma conexão e ressignificar a relação com o seu corpo? Você consegue ouvi-lo? Que tal exercitar uma nova forma de se relacionar com ele com mais respeito e amor?

Existe um exercício simples para essa conexão: basta você estar em um lugar confortável ou até mesmo no banho, já que esse é um momento que permite relaxar corpo e mente. Aproveite para sentir de forma consciente cada parte do seu corpo, se dê carinho e diga palavras de acolhimento: “Eu me perdoo, eu me aceito, eu me amo”.

Mesmo que pareça forçado no início, não menospreze o poder da palavra. Foque no seu chakra cardíaco, localizado na altura dos seios, perto do coração. Ele é o portal de nutrição e acolhimento, projetando sentimentos de força, confiança e liberdade, o centro do controle das emoções. Quando está em desequilíbrio, pode gerar baixa autoestima, depressão e ansiedade.

Para fazer essa prática, seja no banho ou não, é legal ter um óleo, algo que facilite o deslizar das mãos para massagear. Fica a sugestão: Você pode usar para esse momento óleo essencial de lavanda, bergamota ou alecrim. O óleo essencial de bergamota, segundo a aromacologia – estudo da influência dos odores no comportamento humano e nos nossos sentimentos e emoções –  ameniza a culpa, autocrítica, fortalece a autoestima e autoimagem.

A lavanda é conciliadora, trabalha a insegurança, carência afetiva e insônia. Já o alecrim, restaura nossa energia vital e trabalha oscilações de humor, angustia e irritabilidade.

Para usar o óleo essencial no seu corpo você precisa misturar com óleo vegetal: Coco, amêndoas, andiroba, entre outros. O uso do óleo essencial não diluído em óleo vegetal pode provocar sensibilização na pele! A mistura é simples, só colocar 3 gotas do óleo essencial escolhido em 1 colher de sopa de óleo vegetal e fazer sua auto massagem.

Respire fundo e relaxe. Ao começar, sinta o calor que ele te traz e a nutrição que vai sendo liberada. Com esse gesto simples e diário as memórias e couraças registradas no seu corpo vão sendo ativadas e liberadas.

Esse exercício é ótimo para que você se sinta nutrida e libere tensões acumuladas. Durante o processo é importante você prestar atenção em como o seu corpo reage, como a sua respiração fica. Pronta pra ouvir os sinais do seu corpo? O que ele quer te contar?

É um momento de conexão e reencontro com você e a sua essência. Aproveite.

— ♥ —

Texto por Letícia Rodrigues

Terapeuta, ginecologista natural, em formação de psicanálise e linguagem do corpo. Criadora do @mulheresdlua, em que trabalha a essência, reestruturação e patologias femininas através de técnicas milenares, por meio de atendimentos e grupos terapêuticos.

 

Publicado em 3 comentários

Autoestima e autoconfiança feminina através de ervas, flores e especiarias

Autoestima e autoconfiança feminina é aquela força que vem de dentro, aquela luz que não se apaga, que enxergamos aqui fora através de um sorriso solto, de um olhar brilhante, de uma presença que preenche os lugares, independente do tamanho da roupa, da altura, do peso.

E junto dessa beleza interior que expande para o exterior, vem a autoestima. A autoestima tão citada nos dias de hoje é a companheira inseparável da beleza interna. Quando temos essa dupla, não há nada que nos faça parar! Porque a autoestima faz com que o amor próprio nasça ou renasça, cresça e se desenvolva.

E assim, nos nutrimos perante a vida, exigindo dela somente o melhor. A confiança vem, o merecimento interno vem e esse combo maravilhoso se transforma em empoderamento.  E seguimos, dia após dia, cada vez mais fortes e preenchidas dessa energia.

 

Autoestima através de ervas

 

Se amar não deveria ser tão difícil, mas muitas vezes é. Muitos julgamentos, muitos preconceitos, muitas lições de “moral” e muitas crenças erradas que foram implantadas lá atrás, que acabamos carregando e repassando de geração em geração, gerando quase um círculo vicioso.

