Publicado em Deixe um comentário

Os benefícios de uma alimentação crua e viva

alimentação crua e viva

Opa, esse papo parece estranho pra você? Calma, abre a cabeça e vamos conversar: primeiro, vamos entender o que é uma alimentação crua e viva. É considerado cru todo alimento que não é aquecido a nenhuma temperatura superior a 42º – 48ºC, mais ou menos a temperatura que a mão aguenta sem desconforto. Dentro desse universo da alimentação crua, há diferentes correntes de pensamento e prática.

Os crudívoros no geral defendem a ideia de que processos de cozimento afetam negativamente a capacidade nutritiva do alimento. Os frugívoros se alimentam majoritariamente de frutas e folhas e apenas uma pequena quantidade de oleaginosas (alguns nem isso).

Há também a alimentação viva que consiste em alimentos crus que tem como base sementes germinadas ou brotos, os praticantes dessa alimentação consideram vitalidade dos vegetais como a fonte essencial de alimento.

É claro que essas tendem a ser visões mais holísticas, que não costumam ser estudadas nas universidades de nutrição ou divulgadas nas revistas de dieta, mas o fato é que muitas pessoas experimentam significantes mudanças no seu campo biológico através da prática dessa alimentação. Há relatos de pessoas que reverteram quadros de doença sérios com a prática da alimentação crua, que transformaram a relação com a comida por completo.

A minha experiência com a alimentação viva é a melhor possível, em uma temporada me alimentando 100% de alimentação crua e viva, experimentei uma melhora significativa no meu problema de tireóide, muita disposição, melhor performance física e mental, melhoria de condicionamento físico e uma melhora muito impressionante nas alergias respiratórias que me perturbavam toda manhã e noite e muitas vezes durante um dia inteiro. Por isso sigo tendo o alimento cru como maioria no meu cotidiano.

O mais interessante da prática dessa alimentação, é descobrir um novo mundo de possibilidades, deixar um pouquinho de lado aquele apego afetivo que certos alimentos proporcionam, aprender a manipular a comida com a mão, descobrir que podemos mudar a textura de um alimento apenas com o calor das mãos, técnicas de corte e temperos.

Estar em contato com a textura e cheiro dos alimentos transforma muito a nossa relação com o ato de comer. Fermentação e desidratação são outras técnicas que proporcionam uma experiência alimentar

muito especial, sem precisar de fogo, assim como amornar os alimentos no fogão usando as mãos para perceber a temperatura.

Além dos benefícios na promoção da saúde, o contato com os alimentos crus nos aproxima da nossa ancestralidade, nos faz ter contato com a comida de verdade, integral e nos faz perceber que as coisas não surgem magicamente nas gôndolas do supermercado, tudo precisa de terra, água e sol para crescer e nós nos alimentamos também, da energia dessa terra, dessa água e desse sol.

Eu te convido a introduzir mais alimentos crus na sua vida e a dedicar um tempo para observar as cores, sentir o cheiro e apreciar a textura de cada um deles.

 

 

— ♥ —

Texto por Martha Maximiano:

Designer, cozinheira vegana, louca por moda e maquiagem. Sou apaixonada por animais e criadora do Vegmax, um empreendimento 100% vegetariano que busca abrir os olhos das pessoas para o relacionamento com a alimentação. A marca surgiu a partir do meu próprio processo, de quem sempre enxergou comida como inimiga e, hoje, vê nela uma aliada para o autocuidado.

 

Publicado em Deixe um comentário

Ginecologia Natural: como abandonar a pílula

Atualmente cada vez mais mulheres vem buscando se reconectar com a sua força interna através da Ginecologia Natural. As rodas de mulheres e a busca por métodos naturais para se tratarem crescem cada vez mais. Mas uma preocupação ainda existe: Como abraçar nosso ciclo menstrual, sem mascarar com pílulas e DIU hormonal e ainda sim previnir uma gravidez indesejada? Como funcionam os contraceptivos na ginecologia natural? Por que devo menstruar?

ginecologia natural contraceptivos

Ilustração: Teflon

O ato de menstruar ainda é tabu para algumas mulheres, o contato com essa parte íntima ainda causa alguns desconfortos e com o surgimento do anticoncepcional que veio principalmente para dar liberdade para a mulher, o contato com a menstruação acabou ficando mais superficial. 

Para muitas menstruar não faz sentido algum e é apenas um desconforto mensal. Mas é na menstruação que está nossa conexão maior com nós mesmas. O sangue menstrual traz energias e padrões que esteve presente em nós durante todo aquele ciclo, é quando menstruamos que liberamos essa densidade. 

