Publicado em 53 comentários

Tratamento de rosácea: Como está minha pele depois de um ano

Ano passado, depois de uma luta para receber o diagnóstico certo, comecei o tratamento de rosácea com a dermatologista dra. Camila Petrilli. Se você perdeu essa primeira parte da história, nem tá sabendo quem é essa tal de rosácea, vai lá no primeiro post, “rosácea: causas, sintomas e meu tratamento com a Dra. Camila Petrilli” para entender toda essa primeira parte da história.

Nuta Vasconcellos Dermatologista Camila Petrilli

Um ano depois, MUUUUUITOS e-mails e mensagens com dúvidas sobre o tratamento e outras questões da doença, achei mais do que justo, fazer um vídeo com a minha dermato, respondendo reais perguntas que recebi de vocês e claro, com atualizações de como anda a minha pele e meu tratamento. Mas primeiro, vamos ao vídeo! São 12 minutos dedicados ao assunto então temos certeza, que a maioria das dúvidas serão tiradas. De plus, pedi umas dicas pra a Dra. Camila sobre cosméticos e makes ideais para quem sofre de rosácea.

Filmagem e edição por May Bandeira, da Barril Filmes 

Protetor solar físico:

Se tem uma coisa que a Dra. Camila é praticamente bitolada comigo é com essa coisa de protetor solar. Por causa disso, eu criei uma mania louca e não saio mesmo sem protetor nem pra ir na academia na esquina da minha casa. Mas como ela falou no vídeo, a pele de quem tem rosácea é muito sensível e exige atenção aos detalhes. Protetor solar tem que ser físico porque esse tipo reflete a luz. Quer entender mais sobre protetor solar físico ou químico? Esse post do Modefica é bem esclarecedor.

gws-tratamento-rosaceas-protetor-solar

  1. Bare Minerals, Protetor Solar SPF 30 Natural Sunscreen R$149,99 na Beleza na Web
  2. Clarins UV Plus Anti-Pollution Day Screen Multi-Protection FPS 50 R$218,99 na Beleza na Web
  3. Fotoprotetor Isdin Fusion Fluid Mineral Loção Fluída Facial FPS 50+ 50mL R$76,90 na Farmácia Delivery

Calmantes para dias de pele irritada:

Mesmo levando o tratamento super a sério, a pele com rosácea pode apresentar algumas irritações em um dia que você pegou sol demais, comeu alguma coisa apimentada ou usou alguma maquiagem com alguma composição que não bateu legal. A dica aqui é dar uma ajuda extra para acalmar a pele. Além dessas dicas de produtos, uma outra sugestão legal: aplicar saquinhos de chá de camomila em temperatura ambiente no rosto ou rodelas de pepino.

gws-tratamento-rosaceas-calmantes-para-a-pele

 

  1. Cicaplast La Roche Posay multireparador calmante R$43,60 no Shoptime
  2. Máscara facial Skinlite: Calmante e Hidratante R$ 20,00 na Época Cosméticos
  3. Água Termal Avène 50ml R$32,90 nas Lojas Americanas 

Maquiagem e demaquilantes:

O ideal é sempre procurar usar maquiagem mineral porque elas dificilmente causarão algum tipo de irritação. Preste atenção na sua máscara de cílios! O esfrega, esfrega pra tirar, pode irritar a pele. Procure sempre máscara de filme. Na hora de tirar a make, escolha sempre solução micelar.

gws-tratamento-rosaceas-make-e-demaquilante

 

  1. Loreal Água Tônico Micelar 200ml R$ 25,38 na Pacheco
  2. Blush Mineral Bioart R$79,90 na Terráquea 
  3. Loreal Double Extend Beauty Tubes Lash Extension Effect Mascara (MELHOR MÁSCARA PARA CÍLIOS DO MUNDO) R$180,00 na MDS Suplementos

Como está minha pele 1 ano depois? 

rosácea-1-diaDicas dadas, vamos ao update do meu tratamento de rosácea! Há um ano minha pele estava super áspera, dolorida, bem vermelha, com pústulas e meu nariz cheio de ondulações, como vocês podem observar nessas fotos do meu primeiro dia de consulta.

gws-tratamento-de-rosaceas-1-anoHoje a minha pele é macia, não dói e a vermelhidão é controlada (mas não resisto a suco de gengibre e pimenta), meu nariz pra mim foi a maior mudança. Observar ele voltando ao tamanho normal e sem ondulações é incrível. Nas fotos de antes e depois, conseguimos perceber até como a minha pele como um todo está menos irritada e mais uniforme. Tanto as fotos do ano passado, como as desse ano foram feitas na luz natural, sem maquiagem nenhuma e sem filtro.