Tudo isso se sintetiza no momento que olhamos no espelho e só vemos as coisas “ruins” de nós mesmas e reproduzimos frases feitas em geral, “não pode isso”, “não pode aquilo” e assim vai.

Felizmente, vejo hoje uma mudança, que vem crescendo tímida, mas muito corajosa, e se espalhando ao redor do mundo. Vejo muitas adolescentes procurando se conhecerem, antes de se julgarem. Vejo mães de família participando de rodas de mulheres, encontrando abraços e braços para ajudá-las.

Vejo senhoras quebrando paradigmas e finalmente se libertando de tantas crenças e reencontrando aquela beleza interior, se amando verdadeiramente. Porque não há beleza maior que ser livre para ser e fazer o que quiser.

E nessa mudança de pensamento, nessa substituição de crenças, a cosmetologia natural se encaixa perfeitamente, pois ela favorece também essa beleza interior, não somente a exterior. Através das plantas e flores, temos muitas possibilidades para nos encontrar e nos sentirmos mais confortáveis na nossa pele.

A Natureza é sábia, é completa e nos nutre, é a nossa mãe. E nos ajuda muito no processo de nos amar, de nos reconectar e trazer a autoestima de volta pra casa. Pensando nisso, separei algumas ervas, flores e especiarias que facilitam esse processo de nos amarmos e nos aceitarmos como somos, para sermos livres e belas por completo.

No geral cito algumas sugestões para usá-las in natura ou secas, separadamente, mas vale a pena prestar atenção nos biocosméticos, checar se eles levam algumas dessas ervas em suas formulações e assim conseguir usar no dia a dia em forma de sabonete, shampoo, cremes e até mesmo sprays para ambientes.

 

– Gerânio (Pelargonium graveleons)

 

O óleo essencial extraído dessa flor é intitulado como o “óleo essencial da feminilidade”. Essa flor tem aroma marcante e floral e possui o poder curativo do feminino, pois ajuda a ativar o feminino em nós. Ela desperta o amor próprio, a autoestima e ajuda a resolver os conflitos internos.

E nos fornece muita coragem e empoderamento, ativando a criatividade e a intuição e ajudando a tratar depressões provenientes de mudanças hormonais. O Gerânio me ajudou muito na minha busca interior, sempre será minha flor queridinha!

Para trazer o Gerânio na sua vida pode-se usar o óleo essencial da flor em um aromatizador pessoal ou diluído em óleo vegetal para massagear o corpo. Cuidado com a proporção correta para se diluir, lembrando que os óleos essenciais são os princípios ativos naturais das plantas resultando em substâncias orgânicas, lipofílicas, voláteis e concentradas, ou seja, um verdadeiro extrato concentrado. Então requer muito cuidado na diluição e jamais se deve aplicar o óleo essencial diretamente na pele, ok?

Também dá para fazer um chá com as flores e preparar um banho relaxante com esse chá, mentalizando sempre a força dessa flor ou fazer um escalda-pés.

 

– Sálvia (Salvia sclarea)

 

A Sálvia é poderosa! Com seu poder de estimular a autoconfiança, ela nos ajuda a resgatar o olhar positivo sobre nós, facilitando o amor próprio e a necessidade de nos cuidarmos. Resgata a autoimagem positiva, nos faz relaxar e nos sentirmos mais à vontade em nossos corpos.

Ela nos dá suporte energético para os dias que estamos pra baixo, ameniza nossos descontroles emocionais. Com a Sálvia conseguimos enxergar as situações com mais clareza, enxergamos a nossa verdade interior.

O óleo essencial dessa planta traz aterramento, nos puxa para a realidade, elimina as ilusões, nos ajuda no processo de ver a verdade, para que sempre lembremos nosso poder e de onde viemos e para onde vamos! É uma planta com um poder ancestral e de limpeza maravilhoso para nós, mulheres.

