fbpx

Você se considera uma pessoa que se cobra muito? É comum que a gente se sinta frustrada em diversos momentos da vida. Que a gente se sinta esgotada e perdida e achando que estamos nos cobrando demais. Mas será que o que estamos fazendo são realmente cobranças ou são autocríticas?

Será que nosso cansaço mental está refletindo nossas ações reais ou esse estresse vem das incertezas e das infinitas projeções que fazemos na nossa cabeça? Será que você está se cobrando mesmo, se motivando ou está virando uma pessoa que só reclama?

Eu acho que a gente tem que se cobrar sim. Se você quer realmente fazer alguma transformação na sua vida, você precisa se cobrar. Agora você é adulta e não tem mais ninguém pra fazer isso por você. É a tal da autorresponsabilidade.

Ainda que você terceirize sua alimentação para um nutricionista, sua educação para um mentor, seus exercícios físicos para um personal, ainda é você sozinha, que precisa levantar e ir em busca do que deseja. Ainda é você sozinha que precisa priorizar o que tem que ser feito e se colocar para fazer aquilo.

Não se cobre tanto à toa, eu diria. Não se cobre por metas inalcançáveis. Não se cobre por não conseguir o que é impossível agora.

Antes de mais nada, inclua na sua rotina, a busca pelo autoconhecimento. É ele que vai te poupar tempo e ansiedade. Saiba o que você quer, desenhe, liste, visualize. Não deixe “a vida te levar”. Aí sim, você será capaz de se cobrar em um nível mais saudável, mais realista e, portanto, positivo.

Relaxar, saber descansar é importante e fundamental, mas existem períodos em que a gente precisa se sobrecarregar sim para avançar naquilo que nos propomos. Então, quando a gente sabe o que quer, fica mais fácil direcionar nossos esforços na direção certa. Mas ainda vamos ter períodos turbulentos.

O que quero dizer é: acolha o caos também. Ele faz parte. Se cobre diariamente para cumprir suas metas, para subir um degrau, para realizar o que você mais deseja. Não se cobre para dar conta de tudo, para ser perfeita. Não se cobre para cair num looping de frustrações e acabar paralisada e inerte. E você só vai saber isso quando aprender a priorizar.

Se faça perguntas do que é importante pra você. Como você quer que a sua vida seja? Onde você quer morar? Que tipo de trabalho você quer realizar na sua vida? Pra onde quer viajar? Com que tipo de pessoas gostaria de se relacionar? Tenha em mente o que você quer ser e quais são os pequenos passos que te levarão até lá. E se cobre para cumpri-los!

A gente precisa saber parar com as autocríticas severas de que não damos conta de nada, de que não somos capazes, de paralisar diante da primeira dificuldade.

Alguém um dia colocou na sua cabeça que se você não tiver resultados rápido, visíveis a “olho nu”, então você não está fazendo certo, ou então você não é capaz. Pare já com isso! Construir algo, mudar algo, leva tempo. Valorize a constância e se abra para o longo prazo. Faça seus planejamentos com janelas grandes de tempo. Foque mais no processo, no dia a dia, nas sensações novas, em aprender, do que no resultado.

Tudo que você vê de quem conseguiu aquilo que você também deseja, é uma consequência de várias pequenas atitudes. Status profissional, dinheiro, liberdade, casamentos longos, corpo sarado, concurso público… Pra alcançar qualquer objetivo leva tempo, precisa de esforço e também de foco. As pessoas que são disciplinadas e mantém a constância daquilo que fazem, não estão se preocupando somente com o resultado final. Elas vivem o processo e o resultado é uma consequência disso.

O que eu quero dizer aqui, é que não existe um ponto de chegada. Você não pode parar porque atingiu o objetivo. A sua vida continua. Então, se você malha pra ter um “corpo perfeito”, o que vai acontecer quando você chegar no “corpo perfeito”? Você vai parar? Provavelmente não. Provavelmente, se você chegou até o que queria de maneira lenta e constante, você já sabe que precisa manter uma rotina para que isso se perpetue na sua vida. Se você escolheu atalhos e soluções “mágicas”, provavelmente em pouco tempo você voltará para a estaca zero e sentirá a frustração tomar conta de você.

Se cobre! Se cobre pra ser sua melhor versão, mas faça isso com clareza. Se cobre para começar. Tem dias que você vai dar 100% de você e tem dias que você só vai conseguir 30%. Mas se cobre sim, para sair do zero. Se cobre para fazer o que tem que ser feito e não para se sentir algo que você ainda precisa construir pra ser.

Veja também

Copyright © 2021 Chá de Autoestima. Todos os direitos reservados.