O tratamento é bem parecido, ainda uso o mesmo sabonete da under skin para o rosto (mas já pedi autorização pra comprar outro da LUSH pra revezar um pouco. Minha fórmula, que uso pela noite, a Dra. Camila já mudou três vezes. Por isso é importante o acompanhamento na dermato. Ela vai vendo como a sua pele responde, o que é legal mudar, o que não é e acompanha a evolução. Mirvaso, depois da primeira fase de tratamento, ela achou melhor tirar da minha rotina e já faz alguns meses que não fazemos o GENESIS, desde que a aspereza da pele passou e a vermelhidão controlou (mas amo GENESIS e quero muito voltar a fazer porque fica pele de deusa). A luz intensa pulsada, chamada limelight, no momento, estamos fazendo uma vez por mês.

Se rolar alguma dúvida, perguntem aí ou no vídeo no nosso canal no youtube que passo a pergunta pra Dra. Camila! Quem quiser saber mais sobre ela e onde ela atende, tem tudo no site dela: www.camilapetrilli.com.br mas já adianto que ela atende Barra da Tijuca e Leblon e somente na Barra aceita alguns planos de saúde.

Curtiram o post? Estão mais esclarecidas sobre o tema?

— ♥ —

assinatura_2016_nuta-vasconcellos1

Publicado em 2 comentários

Preferidos da vez: Cosméticos, livros e outras coisas que estamos amando no momento!

De vez em quando, sentimos vontade de compartilhar um pouco do que a gente anda lendo, ouvindo, comendo, usando por aqui! Vocês curtem? Como vocês devem imaginar, a gente ganha muito jabá (sempre mostramos as coisas no snapchat: NutaGWS e Shutupmarie) e também compramos muita coisa, mas só curtimos fazer post quando no caso de cosméticos, realmente testamos, gostamos e sentimos diferença. A mesma regra vale pra livros e enfim, qualquer outra coisa. Por isso, esses posts não são tão frequentes aqui, afinal, gostar realmente de algo, leva tempo. Mas vamos tentar todo mês mostrar alguma coisa que estamos curtindo muito. Se liguem nos favoritos do momento:

Favoritos da Marie:

IMG_1781

Livro “Uma pergunta por dia”

Ganhei de Natal do #Lobinho (Lucas, meu namorado) e achei a proposta do livro muito legal. A gente faz um diário compacto respondendo a uma pergunta pra cada dia do ano. E ele tem espaço pra 5 anos, então vc vai acompanhando suas próprias mudança a cada ano. Vai ser interessante responder a mesma pergunta de maneira diferente, pelo menos algumas delas eu acredito que a resposta vai ser bem diferente. Também gosto de colocar coisinhas marcantes do dia dentro, como bilhetes, lembretes, papel de bala… Bem agenda dos anos 90, sabe? Não deixa de ser uma forma de terapia, já que algumas perguntas do livro, fazem a gente pensar mais profundamente sobre nosso dia e nossas escolhas.

IMG_1780

Cosmético: U.SK PRECIOUS ELIXIR INFUSION COLLOIDAL GOLD

Sempre falo pra Dra. Camila Petrilli, minha dermatologista maravilhosa, que minha maior preocupação com a pele do rosto é prevenir a flacidez e as rugas. Já fizemos um tratamento a laser, o exilis elite e ela me recomendou esse elixir da us.k que remineraliza e é anti-oxidante. Ele tem a textura bem leve e seca rapidinho na pele. Ele tbm tem uns micro cristais dourados que deixa a pele instantaneamente iluminada. Eu queria testar mesmo antes de falar dele e agora que o frasco já está quase no fim, eu posso dizer que recomendo! Fez muito bem pra minha pele. Eu que tenho uma vida mais junkie, bebo, fumo… Senti a minha pele mais tonificada. Tá sempre na minha necessaire. Clica aqui para saber mais sobre ele.