Dá para usar também na forma de óleo essencial, sempre diluído em óleo vegetal ou através de incenso natural com as folhas, ou preparar um banho com a Sálvia… enfim, dá pra introduzir essa planta no dia a dia facilmente. Atenção: na gestação o óleo essencial da Sálvia não deve ser usado, ok? 

 

– Lavanda francesa (Lavandula angustifolia)

 

Você sabia que a Lavanda é uma erva importantíssima para a mulher? Nesse caso, a Lavanda é maravilhosa, pois ela ajuda a mulher em todas as suas fases, inclusive na gestação. Ela é versátil e completa, traz a sensação de segurança através da diminuição da intensidade emocional das memórias.

Nos ajuda a relaxar, traz paz e também harmonia interior. Ajuda a combater inseguranças e carências afetivas despertando discernimento e autocontrole.

A Lavanda é maravilhosa para a depressão feminina, pois trabalha questões internas mal resolvidas e padrões emocionais mal assimilados. Também nos traz ternura, aconchego e facilita a estabilidade emocional necessária para que consigamos nos livrar de sentimentos como a frustração, decepção e angústia.

Traga a Lavanda para as suas vidas, através de óleo essencial ou através das flores secas, para fazer um banho quando se sentir pra baixo e precisando de acolhimento ou um escalda-pés bem relaxante.

 

– Artemísia (Artemísia vulgaris)

 

Erva poderosa para o feminino, nos tira a carga pesada de nossas costas, aliviando nossa caminhada e nos traz força e objetividade e favorece a sensibilidade. É uma erva de limpeza, muito usada em vaporizações de útero.

Não pode ser usada na gestação, pois é abortiva, porém é indicada na hora do parto, pois facilita contrações uterinas. Auxilia as cólicas menstruais, regula nosso ciclo.

Use-a em escalda-pés, em incensos naturais, em chá, juntamente com alecrim, regularizando o funcionamento de rins, estômago e fígado. Atenção, o chá de Artemísia é poderoso e pode ser tóxico em grandes doses, então muita atenção e consciência na hora de introduzir essa erva em suas vidas.

 

– Alecrim (Rosmaninus officinalis)

 

O alecrim que conhecemos tão bem é uma erva que é muito boa pra despertar a nossa alegria interior! Ele traz clareza e força interior, traz foco, aumenta a vontade própria, pra começarmos as coisas, traz capacidade de memorização e preenche os ambientes com alegria!

Maravilhoso em escalda-pés, também nos banhos e chás. Hipertensos: cuidado para não abusar, pois ele tende a fazer que a pressão arterial se eleve, então usem com cautela.

 

– Canela (Cinnamonuun zeylanicum/cassia), contém no Chá de Autoestima!

 

A canela não é erva e nem flor, mas trouxe aqui também pois essa especiaria é demais! A canela traz fluidez, nos ajuda a quebrar uma possível rigidez psíquica, trazendo movimento e espontaneidade.

Ela equilibra quando estamos nervosas, traz um espírito jovial e aquece nossos corações quando nossos sentimentos são frios e facilita a interação, nos permitindo a deixar de lado ações que nos isolam, para nos integrar, sempre com muita alegria. Use canela nos chás, nos escalda-pés, na alimentação! Grávidas devem evitar o uso, ok?

 

– Camomila (Matricaria recutita), contém no Chá de Autoestima!

 

Essa flor foi importante no meu processo de cura interior, me ajudou em diversos aspectos, na forma de chá. Sempre que pensamos na camomila imaginamos uma florzinha frágil para fazer chá calmante, porém ela é muito mais que isso.

Ela representa o sistema reprodutor, o útero, a força da mulher.  Ela nos liberta de culpas, medos, liberta o útero, que é o nosso local de cura espiritual. A camomila acalma e nos acolhe também, dando uma força necessária para nos enxergamos sem medo e com muita suavidade.