Com a descoberta dos contraceptivos sintéticos a mulher se sentiu mais livre, primeiro para escolher quando e se ela quer engravidar e também para desviar daqueles desconfortos como menstruar na praia ou em uma viagem de férias por exemplo. Inibir o ciclo menstrual se tornou algo natural para a mulher moderna, porém com o passar dos anos e com a redescoberta da Ginecologia Natural muitas mulheres vem buscando cada vez mais alternativas naturais. 

O medo da gravidez indesejada ainda é o maior medo, muitas questionam se realmente existe um método natural que evite eficazmente uma possível fecundação. Nenhum método é 100% eficaz, inclusive os da medicina tradicional, mas a melhor forma de se precaver é conhecendo o seu ciclo menstrual. 

O nosso ciclo é composto por quatro fases: menstruação, pré ovulação, ovulação e pré menstruação. Em média trabalhamos com a ideia do ciclo de 28 dias, mas não existe ciclo ideal, cada mulher vai ter o ciclo ideal para ela de acordo com a alimentação, exercícios, emoções e pensamentos. Por isso o mapeamento é muito importante para todas as mulheres, só através dessa auto percepção que você realmente vai conhecer o seu ciclo. Através da mandala menstrual esse acompanhamento pode ser feito facilmente. 

Anotar as percepções também é muito importante, como você se sente em cada fase do ciclo, em qual fase da lua você está menstruando, sensações físicas de cada fase, assim você vai observando o seu padrão pessoal. O muco vaginal é outro ponto importante, ele que avisa que a ovulação está se aproximando e acontecendo. Durante a pré menstruação e a menstruação não há muco vaginal, pós menstruação o nosso corpo começa a produção do muco na esperança que ocorra uma fecundação em breve. O muco é o primeiro sinal de que estamos prestes a ovular, então se proteja para que nada aconteça.

Autoconhecimento é o chamado principal nos caminhos da Ginecologia Natural, é a forma mais segura de nos prevenirmos de vários aspectos. Menstruar é um ato natural do corpo, é saudável deixar o sangue fluir para fora de nós.

Através da percepção das características do sangue podemos avaliar a saúde do nosso útero e do nosso sistema reprodutor. Na menstruação liberamos memórias uterinas, energias densas e que não nos pertecem mais. É o momento em que o corpo se desfaz para renascer, faz parte da ciclicidade que nós mulheres representamos. Na ginecologia natural acreditamos que inibir esse processo é deixar de lado uma parte da nossa essência. 

Não podemos esquecer da camisinha, lembrando que ela é a única que protege contra DST’s e a quem a maior eficácia no quesito proteção. Para quem usa a camisinha somente nos finalmentes, a prevenção contra DST (doença sexualmente transmissível) acaba indo por água abaixo, já que a pele e os fluidos já tiveram contato antes. Vale a pena fazer um esforço para usá-la da forma ideal e quebrar a ideia de que com camisinha é ruim. Hoje em dia tem inúmeras variedades de tamanhos, texturas e materiais. Não tem desculpa.

Quais as opções naturais existem para suprir métodos da ginecologia tradicional?

DIU de cobre:

Nessa busca por uma alternativa natural muitas mulheres acabam optando pelo DIU de cobre, um dispositivo intra uterino, mas que não libera hormônio. O DIU deve ser colocado por alguém habilitado e tem uma vida útil de mais ou menos 10 anos, atualmente é um dos métodos mais usados pelas mulheres. Como em todo método, tem seus prós e contras, por exemplo: 

Vantagens:

•Não interfere na relação sexual

•Pode durar até 10 anos

•Não se sente o objeto de forma alguma

•Qualquer mulher pode usar

•A retirada é simples e rápida não causando efeitos colaterais

Desvantagens:

•Não previne contra DSTs

•Deve ser colocado por um profissional

•Durante a colocação pode sentir um pouco de cólica

•É possível ocorrer rejeição

•O ciclo menstrual pode ficar alterado nos primeiros 6 meses

•Necessita de acompanhamento periódico

É uma alternativa que não é totalmente natural, afinal de contas não deixa de ser um dispositivo estranho dentro do útero, irá interferir na conexão direta com o nosso centro de poder e criatividade. 

Diafragma:

Outra alternativa que esse universo feminino oferece é o diafragma, que é é um anel flexível normalmente revestido de látex que é introduzido no canal vaginal antes da relação sexual. Ele impede o encontro dos espermatozoides com o óvulo. Uma alternativa ecológica, já que é reutilizável, pode durar até três anos e não interfere na regularidade do ciclo menstrual. O tamanho ideal do diafragma deve ser medido por um profissional. 