Captura de Tela 2016-04-07 às 7.54.21 PM

Usando: Colar Forever 21

Estou apaixonada por esse colar. Comprei na Forever 21, nem achei tão baratinho assim: R$69,90, mas eu tava louca por um colar, quase gargantilha, meio corrente… Esse foi o que eu encontrei e tô achando lindo com camisetinha, dá um super levante nas produções. Agora tô querendo colocar um acrigel bem pontudo nas unhas pra combinar com ele (aloka).

Favoritos da Nuta:

IMG_1782

Livro: “Enfim, 30”

Na verdade, eu terminei o livro tem um tempo, até porque ele é super gostoso e leve de ler, em 3,4 dias dá para terminar de boa. Mas eu só tinha falado sobre ele nas redes sociais e eu acho mesmo que valia uma menção honrosa para o livro das maravilhosas Jana Rosa e Camila Frender.  Estando perto ou longe de fazer 30 anos, vale a leitura, mas se você como eu já está balzaca, vai ler o livro todo assim “SOCORRO EXATAMENTE ISSO!!” De uma forma super bem humorada como é de costume da dupla, elas falam verdades da dor e da delícia de chegar aos 30, mas o livro também é uma crítica a tudo que a sociedade impõe que devemos ou não fazer quando saímos da casa dos 20. Eu amei. Acho que vocês vão curtir também.

IMG_1814

Cosmético: Água dermatológica Profuse

Preciso contar a paixão que estou vivendo com os produtos da Profuse (dos Laboratórios Aché) Confesso que não conhecia a marca, até começar a receber alguns da assessoria. Como eu tenho rosácea, não uso nada, nadinha mesmo sem consultar minha dermato, Dra.Camila Petrilli e em uma consulta, levei algumas coisas que eu tinha ganhado da marca para saber o que ela achava. Resultado? Ela amava Profuse, falou super bem e ainda me recomendou várias coisas da marca que eu também estou amando. Mas no post de hoje, quero falar especialmente de um produto super diferente, a água dermatológica. Sempre adorei água termal e de início, achei que era apenas isso, mas com uma lida mais cautelosa ao rótulo, percebi que era bem mais que isso.

A água dermatológica é mais poderosa e tem ingredientes que ajudam a acalmar, refrescar e hidratar o rosto (também pode ser usada no corpo e no cabelo). A fórmula contém arnica (calmante), pantenol (hidratante), bioecolia (prebiótico), matriz botânica (água de origem vegetal de lótus, maçã e uva, com propriedades calmantes, hidratantes e antioxidantes) + oligoelementos (minerais). Na hora que você aplica, percebe que não é uma água termal comum. O cheiro é bem diferente, assim como a sensação na pele, após a absorção, cria uma película na pele com toque aveludado. É hidratante, calmante, refrescante e ainda tem antioxidantes. Serve para todos os tipos de pele, mas faz maravilhas para as sensíveis, como a minha. Recomendo muito! Aliás, como disse estou usando muito coisa da Profuse e amando tudo. Conto de outros favoritos em outro post!

Captura de Tela 2016-04-07 às 7.53.37 PM

Cosmético: Bio Oil

Estou loucamente apaixonada por esse óleo! Quem lê com freqüência o GWS, sabe que fiz uma mamoplastia e tive problemas no pós. Junto com esse problema, cicatrizes bem grandes que estou tratando desde que cicatrizou. Um dos produtos que usei (estou usando) foi o Bio Oil que foi recomendado pela minha dermatologista. Ele é um óleo multiuso, pode ser usado no rosto, no corpo misturado ao hidratante ou puro, nas unhas, cutículas, nos pés, melhora estrias e cicatrizes e promete também, uniformizar o tom da pele. Não sei se ele cumpre tudo que promete, mas olha, vou ter dizer que senti muita diferença na cicatriz. Ficou mais clara, com menos relevo e menos irritada então pra cicatriz, eu super recomendo. Mas não faz milagre, viu gente? Melhorar cicatriz só o tempo e muito laser.