Nos ajuda a combater as inseguranças, transforma expectativa em calma. É um excelente anti-inflamatório e calmante para a pele. Então tome chá de camomila, faça escalda-pés com essa flor, use e abuse em óleos de massagem! A camomila cuidará de você como cuidou de mim!

 

– Rosa (Rosa spp)

 

Essa flor linda e cheirosa é a mãe de todas as flores! Ela resgata o feminino nas mulheres, resgata a autoconfiança e remove sentimentos de frustração. É o amor pleno, incondicional, assim como o amor de mãe.

É ternura, as pétalas representam a generosidade e a suavidade. Energia protetora e de transformação da mulher, resgatando a essência verdadeira e única. Então deixe que a rosa te acolha como uma mãe mesmo, te abraçando e dizendo que está tudo bem.

Ao mesmo tempo em que ela tem a suavidade, ela tem a força também. Isso que ela vem nos trazer, uma força interior necessária diante da vida, com muita generosidade, intensidade e prazer em viver! Faça escalda-pés e banhos.

 

– Jasmim (Jasminum officinalis), contém no Chá de Autoestima!

 

O jasmim é uma flor delicada e cheirosa, que nos traz uma imersão em nossos sentimentos, de forma bem delicada. Ele gera confiança, otimismo e acalma as emoções e ansiedades.

Também pode ser afrodisíaco, mas creio que seja por seu aroma exótico e doce, que tranquiliza e ao mesmo tempo inspira confiança, bem descontraidamente, nos abrindo para o mundo e para nós mesmas. Faça escalda-pés, banhos, chás.

Tem muitas e muitas ervas que favorecem a gente nessa busca interior, em prol de nós mesmas. Deixei aqui só algumas, mas tem muito mais. Muitas ervas escolhem as mulheres, então certamente terá aquele chazinho que você gosta de tomar e ele te acolhe tão bem e nesse momento de introspecção você tem os insights necessários para certas decisões ou clareza para algumas situações e pode ser que seja um chá de uma erva totalmente diferente das ervas citadas acima.

Pois existe sim essa ligação única e linda da mulher com as ervas, elas podem te escolher, basta saber escutar a sua intuição. 

Tenham momentos de comunhão com a natureza, pois ela ajudará vocês a se reconectarem com essa força interior que nem sempre estará tão forte assim diariamente. E está tudo bem! Pois somos cíclicas, temos altos e baixos, dias bons e dias ruins, só não podemos apagar essa luz interna, que nos move e nos dá confiança para seguir caminhando.

Gosto de uma frase e sempre a repito, uma frase que ouvi de uma grande mulher: o autoconhecimento é um caminho sem volta. E completo: é um caminho lindo e cheio de obstáculos, mas muito prazeroso, pois é o caminho de volta pra casa. E nada é mais libertador e lindo que voltar pra nós mesmas, por completo.

— ♥ —

Por: Mayane Milinavicius De Nadal

Autoestima e autoconfiança feminina através de ervas

Publicado em 8 comentários

Ginecologia natural: banho de assento e vaporização

banho de assento

Muito antes da medicina tradicional surgir com seu avanço cientifico e tecnológico, o ser humano desfrutava da sabedoria da Mãe Terra, usufruindo de suas ervas medicinais não só para curar doenças, mas também para preveni-las. Nossas ancestrais queimadas em fogueiras e enforcadas como bruxas não passavam de curandeiras, cozinheiras, benzedeiras e entendedoras do reino vegetal e mineral que conheciam o poder da ginecologia natural, com banho de assento e vaporização, por exemplo.

Em um mundo onde conhecimento é poder, essa sabedoria acabou ficando limitada à algumas pessoas e esquecida pela grande maioria.

A Ginecologia natural ressurgiu buscando resgatar essas raízes ancestrais e nos reconectar com a nossa força interna e com a natureza, afinal de contas somos uma extensão da Mãe Terra, vivenciando seus ciclos mensalmente através do nosso útero sagrado.