Temperatura basal:

Medir todos os dias  sua temperatura pela manhã é um dos métodos mais simples de verificar a ovulação. Logo quando acordar, mesmo antes de sair da cama, e antes de fazer qualquer coisa. Resumindo, acorda e tira logo a temperatura. O termômetro pode ser usado na boca, no recto ou vagina, porém se colocar na boca é mais eficaz, pois na boca, em menos tempo consegue-se verificar a temperatura.

Os resultados da temperatura basal corporal são anotados numa tabela, durante vários ciclos, predizendo a sua ovulação. Esta tabela diária mostrará a altura da ovulação de forma eficaz e simples. Para além de tudo, também vai indicar o período certo para conceber ou não.

Já existe até app pra isso, um dos mais legais é o NaturalCycles.

Tabelinha:

Consiste em evitar o sexo no período fértil, levando em conta que o dia da ovulação acontece exatamente na metade do ciclo. A principal falha é errar o cálculo e acabar mantendo relações no período em que na teoria, você não deveria ter relações.

Existem vários aplicativos para monitorar a menstruação. Nesse post tem algumas dicas dos melhores.

Método de Ovulação Billings (MOB):

Esse método é baseado na análise do aspecto do muco do colo do útero para prever períodos de maior ou menor fertilidade.

O que pesa muito contra o método é o fato de necessitar de um período inicial de observação para identificar o padrão de variação do muco, sem contar a dificuldade em perceber, ao certo, se outros fatores estão influindo em seu aspecto, como a lubrificação da vagina ou eventuais corrimentos. Por isso,  se engravidar é algo que você realmente não deseja, esse método pode ser um pouco arriscado.

Acima de tudo é muito importante a mulher conhecer o seu próprio corpo, sentir quando ela está preparada para deixar o anticoncepcional para trás e experimentar qual a melhor alternativa para o seu corpo. Respeitar o seu próprio tempo, sem as expectativas alheias e despida do dever de pertencer. A Ginecologia Natural acolhe à todas independente de qualquer coisa, é cada uma no seu tempo e da sua forma que vamos construindo uma nova percepção do que é ser mulher e a dádiva que é menstruar.

— ♥ —

Por Carol Lana:

Idealizadora do projeto “Curandeiras de Si”, Womb Keeper registrada, formada em ginecologia natural, homeopatia e constelação familiar. Acima de tudo sou mulher e desbravadora de um mundo único e vasto que é o universo feminino.

 

Publicado em 2 comentários

5 hábitos para melhorar sua noite de sono

Com a correria do dia-a-dia temos cultivado hábitos noturnos cada vez piores. Nosso cérebro necessita que o corpo descanse à noite, porque é nesse momento que ele realiza funções de extrema importância, como desintoxicar nosso organismo. Que tal introduzir 5 hábitos na sua rotina, para melhorar sua noite de sono?

O sono deve ser sempre reparador, para que possamos acordar cheios de vitalidade e restaurados no dia seguinte! Mas os hábitos que a maioria de nós vem cultivando nas horas que precedem o sono não tem ajudado em nada. Ficar horas no celular, adormecer assistindo seriados ou programas de TV cheios de violência, ingerir muita cafeína depois das 17h, dormir cercado de aparelhos eletrônicos, tudo isso agita demais a mente e dificulta muito que possamos relaxar para o sono chegar.

Ilustração: Sara Herranz

Fiz uma lista de cinco coisas que me ajudam muito a desacelerar e entrar em um estado de profundo relaxamento. Colocar todos em prática demanda alguma horas, mas a recompensa vem na manhã seguinte ao acordar cheia de energia. Mas não precisa sair correndo desse post, que tal tentar experimentar um hábito novo por noite?

Meditação:

O clichê que é clichê por um motivo: funciona! Meditação é uma ferramenta fundamental para o autoconhecimento, ajuda a acalmar a mente e reduzir a ansiedade, para quem pratica regularmente, não é raro ter sonhos reveladores.

Ao invés de ir dormir contando problemas, sem conseguir desligar do que aconteceu no dia e do que acontecerá amanhã, insira a meditação na sua rotina e experimente um sono muito mais restaurador. Para quem acha que meditar é uma tarefa só para quem é zen, fique sabendo que é justamente o contrário, meditação é para todos e pessoas agitadas são as que mais têm a ganhar.

Não é preciso nenhuma técnica avançada, basta fechar os olhos e focar na respiração, também há inúmeros aplicativos e vídeos no youtube com meditações guiadas.