Curtiram as dicas? Alguém aí já leu ou usou alguma coisa que falamos? Vamos compartilhar dicas e opiniões!

assinatura_2016_marie-victorino-1

assinatura_2016_nuta-vasconcellos1

Publicado em 22 comentários

Rosácea: Causas, Sintomas e meu Tratamento com a Dra. Camila Petrilli

Nunca fui uma pessoa com grandes problemas de pele. Na adolescência, eu até passei por aquela fase com espinhas, mas nada muito grave. Depois do 20, posso dizer que fiquei com a pele perfeita. Só lutava contra oleosidade na zona T, nada muito drástico.  Depois dos meus 27 anos, comecei a perceber muito vasinhos visíveis no meu rosto, poros super abertos e bolinhas no nariz que pareciam espinhas, mas que nunca sumiam. Espinhas, a pele um pouco áspera e uma vermelhidão que não desaparecia nunca. Junto com isso, um desconforto sem fim! Coceira e a sensação que pele estava sempre desidratada, mesmo eu hidratando bastante. Eu comecei a achar que simplesmente, minha pele tinha mudado. E comecei a procurar soluções sozinha e separadamente para cada uma das “novidades” no meu rosto. Algo que diminuísse os poros, alguma coisa que melhorasse as espinhas que nunca saíam do nariz e hidratava a pele como uma louca para tentar curar o ressecamento. E assim, fiquei durante 1 ano e nada mudava. Aliás comecei a reparar que a vermelhidão e a coceira só pioravam.

Então, resolvi pesquisar mais sobre tudo aquilo que eu via e sentia na minha pele. E foi assim, quase 1 ano depois, que descobri que era rosácea e que tudo que eu tinha: Vasinhos, bolinhas no nariz (que então descobri que se chamam rinofima), espinhas, pele áspera e vermelhidão, eram sintomas da doença.

Mas afinal, o que é rosácea? É uma doença de pele comum, cujos sintomas envolvem áreas de vermelhidão na pele e lesões inflamadas, especialmente nas bochechas, nariz, testa e queixo. A doença afeta mais mulheres do que homens, e quando os primeiros sintomas aparecem, podem ser confundidos com queimaduras solares, pele ressecada ou qualquer coisa desse tipo. Conforme a doença se agrava, a vermelhidão torna-se mais duradoura e óbvia e podem piorar ao longo do tempo. Nas minhas pesquisas também descobri que existem cinco subtipos de rosácea, que variam conforme ela se manifesta. Achei esse post aqui no site Minha Vida, muito bom e bem explicadinho se você quer entender melhor, ou saber se tem rosácea.

Camila Petrilli Nuta Vasconcellos{Eu e Dra. Camila Petrilli}

A notícia boa é que eu já tinha encontrado qual era o meu problema, agora tinha que encontrar uma boa dermatologista para melhorar o máximo possível minha pele, já que a rosácea, não tem cura, mas é super tratável e possível de controlar. Mas aí começou outra novela… Achar um dermatologista parecia fácil, mas era difícil. Acho que para você seguir em frente com um tratamento com um dermato tem que existir muita confiança. Além de confiança, como a minha mãe diz, “o santo tem que bater” afinal, dermatologista não é só um médico que você vai, toma o que ele receitou e acabou. É como uma ginecologista, a pessoa tem que te conhecer, conhecer seus hábitos, suas preferências, sua rotina, tem que existir um relacionamento. E eu simplesmente não conseguia achar uma dermatologista que eu quisesse chamar de minha nesse Rio de Janeiro. E olha que procurei. Fui em 4 dermatos e nada fluía. Uma disse até, que nem rosácea eu tinha. Quando já estava cansada de procurar e na verdade, nem procurando mais, uma amiga me recomendou a Dra. Camila Petrilli. Confesso que fiquei um pouco na dúvida de marcar uma consulta, tendo em vista que a clínica que ela atende, fica no bairro mais nobre do Rio de Janeiro. Sim, a consulta não é barata, mas é o preço padrão de quase todas as dermatologistas de nome que conheço ou já ouvi falar na cidade.