O Útero é o “coração” do corpo da mulher, é nele que ficam armazenadas as nossas experiências, a energia da criatividade, vitalidade e as memórias uterinas, que nada mais são que lembranças de experiências vividas em outras vidas, de nossas ancestrais e das trocas energéticas que fazemos ao longo da vida. Ele é a nossa conexão com a nossa essência, com a mulher que existe dentro de nós.

ginecologia natural

Ilustração: Vanja Vukelić

Por consequência de uma sociedade patriarcal, nossos Cálices Sagrados estão repletos de informações e padrões errôneos e limitantes. Moldadas para encaixar em uma sociedade onde temos que ser lineares, encaixar em padrões de beleza, incorporar papeis pré definidos por nossas famílias e pela sociedade e pensar dentro da caixinha.

Abdicamos do verdadeiro significado de Ser Mulher e fomos colocadas no arquétipo de frágeis, impuras, incompetentes, sem senso de direção. Esses padrões armazenados em nosso útero, levam às mulheres a adoecerem, não a toa que cada vez mais cresce o número de mulheres com candidíase recorrente, endometriose, ovários policísticos, miomas entre outras doenças.

A fim de nos libertar desses padrões e restabelecer a saúde da mulher, as terapias naturais buscaram nas raízes ancestrais e resgataram as técnicas de limpezas uterinas. Técnicas simples e que vem se mostrando cada vez mais eficazes.

A vaporização do útero é uma técnica que vem ganhando espaço nas rodas de mulheres e tratamentos da Ginecologia Natural. Consiste em realizar uma sauna íntima. Primeiro você precisa definir um recipiente para fazer a vaporização, uma cumbuca que caiba pelo menos 800ml de água. Preferencialmente de barro, vidro ou louça, evitando plástico e metais.

O segundo passo é a escolha das ervas, cada erva traz propriedades específicas, é importante que a vaporização cumpra um propósito, por exemplo, tonificar o útero, limpar, cicatrizar, elevar a libido entre outros. A escolha da erva vai de acordo com o propósito, minha sugestão pessoal é iniciar com a Camomila, uma erva doce e gentil, mas que trabalha as memórias do útero profundamente.

Com o recipiente e as ervas em mãos, você vai colocar a água para ferver. Água quentinha, coloque-a junto com as ervas no recipiente, recolha-se a um lugar reservado, com uma música tranquila e fique de cócoras sem calcinha em cima do recipiente com a água e as ervas, absorvendo o vapor que sobe através da sua vagina, é importante que realmente fique uma sauna vaginal. É um ritual íntimo, pede tranquilidade e entrega.

Mas além de limpar as memórias uterinas e limpar o canal vaginal, essa tal de vaporização é para que?

 

Seus benefícios são, por exemplo:

  • Melhora a circulação, o fluxo sanguíneo para a área.
  • Proporciona sensação de bem-estar.
  • Relaxamento.
  • Limpa e tonifica a pele.
  • Alívio de dores (devido ao aumento do fluxo de sangue e oxigênio para a área lesada).
  • Melhoria do sono.
  • Aumenta a fertilidade.
  • Ajuda no tratamento de doenças como endometriose, SOP, miomas entre outras.
  • Alivia as cólicas menstruais.
  • Diminui os sintomas da TPM.
  • Conforta a mulher no pós-parto.
  • Desintoxica o útero e a vagina.
  • Depois da relação sexual, o vapor relaxa a musculatura pélvica, eliminando qualquer tipo de desconforto, dor ou tensão.

Apesar de ainda não ter nenhum estudo científico específico sobre a vaporização que comprove sua eficácia, fisicamente falando é perfeitamente compreensível que a técnica tenha um efeito, afinal de contas é como se fosse uma inalação vaginal, uma vez que o vapor vai se direcionar diretamente para o canal, onde a mucosa vaginal irá absorver o vapor com a propriedade das ervas. Isso acaba caindo na corrente sanguínea. O calor promove dilatação dos vasos e melhora a circulação sanguínea no local, o que potencializa mais a ação das substâncias utilizadas.