Escalda pés:

A maioria de nós nunca viu alguém fora de uma novela de época fazendo escalda pés, por algum motivo esse é um hábito que acabou se perdendo; é excelente para a circulação, especialmente para quem anda muito de salto ou passa muito tempo em pé.

Um Escalda pés antes de dormir, em um ambiente calmo e silencioso pode ser tão prazeroso quanto um banho de banheira e no dia seguinte seus pezinhos agradecerão. Basta ferver a água, colocar sal grosso e alguns óleos essenciais, espere esfriar até uma temperatura que a pele suporte, mergulhe os pés e relaxe.

Ervas também são bem-vindas, experimente fazer com o Chá de Autoestima!

Música relaxante:

À partir de uma certa hora da noite, nosso corpo começa a nos dar sinal que é hora de dormir, mas como permanecemos em ambientes iluminados, com a nossa mente sendo constantemente estimulada, o corpo desiste, aí começamos a dizer que não conseguimos dormir cedo; mas como é possível sentir sono de frente para o computador?

Deitar na cama ouvindo uma música instrumental, mantra ou algum som que te traga a sensação de paz, é uma ótima maneira de ir relaxando a mente e de ajudar o corpo a se preparar para o sono.

Experimente deitar no escuro, fechar os olhos e ouvir uma música relaxante em volume baixo, deixando os pensamentos passarem por você sem tentar brigar com eles, apenas aceite, sinta tudo que está ao seu redor e deixe a mente relaxar. Quando o sono vier é só desligar a música e se entregar a ele.

Leitura:

Que tal trocar os stories no Instagram pela leitura de um livro? Está cada dia mais difícil conseguir sentar para ler, acabamos fazendo isso no metrô, ou conciliado com outras atividades corridas do dia. Absorver o que estamos lendo fica muito mais difícil e o prazer da leitura passa despercebido.

Ficar deitado na cama mexendo no celular espanta o sono de vez e quando você percebe já são duas horas da manhã e você não está com a menor vontade de dormir. A leitura é um hábito muito mais produtivo para se colocar em prática pouco antes de fechar os olhos. Faça desse um momento de prazer e de absorção!

Alongamento:

Alongar-se logo depois de acordar é bem comum e a ideia de fazê-lo logo antes de deitar pode parecer um pouco estranha, mas o alongamento permite que todos os músculos corporais relaxem, o que é muito importante para um sono profundo e recuperador.

Você pode fazer alongamentos simples, deitado na cama mesmo, os resultados serão sentidos na manhã seguinte, afinal ninguém merece já acordar com o corpo tensionado e dolorido, pois isso afeta muito nossa qualidade de vida.

Se você deseja ser mais produtivo, esses dez minutinhos de alongamento podem fazer toda a diferença, especialmente para quem anda sedentário. Para quem deseja ir mais fundo, alguns asanas (diferentes posturas utilizadas pela ioga) simples feitos à noite também são uma ótima opção. Há aulas de yoga para iniciantes no youtube.

Desejo a vocês noites de sono muito mais restauradoras e manhãs lindas e cheias de vida!

— ♥ —

Por: Martha Maximiano

Publicado em 4 comentários

Nóias com o corpo Rio vs SP com Helô Dela Rosa | GWS

O canal do GWS tá que tá, hein? Temos mais um vídeo novíssimo no ar! Dessa vez, com outra mina incrível de São Paulo, Helô Dela Rosa. Eu sempre fui fã do blog e do canal dela e foi muito legal descobrir que ela também gostava do nosso trabalho. Então, já que rolou a química, bora gravar vídeos, não é mesmo?

Pra mim é impossível chegar em São Paulo e não comparar com o Rio. Afinal, as duas cidades são grandes e arrisco dizer, as mais conhecidas do país, aonde praticamente todos os eventos grandes acontecem e ambas, cheias de contraste. Muita riqueza, muita pobreza, muita gente, muita solidão, mulheres de todos os tipos, raças, estilos e vivências. Sou uma apaixonada por grandes metrópoles e esse papo rendeu comigo e com a Helô! Então temos dois vídeos falando sobre isso. As dores e as delícias de São Paulo, cidade que ela mora e Rio de Janeiro, a minha cidade. No canal da Dela Rosa, falamos nas diferenças de viver em cada uma delas: Rio vs São Paulo – com Nuta!

Para o canal do GWS (Já se inscreveu??) conversamos um pouco sobre as nóias, autoestima e comportamento da mulher carioca e da paulista e como a cidade interfere nisso. E vocês? O que acham? Vamos conversar sobre?

assinatura_2016_nuta-vasconcellos1