limpeza

{Snapchat (segue lá: NutaGWS!) durante a limpeza de pele, momentos lindos.}

Quando cheguei ao consultório, fiquei impressionada com a beleza do lugar. A sala de recepção, gente, eu gostaria que fosse a minha sala! Tudo lindo e realmente muito chique, portanto, continuei me sentindo um pouco acuada. Mas no momento que ela abriu a porta e disse “oi”, tudo mudou! Dra. Camila é simpática, sorridente, interessada no meu caso, em ouvir minha história, em saber detalhes da minha rotina e da minha pele. Ela disse: “É rosácea e eu já sei como vamos tratar!” Senti confiança nela na hora e viramos amigas (gravamos snapchat e conversamos sobre blogs!). Então ela decidiu que antes de começarmos o meu tratamento eu deveria fazer uma limpeza de pele. Não é necessário fazer o procedimento antes de começar a tratar  rosácea, mas a Dra. Camila disse que sempre recomenda para quem tem cravos e espinhas. No mesmo dia eu fiz a limpeza de pele (a clínica aonde a Dra. atende, possui vários tipos de tratamentos e laser), enquanto isso a Dra. Camila montava como seria meu tratamento.

rosácea-1-dia

O tratamento da rosácea inclui produtos que devem ser utilizados em casa e associados com tratamento com laser. No meu caso, que apresento uma vermelhidão fixa e algumas pústulas (que parecem espinhas) ela me receitou um sabonete (que aliás estou amando. É de uma marca que chegou agora no Brasil, chamada under skin), um  manipulado com agentes calmantes e metronidazol (que é um anti-microbiano) e um industrializado, para eu usar somente duas vezes na semana, o MIRVASO, que controla o “flushin” ou seja, a vermelhidão. Outra coisa que a Dra. Camila me disse é que peles com rosácea, só devem sair ao sol com protetor solar porque o astro rei piora a aparência da doença. Para isso, ela me recomendou o BB Blur da La Roche, que tem protetor solar e uma cor leve que disfarça a vermelhidão, perfeito para o dia a dia. Isso é tudo que eu tenho que fazer em casa, porque para complementar o tratamento vamos associar o laser. No meu caso, usamos o GENESIS (já fiz minha primeira sessão e já senti muita diferença na aspereza da pele!) que é um laser micro pulsado, que melhora a aparência dos vasinhos e a vermelhidão fixa. Depois, vamos usar também a luz intensa pulsada, chamada limelight, aproximadamente 5 sessões.

IMG_1620

{Tratamento em casa! Sabonete líquido Under Skin, manipulado com agentes calmantes e metronidazol, MIRVASO e BB Blur da La Roche}

Estou muito empolgada e animada para tratar uma coisa que me incomoda (não só esteticamente, mas principalmente, fisicamente já que realmente arde e coça) e queria compartilhar minha história com vocês por diversos motivos: Primeiro porque muita gente tem rosácea e nem sabe! Segundo, tem gente que sabe e acha que está tudo bem não tratar, que são só bochechas vermelhas. E galera, não tá. A rosácea piora com o tempo e se vocês derem um google em casos graves da doença, sentirão medo. Terceiro porque quero compartilhar meu tratamento com vocês para vocês acompanharem o processo e em quarto lugar, já que eu achei super difícil encontrar uma dermatologista boa e que eu confiasse, achei que vocês poderiam estar passando a mesma coisa.

Enfim, comecei meu tratamento não tem nem 1 mês e ainda não posso falar muito sobre resultados… Mas aguardem notícias! E lembrem-se, cada caso de rosácea é um caso e precisa de um tipo diferente de tratamento. Por isso, procure uma dermatologista! Óbvio que recomendo a minha, Dra. Camila Petrilli, que atende na Barra da Tiuca e no Leblon aqui no Rio de Janeiro. Pra saber tudo, vai lá no site dela: www.camilapetrilli.com.br

Vamos esperar cenas dos próximos capítulos!

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura-Nuta_2

Publicado em 2 comentários

A volta do clássico patins de 4 rodas e o modelo da Melissa o Roller Joy!