Como nem tudo são flores nessa vida, essa técnica maravilhosa também tem suas restrições. A vaporização em si não causa mal algum, porém em alguns casos ela não é indicada:

  • Se estiver grávida.
  • Se usar DIU.
  • Em casos de feridas abertas na vagina.
  • Em caso de candidíase, fazer a vaporização depois que os sintomas externos estejam amenizados.

Durante o ritual mantenha uma postura de meditação, a mente tranquila e deixe que as emoções se renovem e se purifiquem. Aproveite este momento de conexão com seu Sagrado interno, com suas memórias mais profundas, permita-se ser cuidada e amada por você mesma.

Dentro desse universo temos também o Banho de Assento, com certeza a maioria das mulheres já fizeram ou ouviram de suas mães e avós sobre os benefícios do banho de assento. Muito recomendado em casos de candidíase, vaginose, corrimentos e as vaginites que aparecem no decorrer da vida. Uma medicina popular ensinada de mãe para filha, simples de fazer e muito eficaz. Mais uma vez a ciência não se esforçou tanto para dar o seu parecer sobre a eficácia da técnica, mas milhares de mulheres testaram e aprovaram na prática.

Para realizar um bom banho de assento, é necessário uma bacia limpa de preferência nunca usada antes, bem grande que comporte uns bons litros de água, a escolha da erva nesse caso vai de acordo com o que será tratado, os banhos mais comuns são com camomila que ajuda a equilibrar o PH da vagina.

Prepare um chá bem forte da erva que será utilizada e junte-o ao restante da água na bacia, o banho pode ser realizado quente ou frio, banhos quentes são mais relaxantes e ajudam a aliviar as cólicas menstruais, banhos frios são direcionados normalmente nos tratamentos para candidíase. Sente-se sem calcinha dentro da bacia e deixe que a erva faça seu trabalho, o ideal é que o ritual dure entre 20 a 40 minutos. Aproveite esse momento para silenciar a mente e estar em conexão com o seu corpo e com o seu útero.

Em alguns casos o banho de assento não é indicado, como por exemplo:

  • Grávidas
  • Muitas vezes plantas podem causar alergias ou irritações, a região da genitália é sensível, por isso é importante ficar atenta e em casos de alergia suspender imediatamente o tratamento.

Os banhos de assento normalmente são indicados em casos de incômodos físicos, enquanto a vaporização trabalha diretamente com as memórias uterinas fazendo uma limpeza física e energética, mas não se engane, o banho de assento também atua energeticamente, afinal de contas a energia e a potência da erva estão ativas em ambos os tratamentos.

Importante é sentir o que o seu corpo está pedindo e com qual tratamento você sente mais conexão. Por trabalhar diretamente com a energia do útero e suas memórias, é comum ter sonhos mais intensos depois das limpezas, alguma crise de choro, sentir o corpo estranho ou se sentir estranha como um todo, a movimentação energética é intensa, por isso respeite o seu tempo e faça as limpezas quando sentir que é necessário, dê um intervalo entre uma e outra para que o seu corpo físico e emocional se recomponham e se regenerem.

A Ginecologia Natural pede para respeitarmos nosso relógio interno e ouvir nosso útero, ele vai nos mostrar exatamente o que e quando fazer, basta prestarmos atenção.

— ♥ —

Por Carol Lana:

Idealizadora do projeto “Curandeiras de Si”, Womb Keeper registrada, formada em ginecologia natural, homeopatia e constelação familiar. Acima de tudo sou mulher e desbravadora de um mundo único e vasto que é o universo feminino.

 

Publicado em 1 comentário

Problemas ginecológicos e as soluções naturais

5 problemas ginecológicos as soluções naturais para eles que são super comuns entre as mulheres, mas que podem ser facilmente resolvidos.

Desde a puberdade até a menopausa passamos por várias situações vinculadas ao nosso corpo e ao nosso ciclo menstrual. Algumas mais complicadas que outras, mas fato é que ser mulher pede uma conexão maior com o nosso corpo e o com nosso ritmo interno.

Somos cíclicas e passamos mensalmente por quatro fases distintas em nosso ciclo e fases distintas durante a vida, é uma jornada maravilhosa, mas também intensa. Pensando em desmistificar alguns desconfortos que podem aparecer no decorrer dessa caminhada trago hoje 5 problemas ginecológicos as soluções naturais para eles que são super comuns entre as mulheres, mas que podem ser facilmente resolvidos.

5 problemas ginecológicos as soluções naturais para eles que são super comuns entre as mulheres, mas que podem ser facilmente resolvidos.

Ilustração: Vanja Vukelić

Candidíase 

 

A candidíase é uma infecção vaginal causada pelo fungo da cândida. Essa senhora acompanha as mulheres em todas as fases da vida, vive harmonicamente em nossa flora vaginal, mas pode se demonstrar rebelde desde a puberdade até a idade fértil, causando vários desconfortos como corrimento, coceira, mau cheiro e dores.

Normalmente aparece quando há um desequilíbrio emocional intenso, também traz questionamentos sobre a vida sexual e a qualidade do sexo se é que está acontecendo. Observações importantes a serem feitas é como você lida com a energia sexual e como lida emocionalmente com as situações complicadas da vida. A metáfora por trás do fungo que excede os limites da flora vaginal é algo que está ultrapassando o seu limite pessoal e você não está vendo, fique atenta!

Na Ginecologia Natural acreditamos que banhos de assento frios com vinagre de maçã ajudam a equilibrar o pH da vagina. Deixe a pepeka respirar e fique o máximo de tempo que conseguir sem calcinha, respirar é vida para vagina também! A alimentação é um ponto fundamental, evite doces, carboidratos e gorduras, o fungo se alimenta de tudo isso.

Secura vaginal 

 

A secura vaginal nem sempre está associada a falta de libido, pode ser um distúrbio hormonal, menopausa, amamentação, infecções vaginais ou uso de alguns medicamentos. Fato é que há um desequilíbrio no muco da vagina e que acarreta em dores na hora do sexo, coceira na região intima e as vezes até sangramento. Diagnosticada a causa da secura vaginal (diagnóstico que deve ser feito por um médico), o tratamento pode ser feito com banhos de assento mornos, vaporizações ou chás.

Observe se você se permite sentir prazer, não só prazer sexual, mas prazer pela vida. Assim como a falta do muco vaginal dificulta o sexo, também dificulta o nosso fluxo na vida, a nossa flexibilidade ao lidar com as situações diárias, sentir prazer pela vida e pela jornada que a vida é.

Se conscientizar pelo que você realmente sente prazer é o primeiro passo para a cura. Ervas que ajudam e podem ser usadas nos banhos de assento mornos e vaporizações são malva, damiana, folhas de amora e calêndula. O óleo de coco pode ser usado como lubrificante natural.

Cólicas 

 

Para a maioria das mulheres a cólica faz parte do ciclo menstrual, mês após mês esse incomodo se faz presente como se pertencesse naturalmente àquele processo. Mas não é bem assim. A cólica assim como toda dor que sentimos aparece para nos conscientizar que algo está errado no nosso corpo. Cólicas são um sinal de que você precisa se conectar mais com você mesma, respeitar os seus limites, as suas vontades e se cuidar melhor.

A camomila é uma ótima companheira nessa jornada. Uma erva que nos acalenta, dá colo e ajuda a trabalhar a energia feminina interna de forma bem amorosa. Para obter um ótimo resultado comece a tomar o chá da camomila uma semana antes da sua menstruação chegar, ou a mistura Chá de autoestima que tem camomila na sua composição. Assim, você já vai preparando o seu útero com muito aconchego, 3 xícaras por dia é o suficiente.