Ano passado eu contei para vocês sobre a minha sorte de ter sido escolhida para ser uma das meninas a participar do projeto Melissa Creatives, em que, junto com mais 19 garotas, desenvolveríamos a Melissa Rio, um modelo que seria a cara da nossa cidade e das nossas garotas, sem ser clichê. E foi assim que surgiram os modelos Creatives Wedge e Creatives Flat. Mas pensa só, vocês acham mesmo que um grupo de 20 garotas criativas, reunidas renderia só isso? No post do ano passado eu falei que vinha uma surpresa por aí!

patins-melissa

Pois é, durante uma das reuniões, surgiu o assunto de como seria legal se a Melissa tivesse um patins! Desses clássicos, “quatro rodas”, bem retrô. Pois é, você pode até já estar sabendo do lançamento do patins, mas a maioria das pessoas não sabe que a primeira faísca do patins da Melissa foi dada em solo carioca, em uma das reuniões das creatives aqui no Rio. A sugestão logo foi passada para o Edson Matsuo, diretor criativo da Melissa e claro, ele logo começou a criar.

Na festa de lançamento da Melissa Creatives, em setembro do ano passado, nós, as 20 meninas do projeto, pudemos ver o Melissa Roller Joy em primeira mão! A ideia era o patins ser inspirado no modelo da sandália Melissa One By One, aquela que é vendida por unidade, e dos 9 modelos, combinando preto, bege, listras e bolinhas, que você pode fazer até 81 combinações. E lá, o Edson pediu para gente votar como nós  achavamos mais legal: Cada pé com a mesma estampa, ou no esquema meio a meio. Claro que você já sabe em qual a gente votou: Metade do pé direito em estampa poá e a outra metade lisa na cor preta, enquanto o pé esquerdo brinca com o duo bege/preto liso, um lado de cada cor.

patins-melissa2

Mas nossa relação com o Roller Joy não acabou por aí! Fomos as primeiras a receber o modelo, com um bilhetinho que dizia que era “top secret” e que a gente ainda não podia mostrar para ninguém. IMAGINA como ficamos ansiosas pra postar pelo menos uma fotinho no instagram? Bom, nesse momento eu não dei tanta sorte. Corri para colocar o meu no pé e sair treinando (não sei andar, devo admitir), mas ele ficou apertado! Eles foram feitos nos tamanhos P(35/36), M(37/38) e G(39/40) E eu que calço 39, acabei recebendo o M. Sorte da Marie, que pode ficar usando o patins e tirando onda por aí. (Mas a Melissa garantiu que meu G está a caminho! =D). Por conta disso, não pude participar de outra ação muito legal envolvendo a Melissa e nós, as Creatives: O clipe da banda Wannabe Jalva (que já foi a banda do nosso Clube da música!) Mas o clipe ficou tão, tão lindo e as outras garotas mandaram tão bem que não tem como não ficar orgulhosa!

httpv://youtu.be/Kshjivy-7-4

No dia 20/06/15, aconteceu na Galeria Melissa SP o lançamento oficial da Melissa Roller Joy. A fachada da Galeria recebeu uma pista de patinação incrível aberta para todo mundo passar o dia patinando. O lançamento do Roller Joy só confirma uma coisa: O patins clássico está de volta (me desculpa, in line!). E outras marcas como a FARM, por exemplo, também já confeccionaram seus modelos. O “quatro rodas” também está aparecendo em campanhas de moda e nos pés de várias garotas pelo instagram e tumblr.

O que muita gente não sabe é que o in line foi inventado antes do “quatro rodas”! Os primeiros patins foram criados por volta de 1760 e eram constituídos por uma única linha de rodas e assim foi até 1863, quando James Plimpton revolucionou o mundo dos patins inventando um patins com quatro rodas, dois pares lado a lado. Devido ao maior controle, este tipo de patim rapidamente dominou a indústria. Só em 1980, o in line virou hit novamente e assim o “quatro rodas” virou clássico. Mas ainda bem (sim, eu sou fã do “quatro rodas”!) isso mudou e as rodinhas lado a lado estão de volta.

O Roller Joy custa R$700 e você encontra na Loja Melissa!

Curtiu o post? Que tal dar uma forcinha e ajudar a gente a divulgar o GWS? Dá um like, compartilha, um tuite também vale! :)

Ah, e pra saber mais do nosso universo encantado, é só seguir a gente nas redes sociais:

Instagram // Twitter // Facebook // Tumblr // Newsletter do GWS

assinatura-Nuta_2