TPM

 

Assim como a cólica, a TPM se faz presente na maioria das mulheres como forma natural de encarar a pré-menstruação, mas esse período onde o inconsciente da mulher se faz mais presente em sua vida, acaba trazendo algumas situações complicadas à tona como por exemplo uma irritação exacerbada, uma tristeza profunda, uma raiva potencializada e assim por diante. Nada mais é que a nossa psique trazendo emoções que muitas vezes reprimimos.

Para que? Normalmente essa fase que causa tanto tumulto na vida é um sinal para você buscar o Autoconhecimento! Seu corpo só está te mostrando algo que já faz parte de você e que provavelmente é renegado, essa fase é a oportunidade de integrar essas emoções conturbadas. A TPM é a forma como lidamos com as nossas sombras internas, com essas emoções exacerbadas. Sofremos a TPM por não estarmos conectadas com nós mesmas e demasiadamente com o externo.

É difícil dar vazão à essas emoções no dia a dia, então nosso ciclo traz isso como forma de autoconhecimento e cura e a forma como lidamos com isso gera o que chamamos de TPM. Comece a observar o seu ciclo, o seu corpo, crie um diário para você anotar o que você sente e assim ir observando o seu padrão interno emocional.

O seu ciclo é uma ferramenta de autoconhecimento poderosíssima! Preencha a mandala menstrual e permita-se mergulhar nas suas águas mais profundas para sair uma mulher renovada.

Chás que ajudam a passar por essa fase são camomila, dente de leão e erva doce. Acalmam, melhoram o sono e ajudam a retenção de líquido. Outra técnica da Ginecologia Natural que ajuda muito a nos conectar com o próprio corpo e a amenizar os sintomas da TPM é a Vaporização.

Baixa libido 

 

A libido está intimamente ligada com a nossa rotina diária, a energia que usamos diariamente para realizar nossas tarefas é a mesma que usamos para fazer sexo, a energia sexual está em todo o nosso corpo e é a força motriz da vida. Quando usamos dessa energia para muitas tarefas, por vezes acabamos muito cansadas para o prazer carnal.

A forma como decorre a nossa rotina e como reagimos à ela emocionalmente influencia diretamente na qualidade do nosso sexo.

Outro ponto importante é a comunicação entre o casal e a sintonia de propósito. Uma conversa sincera sobre a intimidade sexual e o que pode ser melhorado diante da situação é fundamental, experimentar coisas novas que sejam da vontade de ambos ajuda a apimentar a relação, e não precisam ser experiências radicais ou aventureiras, o importante é que ambos se sintam confortáveis e em sintonia um com o outro.

Um exercício interessante e muito praticado pelos Tantras é sentar um de frente para o outro, nus e simplesmente se olharem nos olhos e se tocarem, mas não com intuito de chegar ao orgasmo, mas sim conhecer o corpo do outro, desbravar esse universo pedacinho por pedacinho com o toque. Não tem tempo certo, existe apenas o tempo do casal. Através do toque íntimo sem a pressão ou obrigação de chegar a algum lugar o corpo se desarma para que a libido aumente e o prazer se faça necessário.

Uma vaporização com a erva Damiana, uma erva afrodisíaca ajuda a dar um “up” na libido, acordar o desejo adormecido. Outras ervas que auxiliam e podem ser ingeridas em forma de chás são ginsen, canela (também encontrado no Chá de Autoestima), maca peruana, catuaba e gengibre.

Espero que esse texto ajude vocês a entenderem que o corpo manifesta nossa mente e espírito. Procure curar a origens dos problemas manifestados. Nunca se esqueça que a conexão mais importante é a que você tem com você mesma.

— ♥ —

Por Carol Lana:

Idealizadora do projeto “Curandeiras de Si”, Womb Keeper registrada, formada em ginecologia natural, homeopatia e constelação familiar. Acima de tudo sou mulher e desbravadora de um mundo único e vasto que é o universo feminino.